sexta-feira, 31 de dezembro de 2010


INVESTIMENTOS EM CONFLITO COM AS CRENÇAS ADVENTISTAS

É desta forma que estão investindo o dinheiro do dízimo nas bolsas de valores, a seguir você verá os tipos de ações que foram compradas com o teu dízimo.
Segue a transcrição da publicação no Jornal.
Para o Editor:
Eu fiquei indeciso ao escrever essa carta, porque envolve uma organização religiosa que eu acredito que está mais próxima de Deus do que qualquer outra.
Mas, como os líderes locais e nacionais estão alheios ao problema e se recusam em dar informações ao povo, eu não tenho outra escolha.
A organização é a igreja dos  Adventistas do Sétimo-dia. Não os membros, mas a direção conhecida como a Conferência Geral. O problema está na grande quantidade de dinheiro sendo investida em Ações de companhias de produtos e serviços que estão diretamente em conflito com o que os Adventistas acreditam.
Algum desses produtos incluem joalheria, café, chá e outras bebidas que contem cafeina, mísseis, aviões de combate militar, e ações do maior produtor de carne de porco do país.
Isso pode não significar muito para vocês, mas para um membro da igreja Adventista é devastador.
Eu encontrei entre eles, os mais sinceros critãos que jamais encontrei. Eles são também os mais liberais. Por esta razão, eles cuidam para onde vai a sua oferta. A informação deveria ser dada pelos líderes, mas por alguma razão eles não falam.
Os valores em investimento excedem a 550 milhões de dólares. Isso está errado por sí mesmo. Esse dinheiro vem de fundos como o dízimo e projetos especiais chamados "in-gathering". 
As pessoas interessadas podem pedir o portafolio dos investimentos à Conferência Geral.   Mas, não espere uma pronta resposta. Os dirigientes primeiro querem saber a sua função na igreja. --- Bruce Burks.

 

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

GRUPO CHRIST MIME - IMPERATRIZ - MA

               ESTE GRUPO FAZ APRESENTAÇÕES LINDÍSSIMAS, MAS, EM SUA IGREJA ELES NÃO PODERÃO APRESENTAR-SE PORQUE O PASTOR DO DISTRITO ORIENTAL, BAIRRO VILA NOVA, IMPERATRIZ-MA. É DISCRIMINATÓRIO, ELE SÓ PERMITE APRESENTAÇÃO EM OUTRA RELIGIÃO SE FOR PARA INTRODUZIR AS DOUTRINAS ADVENTISTAS, OU SEJA, O IMPORTANTE NÃO É LEVAR CRISTO E SIM A TEOLOGIA COMO SE ISSO FOSSE ALGUMA COISA ÚTIL PARA A SALVAÇÃO DA PESSOA. QUEM FAZ ACEPÇÃO "DISCRIMINAÇÃO" É TRANSGRESSOR DA LEI DO AMOR QUE NÃO É A LEI DOS DEZ MANDAMENTOS. ELE PENSA QUE JESUS CRISTO É PARTIDARISTA. FELIZMENTE CRISTO NÃO ESTÁ LIGADO Á NENHUMA INSTITUÍÇÃO RELIGIOSA E AS INSTITUÍÇÕES RELIGIOSAS PENSAM QUE CONTROLAM A SALVAÇÃO...

sábado, 25 de dezembro de 2010

A IGREJA DO TODO – PODEROSO I


A IGREJA DO TODO – PODEROSO I


A igreja de Deus existe na Terra desde o Éden, iniciou com a perfeição e com a continuação da vida do ser humano após a entrada do pecado, ela continuou a ser perfeita embora composta por seres imperfeitos e defeituosos.
Alguns pensam que esta igreja de Deus é uma instituíção denominacional específica e instituída em base de leis civis, ou, porque uma escritora ou escritor definiu que, como sendo profeta de Deus, determinou com registro em cartório esta igreja como sendo a única que tem favor do Eterno, e a mesma deve ser uma instituição que tenha seu nome registrado em livros religiosos ou em cartórios cível e que, os mesmos tenham a última palavra em lide, e os que questionarem tais citações são considerados como hereges, dissidentes e perdidos.
Outros se firmam na fachada da igreja onde o nome expresso ali é a lei máxima em autoridade que define ser a igreja verdadeira, ou seja, por traz do nome as pessoas criam normas a serem seguidas e se uma pessoa questiona as regras ali ditadas, ela é excluída do rol de membros porque a pessoa tornou a ser dissidente e apóstata, por não mais se submeter às regras totais e absolutas da igreja e tão somente na totalidade o que é abonada pela palavra de Deus.
Os defensores das instituições inflam o peito e em auto e bom som ficam anunciando que a sua instituição é a “IGREJA VERDADEIRA E ÚNICA DO TODO-PODEROSO”, e que, se alguém questiona esta afirmação é tido como um não cidadão dos céus; fica o seguinte questionamento: Diante de tais fatos o que o Espírito Santo fala sobre os que alicerçam sua fé na instituíção e em seus líderes?
“Não vos fieis em palavras falsas, dizendo: Templo do SENHOR, templo do SENHOR, templo do SENHOR é este”. Jer. 7:4.
O templo em si não é a garantia da presença de Deus, Deus não habita em templos feito por mãos humanas, ou seja, a instituição em si não é garantia da presença de Deus ou que a mesma é a única que Deus franquia seus favores. Deus jamais foi ou será denominacional partidarísta como nossa igreja e bem como as outras religiões o são. Deus habita no meio de um povo independete de rótulo institucional e jamais em uma instituíção ou templo construído em prol do engradecimento de quem nele congrega.
Pois somos santuário do Deus vivo. Como disse Deus: Habitarei com eles e entre eles andarei; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo”. II Co. 6: 16.
Permanecem na mente dos lideres institucionais e conseqüentemente na das membresia; eles ensinam por meio de lavagem cerebral que, a instituição verdadeira é a deles, e que os fieis de outras instituições deveram sair e vir para esta ou aquela para poderem ser salvos. No passado era ensinado que os verdadeiros adoradores eram apenas os que pertenciam à igreja da antiga dispensassão por ter sido fundada por Deus, da mesma forma as religiões hodiernas ensinam que os verdadeiros adoradores são os que participam da religião defendida por um grupo de ideologista como sendo a única que Deus olha com amor e compaixão.
Como indivíduos somos a igreja (Templo) de Deus, e de forma coletiva da mesma forma, somos quando reunidos para adorar o Eterno Deus, reunidos em o nome do Senhor Jesus, e jamais em torno do nome de uma instituição, de suas normas ou doutrinas.
O próprio Cristo ensinou que os verdadeiros adoradores não estariam submissos ou escravizados a uma determinada instituição como sendo a única que recebe os favores divinos, e sim, que em todas as religiões Deus tem verdadeiros adoradores e seriam aceitos por Deus, independentemente de vir ou não para esta ou aquela denominação.  Jesus declarou: “Creia em mim, mulher (devemos crer no Senhor Jesus, e jamais em uma mulher): está próxima à hora (e esta hora já existe) em que vocês (igreja de Deus/ grupo de pessoas) não adorarão o Pai nem neste monte (em meio ao um determinado grupo religioso específico), nem em Jerusalém (uma instituição exclusivista)”. Jo. 4: 21.
A característica dos verdadeiros adoradores não é a pertença a uma determinada religião, crença em Ellen White, Papa, Pastor, doutrinas ou a guarda do sábado; Jesus Cristo relatou que a característica do verdadeiro adorador é em espírito (culto racional e com sabedoria vinda do alto) e verdade (dentro dos princípios estabelecidos na Palavra de Deus). Muitos usam este texto como se a verdade fosse exclusivamente com referência as doutrinas denominacionais, ou seja, os verdadeiros adoradores seriam somente os que vivem as doutrinas denominacionais, quando não é verdade. A verdade divina que a Palavra de Deus revela é sustentada por sete colunas, e que devem ser aceitos por completo, desde que, o conhecimento seja total. “No entanto, está chegando à hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradores que o Pai procura” Queres tu está entre estes?  Jo. 4: 23.
O verdadeiro adorador que Deus procura para adorá-lo, não são os escravizados pela instituíção denominacional, e sim, os que estão verdadeiramente libertos pela e para a verdade, mas que de alguma forma também devem está congregados em o Nome do Senhor Jesus e jamais em acrescentamento de uma religião.
 “Mas desde o nascente do sol até o poente (por tempos e dias indeterminado – até a consumação dos séculos) é grande (exaltado, adorado, cultuado e respeitado) entre as nações (em meio de todas as religiões, independente do título denominacional e teológica certa ou errada) o meu nome (atentem bem: não é o sábado, lei, doutrinas, instituição, e sim: Ao “NOME” do Eterno e Maguinífico Deus todo-poderoso); e em todo lugar (qualquer religião que não esteja comprometida com idolatria ou feitiçaria) se oferece ao meu nome incenso (adoração em espírito e em verdade), e uma oblação (oferendas) pura; porque o meu nome é grande entre as nações (o nome do Eterno tem sido engrandecido entre todos os povos da Terra “instituição”, e jamais somente dentro de uma ou algumas denominações como está sendo ensinado em nosso e outros meios), diz o Senhor dos exércitos”.  São Palavras de Deus, ou, o teu profeta ou profetiza tem ensinado que a verdadeira adoração só é feita na religião que você faz parte da membresia? Sendo assim: Teria o Eterno estado confundido quando proferiu estas palavras e tua instituição veio para desconfundí-lo? Mal. 1: 11.
Vou exemplificar como o Eterno está sendo engrandecido e adorado em verdade e espírito em todas as religiões monoteístas: Uma mulçumana dando uma entrevista na mídia afirmou que, os americanos invadiram o seu país (Iraque), destruíram tudo e mataram sua família e concluiu a entrevista com esta frase: Deus seja louvado.
A verdadeira adoração permanece inalienada a uma determinada denominação, em todas as denominações, quer que a pessoa reconheça quer não, existem verdadeiros adoradores do Eterno Deus o que constitui na igreja verdadeira invisível de Deus conforme está na Epístola aos Hebreus, e lá eles permanecerão até encontrar-se com o Senhor Jesus em Seu retorno. Mas tendes chegado ao monte Sião e à cidade do Deus vivo, a Jerusalém celestial, e a incontáveis hostes de anjos, e à UNIVERSAL ASSEMBLÉIA E IGREJA DOS PRIMOGÊNITOS ARROLADOS NOS CÉUS (esta é a verdadeira igreja de Deus), e a Deus, o Juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados. Hb. 12:22 e 23. “Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade”. Jo. 4: 24.
Os verdadeiros adoradores não são as pessoas que pertencem a uma determinada religião, e sim, os que são sinceros e fieis a Deus, independente da religião que professa. Quando o individuo passa a pregar a religião como sendo à única que recebe os favores divinos, ficam os seguintes questionamentos:
1.     Antes de esta religião surgir, qual era a verdadeira religião e qual o seu nome?
2.     Se para eu ser salvo, eu tenho que pertencer a uma determinada denominação e jamais a qualquer outra, neste caso, a denominação está sendo um co-salvador do Senhor Jesus, sendo assim,  Jesus não tem competência de salvar o individuo sozinho e precisa da religião única como corporativismo salvatório?
3.     Porque em vez da pessoa crer somente no Senhor Jesus como salvador ela deve crer também na competência da religião para poder ser salvo?
"Eu lhes asseguro que aquele que não entra no aprisco (salvação, justificação pela fé = Cristo) das ovelhas pela porta (Jesus Cristo)Então Jesus afirmou de novo: "Digo-lhes a verdade (é para quem crer na verdade): Eu (Jesus) sou a porta das ovelhas, mas sobe por outro lugar (pela religião, denominação, doutrina), é ladrão e assaltante (servo de Satanás)”. Jo. 10: 1.
Tanto por pastores, bem como por membros, a instituição é mais valorizada do que qualquer outro principio e até mesmo é colocada superioridade na denominação desvalorizando até mesmo a pessoa do Senhor Jesus em substituição pela Senhora White e pela fachada da igreja. Existe confiança demasiada na denominação, pastores, teológos e na americana White.
Jesus Cristo é maior, superior, está acima da fachada, do título, do nome da denominação, de qualquer pessoa, pastores, teólogos, PHD’s, por mais que sejam citados os livros da escritora americana ou ideologia religiosa que está mais preocupada em valorizar o nome da denominação do que a mensagem da Justificação pela fé. O templo denominacional em si não é nada, é sem valor espiritual, o que faz a diferença é nos adoradores se estão realmente interessados na valorização, no engrandecimento e na glorificação do Nome do Senhor Jesus Cristo, mas o que tenho presenciado, a glorificação é para a fachada, teologia, mãe de deus e de Nossa Senhora White.
Deus não está restrito a nenhuma denominação religiosa, Deus é inter-religioso, nenhuma religião tem a capacitação ou a autorização Divina pra reter a Deus em suas dependências teológicas.
“Eu lhes digo que aqui está o que é maior do que o templo”. Mt. 12 6,
Deus não está escravizado a uma determinada denominação, sua salvação não está ligada com a instituição, não foi estabelecido à salvação condicionada a uma instituição religiosa, foi condicionada apenas a pessoa do Senhor Jesus. Jesus Cristo é maior, superior a qualquer denominação.
Infelizmente nosso povo está vivendo o mesmo erro que os Judeus no passado viveram que foi a crença e a fé na denominação, liderança e substituição do verdadeiro culto ao Eterno pela adoração à fachada do templo. A preocupação dos adoradores é defender a denominação pastores, doutrinas e sua escritora, mesmo em prejuízo aos princípios estabelecidos por Deus em Sua Palavra, para eu ser um verdadeiro servo de Deus minha fé deve está fundamentada na escritora americana, se eu não crer nela ou no que ela escreveu, sou um apostatado e logo sairei da igreja porque não tenho sustentação na verdade, a qual tenho desconfiado ser esta verdade é ela no olhar da igreja, e as outras denominações pertencem ao príncipe das trevas porque não fazem parte desta denominação, é o que escreveu a profetiza americana e é incutida na mente da membresia.
“Não vos fieis em palavras falsas, dizendo: Templo do SENHOR, templo do SENHOR, templo do SENHOR é este”. Jr. 7: 4.
No passado as pessoas criam e devotavam sua fé era em Moisés, porque eles acreditavam que ele era usado por Deus, observem bem: criam em Moisés e apenas acreditavam que o mesmo era usado por Deus. Crer é devotar toda a confiança e fé em determinada pessoa, acreditar é aceitar que a pessoa é apenas usada, mas, ao mesmo tempo estas pessoas não crêem na soberania única e Divina de Deus, foi o erro Israelita.
No catolicismo quem salva é Jesus Cristo, mas se a pessoa não crer em “Nossa Senhora Mãe de Deus” não tem como ser salva. Em nossa igreja quem Salva é Jesus Cristo, mas se eu não crer em Nossa Senhora White não tem como eu ser salvo, ou seja, a doutrina é a mesma apenas as personagens é que são trocadas. Só tenho dois caminhos:
·         Crer unicamente no Senhor Jesus Cristo para ser salvo.
·         Adotar a idolatria do Advento substituindo apenas as personagens.
E o SENHOR disse a Moisés: Até quando este povo me tratará com pouco caso? Até quando se recusará a crer em mim, apesar de todos os sinais que realizei entre eles? Nm. 14: 11.
Os que são salvos são os que crêem em algo, mas crer em que? “Quem crer e for batizado será salvo”. Mc. 16: 16.
Existe grande dificuldade para as pessoas em crer e entender no que os profetas falaram, sempre procuram dar um jeitinho no plano estabelecido por Deus para salvar o ser humano, sempre procuram acrescentar algo na simplicidade da salvação, ao colocar uma mulher, um homem ou seus escritos em acréscimo na simplicidade do trabalho de Deus em relação à salvação da pessoa. “Ele lhes disse: Como vocês custam a entender e como demoram a crer em tudo o que os profetas falaram”! Lc. 24: 25.
Em que devo crer para ser justificado pela fé, receber como recompensa a vida eterna? Ou seja, resumindo: Ser salvo?
Na senhora White? Nos escritos dela? Na instituição? Nas doutrinas da denominação?
1.     Para eu ter a vida eterna eu tenho que crer no Senhor Jesus – “Assim também é necessário que o Filho do homem seja levantado, para que todo o que nele crer tenha a vida eterna. Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna”. Jo. 3: 14 – 16.
2.     Para a pessoa ir para o inferno, ou seja, não ser salvo, ela vai para o inferno não é por não crer em Nossa Senhora White, não é por não crer no sábado, não é por não crer na denominação religiosa, não é por não crer nas doutrinas denominacional, não é por não crer nos escritos de Ellen White, é simplesmente por não crer no nome do Senhor Jesus Cristo – “Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus”.  Jo. 3: 18.
3.     Crer em Moisés não é crer na pessoa dele, e sim, no que ele deixou escrito, os seus escritos não entra em contradição com o restante da Bíblia e não anula nenhuma parte da Palavra de Deus, o que não pode ser dito dos escritos da Senhora White que contradiz a Palavra de Deus. “Se vocês cressem em Moisés, creriam em mim, pois ele escreveu a meu respeito”. Jo. 5: 45.
4.     A verdadeira obra realizada por Deus em nossas vidas não é crer na denominação como infalível e única que recebe a atenção de Deus, e muito menos em Nossa Senhora White, e sim, no enviado que é o Senhor Jesus e no Eterno que O enviou. Jesus respondeu: "A obra de Deus é esta: crer naquele que ele enviou". Jo. 6: 29.
5.     À vontade da Divindade é que olhemos e creiamos no Senhor Jesus apenas para ser herdeiros da vida eterna. “Porque à vontade de meu Pai é que todo aquele que olhar para o Filho e nele crer tenha a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia”. Jo. 6: 40.
6.     A maioria dos denominacionais não crê desta forma, porque não estão dispostos a terem o compromisso com a Palavra de Deus, apenas com o suposto acréscimo e substituto da Palavra de Deus, que são os livros idolatrados por meio da grande maioria como sendo superior a Bíblia, embora o neguem por palavras, mas, por ações são bem explícitos na crença. “Por esta razão eles não podiam crer, porque, como disse Isaías noutro lugar: Cegou os seus olhos e endureceu-lhes o coração, para que não vejam com os olhos nem entendam com o coração, nem se convertam, e eu os cure”. Jo. 7: 39,40.
A cegueira chegou a ponto de que nossos pregadores jamais se referem a Jesus como sendo Senhor, dedicam a Ele todos os títulos, menos o de Senhor. Tenho mais de 30 anos que freqüento esta denominação e jamais presenciei um pregador independentemente da posição que ocupa na igreja referir-se a Jesus como “Senhor”. Mas uma coisa é certa e questionada, em nenhuma situação ou qualquer pessoa tem a capacidade de provar ao contrario; quando se referem à Ellen White é com muita reverência quando a proclamam de “SENHORA” como se fosse uma cópia, ou mesmo, uma substituta da grande “SENHORA ROMANA” que por conseqüência é uma substituta da sublime e deusa “SENHORA DOS PAGÃOS”, ou seja, os detentores da “verdade” não têm em sua vida e na igreja um Senhor, e sim, a semelhança do paganismo romanizado uma Senhora, e “ÁI” daquele que contestar a fé depositada em “NOSSA SENHORA ELLEN WHITE”, ou, em seus escritos intocáveis. Se eu creio em Jesus e não creio na Senhora White, ou nos seus escritos, não têm como eu ser salvo, porque estou em apostasia e não estou crendo na suposta profetiza de Deus. Quando na verdade, para eu ser salvo, foi estabelecido a crença (confiança plena no Senhor Jesus Cristo), e crer que foi Deus que O ressuscitou dos mortos e, ao mesmo tempo confessar que Jesus Cristo é Senhor, mas, infelizmente, na nossa igreja é proclamada uma mulher como senhora e jamais a Jesus Cristo como Senhor. “Se você confessar com a sua boca que Jesus é “SENHOR e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo”. At. 10: 9.
A crença, que é a fé plena e confiança total, deve ser devotada apenas à pessoa do Senhor Jesus, e confessar que Ele é o Senhor, é dever parar de estabelecer uma mulher como senhora da igreja.


SOMOS LAUDICEANOS?

Temos que analisar alguns pormenores dentro do parâmetro bíblico para podermos entender se esta denominação é laudiceana como é afirmado por seus membros e por sua escritora e profeta. Ap. 3: 14 – 22.
·         Foi ordenado ao profeta João que escrevesse aos lideres da igreja laudiceana, a ordem foi dada pela Testemunha Fiel, Verdadeira e Soberano da Criação do universo. (14).
·         As obras desta igreja são bem conhecidas por Jesus Cristo e pelos estudiosos da Palavra. É uma igreja morna, ou seja, sem o amor puro e genuíno, com pouca ou nenhuma conversão, apenas inchaço menbriano, se fosse uma fé fria refrescaria e se fosse quente esquentaria e animaria contagiando a tudo e a todos. (15).
·         Por ser uma igreja que não é nem quente e nem fria, Deus está a ponto de excluí-la de Seu favor divino. (16).
·         Ellen White escreveu: A igreja talvez pareça como prestes a cair, mas não cairá. Ela permanece, ao passo que os pecadores de Sião serão lançados fora no joeiramento - a palha separada do trigo precioso. ME. II, 389, 390.
·         Paulo escreveu: “Se alguns ramos foram cortados, e você, sendo oliveira brava, foi enxertado entre os outros e agora participa da seiva que vem da raiz da oliveira cultivada, não se glorie contra esses ramos. Se o fizer, saiba que não é você quem sustenta a raiz, mas a raiz a você. Pois, se Deus não poupou os ramos naturais, também não poupará você. Portanto, considere a bondade e a severidade de Deus: severidade para com aqueles que caíram, mas bondade para com você, desde que permaneça na bondade dele. De outra forma, você também será cortado”. Rm. 11: 17, 18, 21, 22. – Deus nunca prometeu sustentabilidade incondicional para uma instituição que viva no erro, e Ele jamais faria isso com exclusividade com nossa denominação, porque Deus é justo. Se Deus não incluiu o joio para fora de Israel para poder manter a antiga igreja de forma permanente, porque daria um tratamento diferenciado a esta igreja com privilégios eternos? Seria justiça usar dois pesos e duas medidas. Nossa denominação está ensoberbecida por causa das escrituras de Ellen White em afirmar que esta igreja jamais cairá no desfavor divino, ou seja, somos melhores que os judeus, dos cristãos do passado e das outras denominações de toda a história da humanidade, estamos podendo, estamos por cima da carniça, por este motivo é que existem abusos em nosso meio. (15,16).
·         Quando um membro de nossa igreja fala dos erros dos discidentes, dos evangélicos e manda fogo pesado contra eles, à pessoa é tratada como sendo usada por Deus e de conhecimentos profundos na Palavra do Eterno e no suposto Espírito de Profecia (livros de Ellen White), mas quando a mesma pessoa fala, mostra e prova os erros doutrinários, da postura como cristão de nossa igreja, esta pessoa outrora usada por Deus, agora é um discidente, ou seja, nossa igreja não precisa ser corrigida, não há erros a serem denunciados e se alguém proceder desta forma estará lutando contra Deus, nossa igreja bem como as denominadas reformistas não precisam de nada, já tem de tudo: Livros em lugar do verdadeiro Espírito de Profecia, uma Senhora em lugar do Senhor da Glória, grandes Teólogos em lugar do Espírito Santo, mas, a situação desta igreja não é nada confortável em frente do Eterno Deus Todo-Poderoso. (17).
·         Mas, Deus em Sua infinita misericórdia, aconselha que ela adquira ouro refinado em fogo que é a fé fundamentada na Palavra de Deus e que passou pelo cunho divino, vestes brancas que é a justiça do Senhor Jesus que nos capacita a está em pé diante de Deus, colírio poderoso para purificar o seu modo de ver que é a unção do Espírito Santo, que seja esforçada e que venha ao arrependimento, que é o reconhecimento de seus erros de fé e doutrina. (18).
·         Deus repreende somente a quem Ele ama, e os castiga para podermos ser a Sua semelhança, por que Deus nos ama, devemos nos esforçar e reconhecer nossos erros de fé, doutrinas, caráter e suplicar por Suas misericórdias e poder para mudar. (19).
·         Como a igreja é laudiceana e Ellen White tem afirmado em seus livros e bem como nossos pregadores, neste caso, então, nossa situação como denominação está em condição pior que as outras denominações, se Jesus Cristo está à porta desta batendo e esperando que a mesma seja aberta, Ele está do lado de fora da igreja e jamais dentro da mesma, é lamentável esta situação, se, ou seja, é condicional, se a porta for aberta Jesus Cristo entrará na igreja para cear com ela, muito lastimável é esta situação desta igreja laudiceana por ter doutrinas, sábado, lei, Ellen White, teologia e jamais a presença do Senhor Jesus. (20).
·         Como a situação desta denominação ficou muito complicada, por está a presença de Jesus do lado de fora, a vitória será de forma individual como sempre o foi, como igreja não vai haver vitória, apenas como individuo, a não ser que haja uma mudança de postura, do erro para Deus o que provavelmente não vai haver por que seus líderes só querem saber da lã (dinheiro) das ovelhas. (21).

Infelizmente, em vez das pessoas ficarem ao lado do Senhor Jesus Cristo, elas tem ficado é ao lado da Senhora White e da instituição, não estou afirmando que devemos nos tornar alienados, e sim, que devemos rever várias de nossas doutrinas e a posição que foi tomada entre as duas pessoas já citadas.
A verdade é tão verdadeira que a própria escritora norte americana e posseira da fé do povo do advento, não por sua vontade, mas por ter sido estabelecido a idolatria de seus seguidores, escreveu, confirmando o que acabei de afirmar, que a presença de Deus não está na igreja laudiceana, e sim, do lado de fora querendo entrar, mas, está sendo impedido pelas falsas doutrinas e pela “ELLENIOLATRIA”e “TELEONATRIA”. “A igreja está na condição laudiceana. A presença de Deus não está no meio dela”. EF. 49.
Porque dar ouvidos a voz do Espírito Santo é está em apostasia?
Porque dar ouvidos a doutrinas falsas é está do lado da verdade?
Porque dos porquês?
O erro dos judeus no passado foi acreditar e dar crédito à denominação, em vez de devotarem sua fé ao Deus Eterno, o mesmo erro nossa denominação está cometendo, adotamos a idolatria do catolicismo disfarcionada em personagem diferente, não aceitar erros doutrinários é está em desagrado aos olhos do Eterno, a prova é tanta, que já sou tachado de discidente, apenas porque prefiro a Palavra de Deus como ponto de partida e decisão final.
A mesma pressão psicológica feita pelos líderes judaicos, lavagem cerebral, imposição de fé, impedimento do livre arbítrio e crença, é imposta nos tempos hodiernos, eu pergunto: O que devemos fazer em face de tamanha aberração?
Simplesmente aceitar a Palavra de Deus como livro inspirado e obra do Espírito Santo. Isto é reconhecer a soberania de Deus.
Deus seja louvado e magnificado!



Autor: Eurias R. Carneiro