sexta-feira, 29 de abril de 2011

ELLEN WHITE " FAÇA O QUE DIGO" MAS,NÃO FAÇA O QUE FAÇO !


ELLEN WHITE " FAÇA O QUE DIGO" MAS,NÃO FAÇA O QUE FAÇO !


FAÇA O QUE DIGO...MAS NÃO COMA O QUE EU COMO!

Comentários do tradutor:
As informações que se seguem estão confirmadas; a documentação referida foi conferida para ver se estavam de acordo com as publicações, a maioria delas está em inglês e pode ser conferida no CD dos livros de EGW em inglês; poucos desses textos foram traduzidos para o português.
O tradutor também defende o vegetarianismo, mas entende que as pessoas devem chegar ao vegetarianismo por convicção, seja essa convicção religiosa ou não, o que não deve ocorrer é que uma pessoa se torne vegetariana porque o seu guru de plantão assim disse, pois quando descobrir que o seu guru de plantão dizia uma coisa e fazia outra, essa pessoa ficará desiludida e poderá até abandonar o regime vegetariano o qual, bem equilibrado, tem enormes méritos para a saúde humana.
Os documentos que se seguem mostrarão de forma incontestável que muito embora EGW estivesse pregando o vegetarianismo desde 1863, ela e sua família não eram vegetarianos até 1894, e depois disso nem todos, da família, se tornaram vegetarianos
Os documentos também mostram o esforço de pastores adventistas em esconder o fato de que EGW não era vegetariana, pois ela mesma não escondia esse fato e em varias ocasiões comia carne em público e junto com seus auxiliares.
Vamos à pesquisa

No cardápio de Ellen G. White havia carne, ostras, peru, arenques, pato, galinha e carne de veado.
A seguir mostraremos , informando o ano, evidencias das relações de EGW com o vegetarianismo e com a “mensagem de saúde”, evitaremos comentários mais fortes deixando para o leitor a avaliação dos fatos aqui mostrados.
1863
Em 1863 Ellen teria tido a visão da reforma de saúde.
Mas desde que o Senhor me apresentou, em junho de 1863 a questão do comer carne e a saúde deixei o uso desse alimento. Durante algum tempo, foi bastante difícil gostar de pão, que antes pouco me apetecia. Perseverando, todavia, cheguei a consegui-lo. Tenho vivido cerca de um ano sem carne. Por quase seis meses a maior parte do pão em nossa mesa tem sido sem fermento, feito de farinha integral e água, com bem pouco sal. Usamos frutas e verduras com liberalidade. Tenho vivido por oito meses com duas refeições.—Conselhos sobre o regime alimentar, p. 482.
Nota: Ellen diz que o propósito desta visão em 1863 era mostrar as relações entre a alimentação carnea e a saúde. Nesta visão ela não mostra qual era o problema da carne, ela simplesmente mostra que não estava usando carne em sua alimentação.
1865
Em 1865 a reforma da saúde passa a fazer parte da “tríplice mensagem angélica” pela primeira vez. !
Me foi mostrado que a reforma de saúde, é parte da mensagem do terceiro anjo, e está com ela tão intimamente relacionada como o estão o braço e a mão em relação ao corpo humano. Vi que nós, como um povo, precisamos progredir nesta grande obra. Pastores e povo devem agir em harmonia. Testimonies, vol. 1, pág. 486.
Leia Apocalipse 14:9 e Apocalipse 22:18 e reflita sobre o acréscimo da Reforma de Saúde a mensagem do terceiro Anjo.
1868
Em 1868 Ellen disse que as orações de uma família que comia carne não subiam aos céus !
"You place on your table butter, eggs, and meat, and your children partake of them. They are fed with the very things that will excite their animal passions, and then you come to meeting and ask God to bless and save your children. How high do your prayers go?" —2T, p. 362.
Tradução:
Colocais sobre vossa mesa manteiga, ovos e carne, e vossos filhos disso participam. Alimentam-se dos próprios artigos que lhes despertam as paixões animais, e então ides à reunião e pedis a Deus que abençoe e salve vossos filhos. Que altura, alcançarão, vossas orações? 2T, p. 362 – Conselhos sobre o Regime Alimentar pág. 366
Através da Bíblia, o povo de Deus alimentou-se com manteiga, ovos e carne no velho testamento. Deus não ouvia as suas orações? Evidentemente ele ouvia. Há alguma referencia no novo testamento de que Jesus e seu povo tiveram suas paixões animais excitadas quando eles comiam carne, ovos e manteiga ?
Onde é que encontramos, na Bíblia, que o uso desses alimentos impedem as nossas orações de serem ouvidas por Deus?
Ao condenar os outros Ellen estava condenando a si mesmo. Suas paixões animais deveriam estar realmente muito excitadas, pois, ela comia peixes, galinha, patos e ostras. As orações de Ellen não deveriam estar chegando aos Céus em razão daquilo que ela comia!
1870
Comer peru ou outros alimentos provocam uma perversão do seu apetite.
"Those who digress occasionally to gratify the taste in eating a fattened turkey or other flesh meats, pervert their appetites, and are not the ones to judge the benefits of the system of health reform. They are controlled by taste, not by principle." — Counsels on Diet and Foods, p. 399.
Tradução:
“Os que se afastam ocasionalmente para condescender com o gosto comendo um peru gordo ou outros alimentos carneos, pervertem o apetite, e não são os que podem avaliar os benefícios do sistema da reforma de saúde. São controlados pelo gosto, não pelos princípios.” Testimonies, vol. 2, págs. 486 e 487.
Quando você pedir para Deus que abençoe seu peru de Ação de graças, também lhe peça que lhe impeça de ter um apetite pervertido. Você adventista que come carne, acredita que você terá seu apetite pervertido comendo peru?
Deus nos fala que nós podemos comer qualquer carne vendida no mercado. Logo, Jesus e todas as pessoas da Bíblia tinham apetite pervertido porque Deus não os proibia de comer carne?
(I Cor 10:25) "Comei de tudo o que se vende no mercado, sem nada perguntardes por motivo de consciência”
1870
EGW diz que não comia carne.
"Nem manteiga ou alimentos carneos de qualquer espécie vem para a minha mesa. . Bolos raramente são achados lá." 2 T, — p. 487
...ainda em 1870
1870
Ellen disse que as pessoas que comem carne ou manteiga são apostatadas.
"One family in particular have needed all the benefits they could receive from the reform in diet, yet these very ones have been completely backslidden. Meat and butter have been used by them quite freely and spices have not been entirely discarded." —2T, p 485.
Tradução:-
Uma família em particular precisa de todos os benefícios que eles poderão receber da reforma de saúde, contudo apostatou completamente.. Carne e manteiga foram livremente usadas por eles e temperos não estiveram completamente descartados
Ellen chamou os que comiam carne de apostatados, mas como veremos a seguir ela mesmo comia carne de vários tipos.
1871
Em 1871 Ellen e Tiago comiam carne de Veado (caça) diariamente.
When we were down in Texas, and old Brother White was breaking down, (Sister White) just got the most beautiful venison every day to eat, and my wife would cook it! A. G. Daniells,— Spectrum 1919 Bible Conference p. 41.
Tradução:-
Quando nós estávamos no Texas... (A Irmã White) diariamente só comprou a melhor carne de veado para comer; minha esposa cozinhava
Na manhã do natal nós tomávamos o desjejum juntos; James Cornell; Florence e Clara, suas duas crianças; O irmão e a Irmã Moore e suas três crianças;A Irmã Bahler e Etta, uma garota que vivia com ela; e a irmã Daniells, nossa cozinheira, O Pai e eu. tínhamos um quarto de veado cozido, e recheado. Ele era macio como uma galinha. Nós todos nos agradamos muito. Há bastante carne de veado no mercado. (Escrito em 26 de dezembro de 1878 de Denison, Texas, para a “Querida família que está em Battle Creek”--Willie, Mary, Aunt Mary, Edith, Addie and May, e para o Irmão e irmã Sawyer.") — Manuscript Releases Volume Fourteen, p. 318. Letter 23, 1878.
Ellen e Tiago seguramente estavam satisfeitos com a reforma de saúde enquanto comiam carne de veado!
1871
No mesmo ano ela escreveu:- “Deus santifica os reformadores da Saúde.” (Vegetarianos)
Exorta o apóstolo Paulo à igreja: "Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional."Rom. 12:1. As condescendências pecaminosas profanam o corpo e incapacitam os homens para o culto espiritual. O que se apega à luz que Deus lhe deu sobre a reforma de saúde, tem um importante auxílio na obra de santificar-se pela verdade e estar habilitado para a imortalidade. Mas, se eles menosprezam essa luz, e vivem em violação da lei natural, devem sofrer a penalidade; Conselhos sobre saúde pág. 22 - Counsels on Diet and Foods, p. 70.
Se Paulo estivesse vivendo hoje ele seria condenado por EGW por estar vivendo em violação das leis naturais e ter um apetite pervertido e não estar de acordo com a verdade pois Paulo não era vegetariano :- Será que Deus nunca santificou Paulo!
1873
Os White Tinham pato selvagem e Cervo para o Jantar. Como explicar isso para a Igreja?
Brother Glover left the camp today to go for supplies. We are getting short of provisions. We got him the best we could for his meals on the way. He was to send Mr. Walling immediately and to get our mail. A young man from Nova Scotia had come in from hunting. He had a quarter of deer. He had traveled 20 miles with this deer upon his back. The remainder of the deer he had left hung up in the woods. He saw six elk but did not try to shoot them as he knew he could not carry them out. He gave us a small piece of the meat, which we made into broth. Willie shot a duck which came in a time of need, for our supplies were rapidly diminishing. —Manuscript 11, 1873. Ellen G. White Estate Washington, D.C. April 11, 1985 (Written in the Colorado mountains, diary entry for September 28, 1873.)
Tradução:-
O irmão Glover deixou o acampamento hoje para buscar suprimentos. Nós estamos tomando algumas providencias. Estamos adquirindo o melhor possível para alimentação.. Ele está enviando o Sr. Walling para buscar a nossa correspondência. Um homem jovem de Nova a Escócia tinha ido caçar. Ele tinha um quarto de cervo. Ele tinha viajado 20 milhas com este cervo nas costas. O resto do cervo que ele tinha deixado na parte alta dos bosque. Ele viu seis alces mas não tentou caçá-los pois ele não teria condições de carregá-los. Ele nos deu um pedaço pequeno da carne que nós fizemos em caldo. Willie caçou um pato, o que veio bem a tempo para as nossas necessidades pois nossas reservas estavam diminuindo rapidamente - Manuscrito 11, 1873. Ellen G. White Propriedade Washington, D.C. 11 de abril de 1985 (Escrito nas montanhas de Colorado, em 28 de setembro de 1873.)
1874
Ellen e James alimentaram-se com carne.
Carta para Willie White, escrita em 15 de fevereiro de 1874: - “Eu e seu pai eliminamos leite, manteiga, creme, açúcar e carne desde que viemos para a Califórnia. Nós estamos com a mente mais clara e fisicamente melhor. Nós estamos vivendo melhor. Nós não podemos escrever a menos que vivamos em simplicidade. Seu pai comprou carne em maio quando ele esteve doente, mas não gastamos mais um centavo em carne depois disso. " —Manuscript Release #1128; Letter 12, 1874; Manuscript Release, Volume 14, p. 322.
1879
EGW Tinha caldo de carne no desjejum.
Eu permaneci na coberta até o escurecer, então entrei na cabine onde os balanços do barco me fizeram muito mal. Estávamos na segunda feira e eu não pude subir e sentar-me na cobertura até a quinta feira pela manhã, Tomando mais uma vez durante aquele tempo um pouco de caldo de carne de boi e bolachas. Nós tivemos um vento contrário muito durante toda a viagem para São Francisco, e ficamos muito alegres quando quinta-feira pela manhã, nós passamos a barra, e entramos no calmo rio deixando as ondulações para trás.. - The Signs of the Times 18 de julho de 1878. T 4, p.289.
1880
EGW tinha caldo de galinha no desjejum.
Ellen (Carta 6a, 1880) para a irmã Elizabeth, Manuscript Release Volume Onze, página 142, parágrafo 3. Título do Capítulo: Descrições geográficas e viajem no Oeste dos EUA.
Na quinta-feira pela manhã que nós acordamos reconfortados pelo sono. A oito horas tomamos um pouco de galinha prensada que nos foi fornecida pela responsável do sanatório que foi colocado no fogo com água e assim tivemos um caldo de galinha quente e assim desfrutamos nosso desjejum. A manhã estava muito fria e esse prato quente estava muito saboroso. Ellen's (Letter 6a, 1880) to Her Sister Elizabeth Volume Eleven, page 142, paragraph 3. Chapter Title: Geographical descriptions and travel in the Western U. S.
1880
Ellen G. White condena pessoas que comiam ostras:
"...OYSTERS or other refreshments are called for, and he is ashamed to draw away and refuse the treat..."— 4T p. 435.
“Ostras ou outros alimentos foram pedidos, e ele estava sem vontade de recusar ...”
Dois anos mais tarde em 1882 Ellen mandou comprar ostras em sua lista de compras de alimentos.
1882
Menu de Ellen – Ostras e Arenques secos.
Manuscript Release No. 852: The Development of Adventist Thinking on, page 2, paragraph 3"Mary, se você puder compre-me uma boa caixa de arenques, mas que sejam frescos. Os últimos que o Willie comprou estavam amargos e velhos. Se você puder compre Se você puder compre meia dúzia de latas de bons tomates. Nós vamos precisar deles. Se você puder compre algumas latas de boas ostras. " - Letter 16, 1882.
1888
Eu não prego uma coisa e pratico outra!
“Eu não prego uma coisa e pratico outra. Eu não apresento regras de vida para meus ouvintes enquanto eu não as sigo.“ —Selected Messages Book 2, p. 302. Letter 12, 1888.
Ela fez isso sim, quando ela comia carne, ostras e condenava as pessoas que comiam essas coisas.
1890
Aqueles que estão aguardando a vinda do Senhor são vegetarianos!
"Aqueles que estão aguardando a volta do Senhor, deixarão de comer carne a carne deixará de fazer parte da dieta deles. " —Counsels on Diet and Foods, p. 380.
1891
EGW ainda comia ostras, bife mal passado e camarão!
A seguir temos uma carta de Fannie Bolton, que era secretária de EGW para a irmã . E. C. Slawson a respeito de um incidente ocorrido em 1891, quando Fannie e Ellen viajaram para a Austrália.
"...I have been as they say 'through the mill.' I became an Adventist in Chicago under the labors of G. B. Starr, and was very zealous for what is called 'Present Truth.' I truly believed it was the truth, the whole truth, and nothing but the truth, and lived up to the testimonies with all faithful¬ness discarding meat, butter, fish, fowl and the supper meal, believing that as the 'Testimonies' say, 'No meat-eater will be translated.' I had been faithfully instructed by Eld. Starr that the testimonies came, as they were, written from God...I had been taught that oysters were abominable in God's sight... I had several good openings for original writings at the time which would have been more to my taste; but waived everything to go with the 'prophet.'...I left to go with Sr. White on the very day when my brother was to be married. At the depot Sr. White was not with her party, so Eld. Starr hunted around till he found her behind a screen in the restaurant very gratified in eating big white raw oysters with vinegar, pepper and salt.
Tradução:-
“ Eu me tornei uma adventista em Chicago pela pregação de G. B. Starr, e era muito zelosa para com o que é chamado 'Verdade Presente.' Eu verdadeiramente acreditava que era a verdade, a verdade inteira, e nada mais que a verdade, e cumpri os testemunhos com toda a fidelidade eliminando carne, manteiga, peixe, aves e a refeição noturna, e acreditava, que como o 'Testemunhos dizem, 'Nenhum comedor de carne será trasladado.' Eu tinha sido instruída fielmente por Pastor Starr que os testemunhos vieram de Deus e foram escritos por Deus... eu ensinava que ostras eram abomináveis na visão de Deus... eu tive várias oportunidades junto aos escritos originais e poderia ajusta-los a meu gosto; mas renunciei a tudo para ir com 'a profeta.'... eu parti para ir com a Sra. White no mesmo dia quando meu irmão ia se casar. A Sra. White não estava com o seu grupo no salão, o Pastor Starr procurou-a nos arredores até que ele a encontrou num restaurante, atrás de um biombo de tela, muito satisfeita comendo ostras brancas cruas com vinagre, pimenta e sal...
...continuação da carta:
I was overwhelmed by this inconsistency and dumb with horror. Eld. Starr hurried me out and made all sort of excuses and justifications of Sr. White's action; yet I kept thinking in my heart, 'What does this mean? What has God said? How does she dare eat these abominations?' On the cars out to California, W. C. White came into the train with a great thick piece of bloody beefsteak spread out on a brown paper and he bore it through the tourist car on hi own two hands. Sarah McEnterfer who is now with Sr. White as her attendant, cooked it on a small oil stove and everyone ate of it except myself and Marian Davis who I found out afterwards was more the author of the books purported to be Sr. White's than she was her¬self. I was with Mrs. White for seven and a half years like a soul on a rock, because of all kinds of inconsistencies, injustices, and chicaneries. I have seen Sr. White eat meat chicken, fish, fowl, shrimps, rich cake, pies, etc. etc. I cannot go into detail but Sr. Daniells told me she herself had cooked meat for Sr. White on the campground. Eld. Horn told me his wife had done the same thing. Sr. Rousseau told me that she too had done so. Dear Sister, Sr. White has written that when we do not live up to the testimonies we re¬tract them. She has vitiated (made lifeless) her own claims..." —Letter from Fannie Bolton to Mrs. E. C. Slawson, Dec. 30, 1914, as quoted in The Fannie Bolton story, pp. 107,109.
Tradução:
Eu fiquei abatida por esta inconsistência e abobalhada com horror. O Pastor. Starr rapidamente me mandou para fora e deu todo o tipo de desculpas e justificações; então eu fiquei pensando comigo mesma, 'Fazer isso é muito ruim “? O que disse Deus? Como ela ousa comer estas abominações? ' No vagão do trem que ia para a Califórnia, W. C. White entrou com um grande e grosso pedaço de bife sangrento envolto por fora em um papel marrom, e ele levou-o através do carro turístico segurando-o com as duas mãos. Sarah McEnterfer, que está agora com Sra. White como criada dela, cozinhou a carne em um fogão pequeno e todo o mundo comeu; menos eu e Marian Davis... Eu estive com Sra. White durante sete anos e meio como uma alma em uma Rocha, por causa de todos os tipos de inconsistências, injustiças, e chicanas. Eu vi a Sr. White comer carne de galinha, peixe, ave, camarões, bolo rico, tortas, etc. etc.
Eu não sei entrar em detalhes, mas a irmã Daniells me contou que ela mesma cozinhava carne para a irmã White no acampamento. O pastor Horn contou-me que sua esposa fez a mesma coisa. A Sra. Rousseau contou-me que ela também fez o mesmo. Caras irmãs, a irmã White escreveu que quando nós não vivemos de acordo com os testemunhos nos os rejeitamos. Ela estava viciando (tornando sem vida) suas próprias recomendações. – Carta de Fannie Bolton para a Senhora E.C.Slawson, 30 de dezembro de 1914, conforme esta relatado em “THE FANNIE BOLTON STORY, pp. 107,109.

UM PASTOR TENTA ESCONDER A VERDADE MAS NÃO CONSEGUE.

G. B. Starr desmente que EGW comia ostras. (tradução logo abaixo)
" Regarding the letter, or statement supposed to have been made by Miss Fannie Bolton…I can only say that I regard it as the most absurdly, untruthful lot of rubbish that I have ever seen or read regarding our dear Sister white. The event simply never occurred. I never saw your mother eat oysters or meat of any kind either in a restaurant or at her own table. Fannie Bolton's statement that 'Elder Starr hunted around till he found her behind a screen in the restaurant of the station where she was apparently very gratified in eating big white raw oysters with vinegar, pepper and salt,' is a lie of the first order. I never had such an experience and it is too absurd for anyone who ever knew your mother to believe. Of course you will know how true the story of the 'bloody beefsteak' spread on a brown paper, and carried into the tourist car and cooked by Miss McEnterfer, is. I do not believe that either. I think this entire letter was written by Fannie in one of her most insane moments…"
Com relação a carta, ou declaração supostamente feita pela senhora Fannie Bolton ...eu só posso dizer que é o lixo mais mentiroso que eu já ouvi ou li a respeito de nossa querida irmã White. O evento simplesmente não ocorreu, eu nunca vi a sua mãe comendo ostras ou carne ou outra coisa em um restaurante ou a sua mesa. Fannie Bolton declara que o pastor Starr procurou-a ao redor e a encontrou atrás de um biombo num restaurante da estação onde ela estava aparentemente comendo grandes ostras brancas com vinagre, pimenta e sal, é uma mentira de primeira ordem . Eu nunca tive tal experiência e é absurdo para qualquer um, que sempre conheceu a sua mãe, possa acreditar. Naturalmente você deve conhecer a verdade da história do “bife sangrento”, envolto em papel pardo , e trazido para o vagão da classe turista e cozido pela Sra. McEnterfer, Eu não acredito nisso também. Eu creio que essa carta foi escrita por Fannie Bolton em dos seus mais insanos momentos. — Letter from G. B. Starr to W. C. White, August 20, 1933, as quoted in the Fannie Bolton Story, p. 1.
Respondendo ao pastor G. B. Starr's , Willie White admitiu que sua mãe comia bife mas pede para que ele não comente que ela comia ostras. (texto em Inglês com a tradução logo abaixo)
"I am glad for what you have said about the strange story told by Fannie Bolton in which she claimed that she saw Mrs. White eating oysters… Regarding the beefsteak story, I will tell you in a few words the facts… Sister White's appetite failed…I went out and purchased two or thee pounds of beefsteak and this was cooked by Sister McEnterfer on a alcohol stove, and most of the members that composed Sister White's party partook of it. For years the White family had been vegetarians, but not teetotalers.
Eu estou alegre com o que você disse a respeito da estranha história contada por Fannie Bolton na qual ela diz que viu a Sra. White comendo ostras...Com respeito a história do bife, eu vou lhe contar em poucas palavras os fatos.... A Sra. White falhou com seu apetite... Eu sai e comprei 2 ou 3 pounds (+-1,3 kg.) de bife que foram cozidos pela irmã McEnterfer num fogão a álcool, e a maioria do grupo que estava com a Sra. White participou desse alimento. Durante anos a família White tem sido vegetariana, mas não totalmente
When I bought the beefsteak… this was eight or none years before Sister White decided at the time of the Melbourne campmeeting to be a teetotaler in regards to the eating of flesh foods. When I see you, I will tell you more about the instances in which the White family partook of flesh meats on long journeys and on camp-meeting expeditions…I regard the story about Sister White eating oysters in a railway restaurant as an unwarranted fabrication…—" Letter From W. C. White to G. B. Starr, Aug. 24, 1933, as quoted in the Fannie Bolton Story', p. 119.
Quando eu comprei essa carne ... Foi oito ou nove anos antes da Sra. White ter decidido de uma vez por todas no acampamento de Melbourne a se tornar completamente vegetariana deixando de comer alimentos cárneos. Quando nos vermos pessoalmente, eu vou lhe contar a respeito de como a família White alimentava-se de alimentos carneos ao longo de suas viagens ou em acampamentos... considere a história a respeito da Sra. White comer ostras num restaurante como fato não comprovado. Carta de W. C. White para G. B. Starr, Aug. 24, 1933, conforme aparece no livro Fannie Bolton Story', p. 119.
Starr mentiu com referencia ao fato de EGW comer bifes de carne, logo a afirmação dele a respeito das ostras não tem nenhuma confiabilidade. EGW nunca desmentiu a história de Fannie Bolton's e nem a Sra. Sara McEnterfer.
1894
Ellen demorou de 1863 ate 1894 para tornar-se vegetariana.
"Since the campmeeting at Brighton I have absolutely banished meat from my table. It is an understood thing that whether I am at home or abroad, nothing of this kind is to be used by my family, or come upon my table. I have had some representations before my mind in the night season on this subject that I feel that I have done right in banishing meat from my table. I would desire that the sentence should be modified by changing the "not" -- "Yet I would not take the position that meat be wholly discarded by everyone."-- for instance, by those dying of consumption." —1894: Spalding and Magan Collection, p. 81, paragraph 1.
Desde o acampamento de Brigthon Eu bani completamente a carne de minha mesa. Ficou entendido que estando em viagem ou em minha casa , nenhuma dessas coisas será usada por minha família, ou estará sobre a minha mesa. Eu tive algumas apresentações a noite sobre esse assunto. Eu sinto que estou fazendo o correto banindo a carne da minha mesa. Eu gostaria que a sentença fosse modificada trocando o “Não” –“ Pois eu não tomaria a posição que a carne deva ser abandonada por todas as pessoas” por exemplo, por aqueles que estão morrendo por consumpção. (definhamento da saúde por alguma doença) 1894: Spalding and Magan Collection, p. 81, paragraph 1.
EGW Não parou de comer carne por causa das “visões sobre reforma alimentar” mas por causa de uma senhora católica que deu um forte testemunho a respeito do assunto.
I have a large family which often numbers sixteen. In it there are men who work at the plow and who fell trees. These men have vigorous exercise, but not a particle of flesh of animals is placed upon our table. Meat has not been used by us since the Brighton camp-meeting (held in 1894). It was not my purpose to have it on my table at any time, but urgent pleas were made that such an one was unable to eat this or that, and that his stomach could take care of meat better than it could of anything else; then I was enticed to place it on my table. The use of cheese also began to creep in, because some liked cheese. But I soon controlled that. But when the selfishness of taking the lives of animals to gratify a perverted appetite, was presented to me by a Catholic woman, kneeling at my feet, I felt ashamed and distressed; I saw it in a new light, and I said, "I will no longer patronize the butcher; I will not have the flesh of corpses on my table." —Testimony Studies on Diet and Foods, page 67, paragraph 6 Chapter Title: Flesh Foods
Eu tenho uma grande família que chega a dezesseis pessoas. Nela há homens que trabalham no arado e na derrubada de arvores. Estes homens fazem um exercício muito vigoroso, mas nenhuma partícula de carne de animais é colocada em minha mesa. Não uso mais carne desde o acampamento de Bringhton (ocorrido em 1894). Era o meu propósito não tê-la mais sobre a minha mesa em tempo algum, mas alguns fortes argumentos que foram feitos tais como que alguns não são capazes de se alimentar disso ou daquilo, e que seu estomago receberia a carne melhor do que qualquer outro alimento; então eu fui levada a colocá-la sobre a minha mesa, O uso de queijo também começou a diminuir, pois alguns gostavam de queijo, mas logo eu controlei aquilo. . Mas quando o egoísmo de usar as vidas de animais para satisfazer um apetite pervertido, foi apresentado a mim por uma mulher católica, “que insistia fortemente sobre o assunto”, eu me senti envergonhada e aflita; Eu vi nisto em uma luz nova, e eu disse, "eu não ajudarei mais o açougueiro; Eu não terei a carne de corpos mortos em minha mesa." - Testimony Studies on Diet and Foods, page 67, paragraph 6 Chapter Title: Flesh Foods
Ellen se alimentava de ostras e carne até 1894. Ela morreu em 1915. Logo ela comeu carne durante a maior parte de sua vida. Ellen White teria razões para abster-se de carne por razões de saúde e de consciência desde 1863 no entanto ela resolveu se tornar abstêmia de carne somente em 1894 depois do testemunho de uma mulher católica vegetariana.
1898
EGW, depois de ter comido carne por anos, diz que comer carne não é bom para a moral. O que dizer dos discípulos e de Jesus que se alimentaram de peixe e cordeiro na páscoa, estavam eles em falta com a moral?
The light has come to me for many years that meat eating is not good for health or morals And yet it seems so strange that I have to meet this meat-eating question again and again. I had a very close and decided talk with the physicians in the Health Home. They had considered the matter, and Brother and Sister ----- were brought into very strait places. Meat was being prescribed for patients. . . . Sabbath, while at the Australian Union Conference, held at Stanmore, I felt urged by the Spirit of the Lord, to take up the case of the Health Home established at Summer Hill, which is only a few stations from Stanmore. Counsels on Diet and Foods, page 413, paragraph 3 , letter 84, 1898.
Veio luz para mim durante muitos anos de que comer carne não é bom para a saúde e para a moral. Parece muito estranho que eu tenha que ouvir essa pergunta novamente e novamente. Eu tive uma conversa particular e decisiva com os médicos na casa de saúde. Eles consideraram o assunto do Irmã e da Irmã... estava sendo prescrita carne para pacientes... O dilema me foi trazido em diversos outros lugares...No sábado , enquanto eu estava na Associação União Australiana, em Stanmore, eu me senti levada pelo espírito do Senhor , para tratar do caso da Casa de Saúde que estava em Summer Hill, a qual está a poucas estações de Stanmore. Counsels on Diet and Foods, page 413, paragraph 3 , letter 84, 1898
EGW teve realmente sua mente e sua moral pervertidas, pois ela comia carne e por essa razão ela mentiu e copiou textos de outros e ainda fingiu uma vida livre dessas coisas e dizendo-se cooperadora de Deus. Isso é hipocrisia.
1899
EGW fez a proclamação de que “Aqueles que comem carne não podem representar a verdade e que eles rejeitaram a Deus.”
In a testimony to Elders Irwin, Prescott, Waggoner, and Jones, February 21, 1899, "…those that do not accept the light that God has given on health reform, who subsist on the flesh of dead animals…can not represent the truth to others.
Em um testemunho para os pastores Irwin. Prescott, Waggones e Jones em 21 de fevereiro de 1899 ela disse :-“Aqueles que não aceitam a luz que Deus deu sobre a reforma de saúde aqueles que insistem na carne de animais mortos... não podem apresentar a verdade aos outros.
Em 1899, EGW usou a reforma de saúde (comer carne) como uma medida para julgar pessoas que poderiam apresentar a verdade aos outros. Ellen comeu carne e ostras depois de ter a luz desde 1863 . Ela comeu carne até 1894 enquanto condenava aqueles que comiam carne , logo ela estava condenando a si mesma e portanto , segundo ela mesma, ela não estava qualificada para transmitira a verdade pois estava rejeitando a Deus pois comia carne de animais mortos. Tire o leitor suas próprias conclusões… Eu pergunto ao leitor onde está essa doutrina na palavra de Deus?
1900
Quem come carne não pode ser professor.
"No man should be set apart as a teacher of the people while his own teaching or example contradicts the testimony God has given His servants to bear in regard to diet…His disregard of health reform unfits him to stand as the Lord’s messenger…" — 6T, p. 378.
“Nenhum homem deve ser colocado como professor do povo quando os seus ensinos e exemplos contradizem o testemunho que Deus tem dado aos seus servidores com relação a dieta...O desregramento deles quanto a reforma de saúde inabilita-os para a condição de mensageiros do Senhor.” 6T, p. 378.
Alguns meses depois, A. G. Daniells, que foi sempre um comedor de carne, foi eleito presidente da associação Geral dos IASD com a aprovação de EGW. Como você pode ver Ellen somente protestava quando lhe convinha. Com o pronunciamento acima ela condenou a si mesma como estando inabilitada para levantar a mensagem do Senhor. Ela transformou a reforma de saúde em uma hipocrisia.
Onde na “Palavra de Deus” temos instruções de que comer carne inabilita a pessoa para levar a “Mensagem de Deus”? Não parece estranho que os cristãos no tempo de Jesus levavam a mensagem e comiam carne? Mas, segundo EGW, em 1863 Deus mudou o seu entendimento e declarou-os inabilitados para levar a mensagem...
1909
EGW proclamou que ela era uma “completa reformadora de saúde” .
"It has been reported by some that I have not followed the principles of health reform as I have advocated them with my pen; but I can say that I have been a faithful health reformer. Those who have been members of my family know that this is true." — Councils on Diet and Foods, page 494.
“Tem sido informado por alguns que eu não seguia os princípios de reforma de saúde que eu advogava pelas meus escritos; mas eu posso dizer que eu tenho sido uma completa reformadora da saúde. Aqueles que tem sido membros de minha família sabem que isso é a verdade”. — Councils on Diet and Foods, page 494.
A declaração acima não informa a verdade, pois ela nunca escondera dos seus próximos, que ela usava alimentos carneos em sua alimentação, seu próprio filho confirma isso. Em 1909 EGW estava com idade bem avançada e tudo leva a crer que muito do que se tem publicado como tendo sido escrito por ela desde o seu retorno da Austrália, pode ter sido escrito ou reescrito por outras pessoas. 

OS ACORDOS DA IGREJA ADVENTISTA


OS ACORDOS MACABROS DA IASD

Na década de 1950, a liderança americana da IASD entrou em acordo com líderes porta-vozes evangélicos americanos (Martin & Barnhouse), para que a IASD não mais fosse considerada uma seita, mas sim uma igreja como as demais igrejas evangélicas. Tanto assim que já em 1959, a IASD passou a fazer parte como membro cooperador do Concílio Nacional de Igrejas dos Estados Unidos, uma organização ecumênica.
Para tanto, a IASD deveria abdicar de certas doutrinas fundamentais dos pioneiros adventistas, as quais são apoiadas pelo Espírito de Profecia de Ellen G. White. Dentre essas doutrinas fundamentais está a da Encarnação, a qual os evangélicos e católicos crêem que JESUS encarnou com a natureza de Adão antes de sua queda, ou seja, Sua natureza seria isenta ou imune às paixões e às leis da hereditariedade a que estão sujeitos os filhos de Adão, depois de sua queda.
Assim, a partir de 1957, os teólogos adventistas passaram a ensinar que JESUS veio com a natureza sem pecado de Adão, antes de sua queda, ao contrário do que ensinavam os pioneiros e a Sra. White. JESUS seria apenas nosso substituto e não nosso exemplo a ser seguido. Com essa mudança teológica o mundanismo entrou na IASD, junto com o ecumenismo.
Na ocasião, uma das raras vozes oficiais que se levantaram contra esse compromisso apóstata foi a do Pr. Andreasen (1876-1962), conhecido entre nós brasileiros como o autor do livro O Ritual do Santuário. Depois de tentar em vão fazer-se ouvir pela liderança apóstata da Igreja, ele escreveu seis longas cartas às igrejas adventistas de todo mundo, denunciando toda essa conspiração ecumênico-doutrinária. Devido ao protesto do Pr. Andreasen, a Associação Geral, em 06.04.61, tirou suas credenciais e sua pensão por aposentadoria.
Só depois que uns irmãos do sul da Califórnia, revoltados com a injustiça feita ao Pr. Andreasen, ameaçaram não encaminhar mais o dízimo à Organização, é que a Associação Geral voltou a pagar sua aposentadoria, mas isto já perto de sua morte, que ocorreu em 19.02.62. Em 01.03.62, após sua morte, a Associação Geral restaurou as credenciais do Pr. Andreasen. 

Isso, ainda hoje continua assim...se for contra,não rezar pela cartilha da IASD, leva um chute certeiro na bunda!

DESCOBERTA DA AIDS COMPLETA 30 ANOS, MAS A DOENÇA JÁ EXISTE HÁ MAIS DE 100 ANOS

DESCOBERTA DA AIDS COMPLETA 30 ANOS, MAS A DOENÇA JÁ EXISTE HÁ MAIS DE 100 ANOS



O primeiro caso de AIDS identificado no mundo ocorreu em junho de 1981, com cinco jovens homossexuais em Los Angeles (EUA). O acontecimento fará aniversário de trinta anos daqui a menos de dois meses. Apesar disso, já se descobriu que o vírus HIV circula entre os seres humanos há mais de cem anos. Uma dúvida freqüente da ciência é justamente o motivo pelo qual a medicina demorou mais de sete décadas para identificar corretamente o vírus da AIDS.
O caso dos rapazes de Los Angeles foi inicialmente identificado como pneumonia. Três meses depois do primeiro diagnóstico, exames revelaram a presença de um retrovírus que ataca diretamente as células do sangue. Quando foi mais bem conhecido, o vírus foi nomeado “human imunodeficiency virus”, o HIV.
Pouca gente conhece o SIV (simian imunodeficiency virus), que é um “equivalente” entre os macacos do causador da AIDS. A teoria mais aceita para o surgimento da AIDS entre os humanos é que o vírus ingressou na nossa espécie a partir de aldeias no Oeste da África, que se alimentavam de macacos.
Duas amostras de sangue, coletadas há 50 anos (mas analisadas apenas em 2008), deram essa resposta. Na República Democrática do Congo (RDC, ex-Zaire), examinaram uma amostra de 1959 e outra de 1960, e ambas continham o vírus. Observando os genes contidos no sangue, remontaram o surgimento do vírus entre 1902 e 1921, ou seja, no mínimo há 90 anos já havia portadores do HIV.
A partir dessas amostras e de exames subseqüentes, foi possível traçar o provável caminho que o HIV percorreu pelo mundo. Deixando a África Subsaariana, migrou com algum viajante para o Haiti, e chegou aos Estados Unidos em 1969, onde seria descoberto doze anos depois. É a baixa ocorrência do vírus, segundo um cientista britânico, o que explica a demora da ciência em descobrir o vírus. Estima-se que apenas 4000 pessoas continham o vírus em toda a África no início dos anos 60, data das amostras, ou seja, foi como uma agulha no palheiro encontrar duas pessoas portadoras entre milhões de amostras.
Os cientistas admitem, de maneira geral, que não seria mesmo fácil detectar o vírus HIV. Quando os quatro jovens em Los Angeles foram identificados como portadores em 1981, já havia nada menos do que 100.000 casos não esclarecidos da doença só nos Estados Unidos. Na África, onde a medicina ainda é bem mais atrasada hoje, imagine há cinquenta anos, não é surpresa que o HIV tenha passado setenta anos sem ser identificado. [New Scientist]http://hypescience.com/descoberta-da-aids-completa-trinta-anos-mas-a-doenca-existe-ha-mais-de-cem/

SANTIFICAÇÃO DO DOMINGO SE FORTALECE NA IASD








Depois de todas as denúncias já apresentadas aqui como indicadores de uma lenta mas contínua apostasia da IASD na contra-mão do protestantismo, isto é, em rota de retorno ao catolicismo, um fato novo surge, confirmando as expectativas proféticas de que a liderança da igreja irá se distanciar tanto de Deus, a ponto de estimular a santificação do domingo como dia dedicado a atividades espirituais.

Primeiro, adotaram o conceito evangélico de justificação pela fé, completamente desassociado da necessidade de santificação em obediência, sem a qual ninguém verá o Senhor. Depois, vieram artigos e livros como o Confissões de um Nômade: O Que Nós Aprendemos nas Sombras do Sinai, escrito por batistas, mas impresso pela Pacific Press como livro recomendado a todos os pastores pela Associação Ministerial da Conferência Geral.

Essa obra tenta fundamentar biblicamente a idéia de que o sábado é dia de descanso, mas o domingo é dia de culto em honra da ressurreição de Jesus, tendo sido comercializada nos estandes de literatura denominacional da última reunião da Conferência Geral, em Toronto, Canadá. Na mesma ocasião, imagens de escultura, representando a Jesus Cristo rodeado por anjos efeminados, foram dedicadas a Deus, sendo depois disso levadas para a sede da Associação Geral.

Posteriormente, aqui no Brasil, promoveram-se reuniões especiais nos chamados "Mega-Domingos", em flagrante desatenção e oposição à Bíblia que coloca o sábado acima dos demais dias da semana, identificando-o como dia santificado e abençoado pelo próprio Deus.





A mais recente comprovação de que os adventistas leigos estão certos ao divisarem entre as afirmações de Ellen G. White a profecia de que seremos estimulados pelos pastores a guardar o domingo como dia especial, está nesta publicação abaixo, feita pela Revista Adventista deste mês de março.

Através desse texto, fica evidente que a mudança do dia de guarda na IASD se dará de maneira paulatina, como ocorreu na adoção da doutrina católica da trindade pela Igreja Adventista.

À semelhança do que aconteceu com a igreja cristã primitiva, sorrateiramente serão infiltradas novos ensinos e práticas antibíblicas e muitos só se aperceberão disto tarde demais, quando por conta do excesso de confiança nos pastores forem achados em falta e rejeitados por Deus.

A tática em andamento é renovar permanentemente a membresia, lotando as igrejas de recém-conversos pouco instruídos e ir eliminando aqueles que conheceram a antiga mensagem da Igreja Adventista do Sétimo Dia, para que as novas práticas não sejam contestadas.





Não se iluda, imaginando que o procedimento descrito acima nada tenha a ver com a futura santificação do domingo pela IASD. Trata-se com certeza de mais uma passo rumo à completa apostasia, quando os adventistas nominais cultuarão o deus católico da Trindade no dia por "ele" escolhido para opor-se a Deus, o domingo.

Esta outra notícia, publicada pelo site oficial no último dia 07/05/03, confirma o que estamos afirmando, no sentido de que o sábado será finalmente substituído pelo domingo, que assumirá a condição de sétimo dia da semana, conforme já vimos em calendário do Departamento de Jovens da Divisão Sul-Americana:

Jovens promovem domingo comunitário
São José, SC… [ASN] – No dia 4 de maio, das 9 às 14h, mais de 90 jovens adventistas do Cantaris Coral, de São José - Santa Catarina, desenvolveram o primeiro domingo comunitário. O evento aconteceu no Pavilhão Comunitário do bairro José Nitro. Durante a manhã, foram oferecidas à comunidade atividades gratuitas como corte de cabelo, verificação de pressão, orientação odontológica (com aplicação de flúor em crianças), pequenos reparos com solda, assistência jurídica, atendimento psicológico, aulas de culinária e palestras sobre os males do fumo.

Pessoas carentes e cadastradas pela associação de bairro receberam agasalhos e alimentos recolhidos pelos próprios integrantes do coral. O evento, que teve o apoio da Prefeitura de São José, atendeu mais de 300 pessoas entre crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos. A pretensão do Cantaris Coral é realizar um novo projeto no mês de agosto em outro bairro da cidade de São José, na Grande Florianópolis.

O Cantaris Coral existe há 3 anos e é composto por jovens e adolescentes de igrejas adventistas de Campinas, Forquilinhas e Bela Vista (São José), além de Palhoça.

http://www.igrejaadventista.org.br/asn/XcNewsPlus.asp?cmd=view&articleid=1370

-- Robson Ramos

IASD INCENTIVA A GUARDAR O DOMINGO








Livro Publicado em Instituição Adventista do 7º Dia Apresenta Ênfase Na Observância do Domingo...



A Associação Ministerial da Conferência Geral da Igreja Adventista do 7º Dia(IASD) (adventista) já distribuiu entre os pastores Adventistas gratuitamente, um livro que faz apologia ao domingo( justamente de um pastor Adventista do 7º Dia). Este pastor é o senhor Will Eva, ele é editor da revista Ministry, e autor do polêmico livro "Confessions of a Nomad". Para o pastor Will Eva da Associação Ministerial da Conferência Geral da Igreja Adventista do 7º Dia, o apóstolo Paulo em Romanos 7:4 quando escreveu: "Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei..." significa que a lei é que está morta, com todos os mandamentos, inclusive o SÁBADO.



"All busy people yearn for a day of rest. God Himself gave His permission, a command even, for a day to all the soul and spirit to be refreshed. This is God’s gift to us. He will take care of us physically and spiritually if we follow His plan. Our systems need the replenishment. Sunday is a special day for this worship and refreshment."—Confessions of a Nomad, page 86.

Toda pessoa ocupada anseia por um dia de descanso. Deus mesmo deu sua licença, mesmo um mandamento, para um dia que toda a alma e espírito tenha refrigério. Essa é uma dádiva de Deus para nós. Ele tem cuidado de nós fisicamente e espiritualmente se nos seguirmos seus planos. Nosso sistema precisa ser reabastecido. O domingo é o dia especial para adoração e refrigério.



"If we abuse Sunday, we’re going to destroy something beautiful that God has given. No Sunday means no church; no church means no worship; no worship means no religion; no religion means no morality; no morality means no society; no society means no government; no government means anarchy. That’s the choice before us."—Page 120.

Se nós abusamos do domingo vamos destruir alguma coisa bela que Deus tem dado. Sem domingo significa sem igreja;




sem igreja significa sem adoração; sem adoração significa sem religião; sem religião significa sem moralidade; sem moralidade significa sem sociedade; sem sociedade significa sem governo; sem governo significa anarquia. Essa é a escolha perante nós



"Worship: Real worship is not optional. You do not have to decide each Sunday morning whether or not you’ll worship each Sunday morning; it should be programmed into your life. Good conduct: It’s a time when you should do things that are holy. If you do a little planning, you don’t have to do your shopping on Sunday. There can be time to do things like that on other days. Remember that every day is His. We are not to give Him one day and do as we please the other six."—Page 121.

Adoração: A real adoração não é opcional. Você tem que decidir todo domingo pela manhã se deve ou não adorar; ela deve ser programada na sua vida. Deus instrui: Existe um tempo em que você deve fazer as coisas que são santas. Se você planejar um pouco, você não deverá fazer as suas compras no domingo. Existe tempo para fazer coisas como essa em outros dias. Lembre-se que cada dia é Seu. Nós temos que dar a Ele um dia e fazer as coisas que gostamos em outros seis.



IMPORTANTE: A Conferência Geral da Igreja Adventista do 7º Dia comprou o Copyright desse livro e tornou-se o único Editor autorizado por lei para publicá-lo !

A única explicação para a publicação desse livro, é mostrar às outras organizações protestantes, que a Igreja Adventista do 7º Dia, não mais se opõe aos principais pontos de vista dos protestantes e isso contribuirá para aproxima-la dos Protestantes. (comentários do site)





"Originally published by Peachtree Publishers, Atlanta, Georgia, in 1983. All copy has been reset and repaginated. Several short portions have been edited to conserve space."—Copyright page.



Originalmente publicado por Peachtree Publishers, Atlanta, Georgia, em 1983. Todas o livro foi repaginado. Algumas partes foram omitidas para ocupar um menor espaço -- Página onde está o Copyright.



The early Christians were obsessed with the fact that they came out of a Jewish background. Yet God did something new and real for them in "the Easter experience, so they would have the Sabbath, arid so they would gather together as the Christian sect on Sunday morning and celebrate the resurrection. - Ibid. p. 118

Os primeiros cristãos estavam obsecados pela origem judia. Aqui Deus tem uma coisa nova e real para eles, "a páscoa teria o sábado, árido que os une como uma seita Cristã, mas na manhã de domingo se celebra a ressurreição"



But there is a difference between the Sunday and the Sunday. You work until the Sabbath, and then you rest. Sunday is the day that gives you strength to work the six days in front of you. The Sabbath is the end of the week. Sunday is the beginning. The Sabbath is from sundown to sundown, but Sunday is from midnight to midnight. The Sabbath is a day of rest, but Sunday is a day of worship. The Sabbath has a penally to it. If you break it. Sunday huts no penally, except that you shortchange yourself. Ibid. p. 118

Mas existe uma diferença entre o sábado e o domingo. Você trabalha antes do sábado e então descansa. O domingo lhe dá força para trabalhar os 6 dias da semana que você tem pela frente.




O sábado é o fim da semana. O domingo é o começo. O sábado é de por do sol a por do sol, mas o domingo é de meia noite a meia noite. O sábado é o dia para descanso, mas o domingo é dia para louvor. O sábado tem uma penalidade se você quebrar ele. O domingo não tem penalidade, exceto se você limitar a sí mesmo.



The Christian draws his strength from Sunday. Its a time to let God talk to the inner man. Its a time when we make real that practice which says, in effect. "Be still and know that I am God". The Christians took the value of the Hebrew Sabbath and added to it the great joy of the Christian resurrection. We have a marriage of the two in the Christian community. Ibid. p. 118

O Cristão recupera a força no domingo. É um tempo para deixar Deus falar com o homem interior.




Eu um temp quando nós tornamos real a prática que efetivamente diz .......??? O Cristão tirou o valor do sábado judeu e adicionou o grande gozo da ressurreição. Nós temos o casamento dos dois na comunidade cristã.



The commandment said, "Remember the Sabbath Day". So weak come together as a body of Christ and remember what God has done. It's a Sacramento worship and Bible study make Sunday a date when the soul is rekindled, as well as a date when the body is rested. - Ibid. p. 118



O Mandamento diz, "Lembra-te do Dia do Sábado" Então nós chegamos junto como o corpo de Cristo e lembramos o que Deus tem feito. É uma adoração do Sacramento e estudo da Bíblia fazer o domingo a data quando a alma ... bem como a data que o corpo descansou.



Be aware of your witness. What about your neighbor? Can he set his clock by the fact that your car pulls out of the driveway at a certain time on Sunday morning, and you're on your way to the worship of God? Don't forget the power of the witness; no man lives to himself, or dies to himself. - Ibid. p. 121



Esteja ciente do seu testemunho. O que dirá o seu vizinho? Ele pode acertar o seu relógio, quando você tira o carro da garagem numa certa hora do domingo pela manhã e que você está indo para adorar a Deus ? Não se esqueça do poder do testemunho, Nenhum homem vive por sí mesmo, ou morre para sí mesmo. Até aqui a citação do livro.



Por aí se percebe como está a situação no meio adventista do 7º dia sobre essa questão.







O própria pessoa de Ennis Meier esteve com esse livro na mão dentro da loja ABC da associação Potomac, menos de 1 milha da Conferência Geral em Washington DC.

E recorda-se de ter constatado que a impressora era a "Pacific Press".



A Associação Ministerial da Igreja Adventista do 7º Dia distribuia gratuitamente esse livro para todos os pastores Adventistas nos USA. (a Associação Ministerial, foi quem negociou com o pastor batista os direitos autorais)



Por 2 anos a Associação Ministerial da IASD resistiu as críticas da Internet, porém, finalmente decidiu retirar das lojas de livros adventistas.



Alguém descobriu que continuavam imprimindo o livro na Pacific Press.

A Associação Ministerial da IASD, inquirida a respeito, repondeu que agora estavam vendendo para as igrejas Batistas.



Ora vejamos, a casa editora Adventista(do 7º Dia), construida com dízimos e ofertas, imprimindo livro devocional que divulga o domingo como dia de guarda e vendendo para as igrejas Batistas !Haveria algo mais contraditório?!



Esse livro estava sendo vendido dentro do recinto da Conferência Geral da IASD de Toronto, no Canadá.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

MASSACRES NAS ESCOLAS


PORQUE TANTOS MASSACRES NAS ESCOLAS AO REDOR DO MUNDO? COM CERTEZA É PORQUE DEUS FOI EXPULSO DAS SALAS DE AULAS PELA SOCIEDADE PARA DÁ LUGAR HÁ UM DESEQUILIBRADO QUE PREFERIU SER DESCENDENTE DE MACACO. COMO PODERIA DEUS ABENÇOAR UM LUGAR DE ONDE ELE FOI EXPULSO E É PROIBIDO ENTRAR? COM CERTEZA DEUS FICOU TRISTE E FICA TRISTE COM TUDO ISSO DE MAL QUE TEM ACONTECIDO, MAS, NÃO PODE FAZER NADA PORQUE ELE NÃO INVADE A PRIVACIDADE DAS PESSOAS. A ESCOLHA É NOSSA. http://abibliafontedeverdade.blogspot.com/

sábado, 9 de abril de 2011

PASTOR ADVENTISTA DE RUANDA E FILHO SÃO CONDENADOS POR GENOCÍDIO


PASTOR DE RUANDA E FILHO SÃO CONDENADOS POR 

GENOCÍDIO


Um pastor de Ruanda e o filho dele foram condenados hoje a 10 e a 25 anos de prisão, respectivamente, por um tribunal da ONU (Organização das Nações Unidas) que os considerou culpados de terem contribuído para o massacre de membros da etnia tutsi.
Elizaphan Ntakirutimana e o filho Gerard foram acusados de terem reunido um grande número de homens, mulheres e crianças tutsis em uma igreja e em um hospital da região de Kibuye (oeste de Ruanda) em 1994 antes de chamarem hutus para matá-los.
 pastor, 78, da igreja Adventista do Sétimo Dia, foi considerado cúmplice no crime de genocídio, disse um porta-voz do Tribunal Internacional Criminal para Ruanda (ICTR), um órgão da ONU. Gerard, um médico de 45 anos, foi considerado culpado do mesmo crime e de genocídio.
"O pastor Ntakirutimana distanciou-se de seu rebanho tutsi no momento em que ele mais precisava dele", disse um dos juízes do caso, o norueguês Eric Mose, segundo a agência de notícias independente Hirondelle. 
"Na qualidade de médico, (Gerard) tirou vidas ao invés de salvá-las." 
Tanto pai quanto filho permaneceram impassíveis ao ouvirem suas sentenças, disse a Hirondelle.
Advogado de defesa do pastor, Ramsay Clarke, ex-secretário de Justiça dos EUA, afirmou que os réus apelariam das condenações, classificadas por ele de "um erro trágico da Justiça".
Estima-se que cerca de 800 mil tutsis e hutus moderados foram assassinados em um espaço de cem dias em Ruanda no ano de 1994. Os crimes foram cometidos por extremistas hutus. 
Ntakirutimana, que fugiu para o Texas (EUA) depois do genocídio, é o primeiro pastor julgado pelo ICTR. O acusado foi detido em território norte-americano em 1996 e enviado para o tribunal, instalado em Arusha, norte da Tanzânia, em 2000, depois de um processo judicial em torno de sua extradição.
O filho dele foi detido na Costa do Marfim em 1996. 
Segundo grupos de defesa dos direitos humanos, vários líderes religiosos de várias denominações desempenharam papéis de destaque nos assassinatos, usando sua autoridade para encorajar o massacre de tutsis que tentaram se abrigar nos locais de culto. Em Ruanda, hoje, várias igrejas transformaram-se em memoriais para os mortos. Ossos acumulam-se no chão hoje empoeirado dessas construções. Crânios, pernas e braços formam grandes pilhas para lembrar os horrores do ódio racial. 







Fica um questionamento: Porque condenam a Igreja Católica por ter matado no passado e os mesmos escondem estes fatos?
carneiro.eurias@gmail.com


ELLEN WHTE E SUA RELAÇÃO MAÇÔNICA III


ELLEN WHTE E SUA RELAÇÃO MAÇÔNICA III

ELLEN WHITE E O “GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO”:


Aqui está outra citação que abre ainda mais a compreensão sobre o assunto tratado:
 Roosevelt, quando olhou para a reprodução colorida do Selo; foi golpeado com a representação do olho que tudo vê. Uma representação maçônica do Grande Arquiteto do Universo. Em seguida, ele ficou impressionado com a idéia de que a fundação para a nova ordem mundial, tinha sido prevista para 1776 (01 de maio de 1776, fundação da seita Illuminati), mas seria completada somente sob o olho do Grande Arquiteto. Roosevelt era um maçom grau 32.
Ele sugeriu que o selo fosse colocado na nota de um dólar, em vez de uma moeda.
O GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO formou e moldou as cenas da natureza que podem ter um impacto importante sobre o caráter intelectual e moral do homem. Estes estão a ser a escola de Deus para educar a mente e moral.- Our High Calling pág. 252.
O GRANDE ARQUITETO construiu essas altas montanhas, e sua influência sobre o clima é uma bênção para o nosso mundo. Elas retiram a umidade das nuvens. Cadeias de montanhas são grandes reservatórios de Deus, para abastecer o mar com suas águas. Estas são as fontes das nascentes, córregos e riachos, bem como os rios. Eles recebem, em forma de chuva e neve... Our High Calling (1961), pag. 253. paragraph 4.
DEUS É O GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO. Sem a sua cooperação, sem o auxílio das inteligências mais elevadas, como inútil seriam os planos dos homens. -         The Review and Herald, 28 de maio de 1908.
 Comentário: O parágrafo acima é uma das provas indiscutíveis do envolvimento da Sr White com a Maçonaria. Ele é o alicerce de todos os ensinamentos ocultistas  praticados por eles.
Quando o nosso Criador formou o mundo para ser uma habitação para o homem, suas disposições foram preparadas por Deus com sabedoria para ajudar a mente, bem como as necessidades físicas do homem. O grande Arquiteto  formou e moldou... - Manuscript Releases Vol III, pág. 216.
Dia após dia, a estrutura humana realiza seu trabalho como o grande Arquiteto do universo, que superintende todas as funções do corpo, buscando torná-lo um templo glorioso para si mesmo projetou. - Manuscript Releases Vol III [Nos. 162-209] pág. 350/351.
O grande Arquiteto quer nos transformar em um templo santo para si mesmo. Somente aqueles que são participantes da natureza divina podem entender isso. - TheReview and Herald, May 29, 1900, paragraph 12.
Em seu isolado lar João foi capaz de estudar mais do que nunca, as manifestações do poder divino, como as registradas no livro da natureza e nas páginas da inspiração. Para ele, foi um deleite meditar sobre a obra da criação  do grande Arquiteto Divino. Em anos anteriores seus olhos tinham sido recebidos pela visão de montanhas cobertas de florestas, vales verdes e...The Acts of the Apostles (1911), page 571, paragraph 2.
Comentário: Ela usa a expressão “O grande arquiteto” em algumas ocasiões sempre em conexão com a natureza. Isso demonstra o sincretismo entre o cristianismo, o conhecimento ocultista Maçom e os movimentos New Age.
Foi em um mosteiro que a primeira representação da divindade foi descrita por monges; que imaginaram Deus como um arquiteto literal, estando entre os céus e a terra, empunhando uma bússola magnífica sobre as trevas do abismo. E até hoje, todos são atraídos para este mistério inefável sugerido por monges inspirados pelo diabo.
Essa idéia tem permanecido fortemente enraizada no pensamento ocidental, e foi manifestada de maneira mais dramática quando um grupo de homens célebres que chamamos “os fundadores”; levantaram sua bandeira em um novo país no continente norte-americano.
A maioria dos Pais Fundadores da América foram produtos do pensamento filosófico e a visão de mundo do Iluminismo, ou Idade da Razão. Pode surpreender saber que estes homens eram predominantemente deístas e não cristãos. Estritamente definido, o deísmo é a crença em Deus baseada unicamente sobre a prova da razão. A posição deísta afirma que Deus criou o universo e depois de defini-lo em movimento, abandonou-o sem assumir nenhum controle sobre a vida ou exercer qualquer influência sobre fenômenos naturais e que também não deu nenhuma revelação sobrenatural aos homens. Este é o verdadeiro ensinamento transmitido nas entrelinhas da expressão “Grande Arquiteto do Universo”. 

ELLEN G. WHITE E O “CORPO MÍSTICO”:

A palavra misticismo tem origem no idioma Grêgo μυστικός = "iniciado" (nos "Mistérios de Eleusinian", μυστήρια = "mistérios", referindo-se as "Iniciações"[4]) é a busca para alcançar comunhão ou identidade consigo mesmo, lucidez ou consciência da realidade última, do divinoVerdade espiritual, ou Deus através da experiência direta, intuição, ou insight; e a crença que tal experiência é uma fonte importante de conhecimento, entendimento e sabedoria. As tradições podem incluir a crença na existência literal de realidades empíricas, além da percepção, ou a crença que uma verdadeira percepção humana do mundo trancenda o raciocínio lógico ou a compreensão intelectual.
"O místico é aquele que aspira a uma união pessoal ou a unidade com o Absoluto, que ele pode chamar de Deus, Cósmico, Mente Universal, Ser Supremo, etc. (Lewis, Ralph M).
A palavra, desde então, tem sido usada para os tipos de "conhecimento" esotérico e teosófico, não suscetiveis de verificação. A essência do misiticismo é a experiência da comunicação direta com Deus.
Desta forma, a Mística se distingue da Religião por referir-se à experiência direta e pessoal, com a divindade, com o transcendente, sem a necessidade de intermediários, dogmas ou de uma Teologia.
O Senhor pôs o esposo como cabeça da esposa para ser seu protetor; ele é o laço de união da família, unindo os membros entre si, da mesma forma como Cristo é a cabeça da igreja e o Salvador do corpo místico. - Mente, Caráter e Personalidade Vol. 1, pág 160.
Enquanto todo o Céu está em movimento, despachando mensageiros a todas as partes da Terra a fim de levarem avante a obra da redenção, a igreja do Deus vivo deve também colaborar com Cristo. Somos membros de seu corpo místico.
Nós somos membros do corpo místico. Ele é a cabeça, controlando todos os membros do corpo. O próprio Jesus, em Sua infinita misericórdia, está trabalhando em corações humanos, efetuando transformações espirituais tão surpreendentes que os anjos olham com espanto e alegria. - Testimonies for the Church Vol V.
Paulo, escrevendo aos cristãos Efésios, declara que o Senhor tem constituído o marido, o cabeça da mulher, para ser seu protetor, vinculando também os membros da família unida, como Cristo é a cabeça da igreja, e o Salvador do corpo místico. - The Review andHerald, December 10, 1908, paragraph 3.
Comentário: A Igreja Católica é o “Corpo místico” de Cristo, presidida pelo chefe visível, o Papa. De acordo com o escritor William G. Most, sobre a aceitação plena da autoridade da Igreja, o Papa Pio XII, na Encíclica sobre o Corpo Místico, disse que é a sociedade daqueles que foram batizados, e que professam a fé de Cristo, e que são governados por seus bispos sob a cabeça visível que é o Papa.
Estudos históricos comprovam a influência de seitas secretas na Igreja Católica. Muitos Papas eram Mestres Maçons. Um deles foi o Papa Paulo VI com ligações em varias lojas. Isso em nada afetou a legitimidade de seus pontificados, ficando eles sempre nas mãos de seus manipuladores de maior grau.
Se ler de forma honesta a Palavra de Deus, você descobrirá que um profeta ou profetisa jamais usou títulos pagãos com referência ao Eterno. 




Copilação: Eurias R. Carneiro.