sábado, 9 de abril de 2011

PASTOR ADVENTISTA DE RUANDA E FILHO SÃO CONDENADOS POR GENOCÍDIO


PASTOR DE RUANDA E FILHO SÃO CONDENADOS POR 

GENOCÍDIO


Um pastor de Ruanda e o filho dele foram condenados hoje a 10 e a 25 anos de prisão, respectivamente, por um tribunal da ONU (Organização das Nações Unidas) que os considerou culpados de terem contribuído para o massacre de membros da etnia tutsi.
Elizaphan Ntakirutimana e o filho Gerard foram acusados de terem reunido um grande número de homens, mulheres e crianças tutsis em uma igreja e em um hospital da região de Kibuye (oeste de Ruanda) em 1994 antes de chamarem hutus para matá-los.
 pastor, 78, da igreja Adventista do Sétimo Dia, foi considerado cúmplice no crime de genocídio, disse um porta-voz do Tribunal Internacional Criminal para Ruanda (ICTR), um órgão da ONU. Gerard, um médico de 45 anos, foi considerado culpado do mesmo crime e de genocídio.
"O pastor Ntakirutimana distanciou-se de seu rebanho tutsi no momento em que ele mais precisava dele", disse um dos juízes do caso, o norueguês Eric Mose, segundo a agência de notícias independente Hirondelle. 
"Na qualidade de médico, (Gerard) tirou vidas ao invés de salvá-las." 
Tanto pai quanto filho permaneceram impassíveis ao ouvirem suas sentenças, disse a Hirondelle.
Advogado de defesa do pastor, Ramsay Clarke, ex-secretário de Justiça dos EUA, afirmou que os réus apelariam das condenações, classificadas por ele de "um erro trágico da Justiça".
Estima-se que cerca de 800 mil tutsis e hutus moderados foram assassinados em um espaço de cem dias em Ruanda no ano de 1994. Os crimes foram cometidos por extremistas hutus. 
Ntakirutimana, que fugiu para o Texas (EUA) depois do genocídio, é o primeiro pastor julgado pelo ICTR. O acusado foi detido em território norte-americano em 1996 e enviado para o tribunal, instalado em Arusha, norte da Tanzânia, em 2000, depois de um processo judicial em torno de sua extradição.
O filho dele foi detido na Costa do Marfim em 1996. 
Segundo grupos de defesa dos direitos humanos, vários líderes religiosos de várias denominações desempenharam papéis de destaque nos assassinatos, usando sua autoridade para encorajar o massacre de tutsis que tentaram se abrigar nos locais de culto. Em Ruanda, hoje, várias igrejas transformaram-se em memoriais para os mortos. Ossos acumulam-se no chão hoje empoeirado dessas construções. Crânios, pernas e braços formam grandes pilhas para lembrar os horrores do ódio racial. 







Fica um questionamento: Porque condenam a Igreja Católica por ter matado no passado e os mesmos escondem estes fatos?
carneiro.eurias@gmail.com


ELLEN WHTE E SUA RELAÇÃO MAÇÔNICA III


ELLEN WHTE E SUA RELAÇÃO MAÇÔNICA III

ELLEN WHITE E O “GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO”:


Aqui está outra citação que abre ainda mais a compreensão sobre o assunto tratado:
 Roosevelt, quando olhou para a reprodução colorida do Selo; foi golpeado com a representação do olho que tudo vê. Uma representação maçônica do Grande Arquiteto do Universo. Em seguida, ele ficou impressionado com a idéia de que a fundação para a nova ordem mundial, tinha sido prevista para 1776 (01 de maio de 1776, fundação da seita Illuminati), mas seria completada somente sob o olho do Grande Arquiteto. Roosevelt era um maçom grau 32.
Ele sugeriu que o selo fosse colocado na nota de um dólar, em vez de uma moeda.
O GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO formou e moldou as cenas da natureza que podem ter um impacto importante sobre o caráter intelectual e moral do homem. Estes estão a ser a escola de Deus para educar a mente e moral.- Our High Calling pág. 252.
O GRANDE ARQUITETO construiu essas altas montanhas, e sua influência sobre o clima é uma bênção para o nosso mundo. Elas retiram a umidade das nuvens. Cadeias de montanhas são grandes reservatórios de Deus, para abastecer o mar com suas águas. Estas são as fontes das nascentes, córregos e riachos, bem como os rios. Eles recebem, em forma de chuva e neve... Our High Calling (1961), pag. 253. paragraph 4.
DEUS É O GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO. Sem a sua cooperação, sem o auxílio das inteligências mais elevadas, como inútil seriam os planos dos homens. -         The Review and Herald, 28 de maio de 1908.
 Comentário: O parágrafo acima é uma das provas indiscutíveis do envolvimento da Sr White com a Maçonaria. Ele é o alicerce de todos os ensinamentos ocultistas  praticados por eles.
Quando o nosso Criador formou o mundo para ser uma habitação para o homem, suas disposições foram preparadas por Deus com sabedoria para ajudar a mente, bem como as necessidades físicas do homem. O grande Arquiteto  formou e moldou... - Manuscript Releases Vol III, pág. 216.
Dia após dia, a estrutura humana realiza seu trabalho como o grande Arquiteto do universo, que superintende todas as funções do corpo, buscando torná-lo um templo glorioso para si mesmo projetou. - Manuscript Releases Vol III [Nos. 162-209] pág. 350/351.
O grande Arquiteto quer nos transformar em um templo santo para si mesmo. Somente aqueles que são participantes da natureza divina podem entender isso. - TheReview and Herald, May 29, 1900, paragraph 12.
Em seu isolado lar João foi capaz de estudar mais do que nunca, as manifestações do poder divino, como as registradas no livro da natureza e nas páginas da inspiração. Para ele, foi um deleite meditar sobre a obra da criação  do grande Arquiteto Divino. Em anos anteriores seus olhos tinham sido recebidos pela visão de montanhas cobertas de florestas, vales verdes e...The Acts of the Apostles (1911), page 571, paragraph 2.
Comentário: Ela usa a expressão “O grande arquiteto” em algumas ocasiões sempre em conexão com a natureza. Isso demonstra o sincretismo entre o cristianismo, o conhecimento ocultista Maçom e os movimentos New Age.
Foi em um mosteiro que a primeira representação da divindade foi descrita por monges; que imaginaram Deus como um arquiteto literal, estando entre os céus e a terra, empunhando uma bússola magnífica sobre as trevas do abismo. E até hoje, todos são atraídos para este mistério inefável sugerido por monges inspirados pelo diabo.
Essa idéia tem permanecido fortemente enraizada no pensamento ocidental, e foi manifestada de maneira mais dramática quando um grupo de homens célebres que chamamos “os fundadores”; levantaram sua bandeira em um novo país no continente norte-americano.
A maioria dos Pais Fundadores da América foram produtos do pensamento filosófico e a visão de mundo do Iluminismo, ou Idade da Razão. Pode surpreender saber que estes homens eram predominantemente deístas e não cristãos. Estritamente definido, o deísmo é a crença em Deus baseada unicamente sobre a prova da razão. A posição deísta afirma que Deus criou o universo e depois de defini-lo em movimento, abandonou-o sem assumir nenhum controle sobre a vida ou exercer qualquer influência sobre fenômenos naturais e que também não deu nenhuma revelação sobrenatural aos homens. Este é o verdadeiro ensinamento transmitido nas entrelinhas da expressão “Grande Arquiteto do Universo”. 

ELLEN G. WHITE E O “CORPO MÍSTICO”:

A palavra misticismo tem origem no idioma Grêgo μυστικός = "iniciado" (nos "Mistérios de Eleusinian", μυστήρια = "mistérios", referindo-se as "Iniciações"[4]) é a busca para alcançar comunhão ou identidade consigo mesmo, lucidez ou consciência da realidade última, do divinoVerdade espiritual, ou Deus através da experiência direta, intuição, ou insight; e a crença que tal experiência é uma fonte importante de conhecimento, entendimento e sabedoria. As tradições podem incluir a crença na existência literal de realidades empíricas, além da percepção, ou a crença que uma verdadeira percepção humana do mundo trancenda o raciocínio lógico ou a compreensão intelectual.
"O místico é aquele que aspira a uma união pessoal ou a unidade com o Absoluto, que ele pode chamar de Deus, Cósmico, Mente Universal, Ser Supremo, etc. (Lewis, Ralph M).
A palavra, desde então, tem sido usada para os tipos de "conhecimento" esotérico e teosófico, não suscetiveis de verificação. A essência do misiticismo é a experiência da comunicação direta com Deus.
Desta forma, a Mística se distingue da Religião por referir-se à experiência direta e pessoal, com a divindade, com o transcendente, sem a necessidade de intermediários, dogmas ou de uma Teologia.
O Senhor pôs o esposo como cabeça da esposa para ser seu protetor; ele é o laço de união da família, unindo os membros entre si, da mesma forma como Cristo é a cabeça da igreja e o Salvador do corpo místico. - Mente, Caráter e Personalidade Vol. 1, pág 160.
Enquanto todo o Céu está em movimento, despachando mensageiros a todas as partes da Terra a fim de levarem avante a obra da redenção, a igreja do Deus vivo deve também colaborar com Cristo. Somos membros de seu corpo místico.
Nós somos membros do corpo místico. Ele é a cabeça, controlando todos os membros do corpo. O próprio Jesus, em Sua infinita misericórdia, está trabalhando em corações humanos, efetuando transformações espirituais tão surpreendentes que os anjos olham com espanto e alegria. - Testimonies for the Church Vol V.
Paulo, escrevendo aos cristãos Efésios, declara que o Senhor tem constituído o marido, o cabeça da mulher, para ser seu protetor, vinculando também os membros da família unida, como Cristo é a cabeça da igreja, e o Salvador do corpo místico. - The Review andHerald, December 10, 1908, paragraph 3.
Comentário: A Igreja Católica é o “Corpo místico” de Cristo, presidida pelo chefe visível, o Papa. De acordo com o escritor William G. Most, sobre a aceitação plena da autoridade da Igreja, o Papa Pio XII, na Encíclica sobre o Corpo Místico, disse que é a sociedade daqueles que foram batizados, e que professam a fé de Cristo, e que são governados por seus bispos sob a cabeça visível que é o Papa.
Estudos históricos comprovam a influência de seitas secretas na Igreja Católica. Muitos Papas eram Mestres Maçons. Um deles foi o Papa Paulo VI com ligações em varias lojas. Isso em nada afetou a legitimidade de seus pontificados, ficando eles sempre nas mãos de seus manipuladores de maior grau.
Se ler de forma honesta a Palavra de Deus, você descobrirá que um profeta ou profetisa jamais usou títulos pagãos com referência ao Eterno. 




Copilação: Eurias R. Carneiro.