sexta-feira, 20 de maio de 2011

Associação Adventista do Sétimo Dia de Gays

Associação Adventista do Sétimo Dia
de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Transexuais e Transgêneros Procura "Coordenador de Interessados" na América do Sul



A "Irmandade" (kinship, em inglês) Internacional Adventista do Sétimo Dia, que oferece "apoio e defesa para gays da IASD desde 1976" está à procura de adeptos e, especialmente, de um "coordenador de interessados" ou "pessoa para contato" na América do Sul. O anúncio está publicado no website oficial dessa agremiação de homossexuais adventistas, que já possui mais de mil membros em vinte países do mundo e usa o nome "adventista do sétimo dia" sem sofrer qualquer restrição da Organização Oficial.

Para quem não sabe, a Seventh-Day Adventist Kinship Internacional, Inc. apresenta-se (ver figura-link abaixo) como "uma organização sem fins lucrativos, que trabalha para o bem-estar espiritual, emocional, social, e físico das pessoas gays, lésbicas, bissexuais, transexuais e transgêneros, que são adventistas e suas famílias. A Kinship facilita e promove a compreensão e a afirmação dos homossexuais e bissexuais adventistas entre si e entre a comunidade adventista do sétimo dia através da educação, intercessão e a reconciliação. A Kinship é uma organização que apóia o avanço dos direitos humanos para todos."

Não lhe parece muito estranho que a poderosa Organização Adventista do Sétimo-Dia tolere a existência de uma entidade dessa natureza, que inclui a expressão "Adventista do Sétimo Dia" em seu nome e cujo público-alvo está dentro dos domínios da IASD, uma vez que se destina a membros da igreja que optam pelo homossexualismo? Por que os grupos leigos e outros projetos, que se identificam como "adventistas" são perseguidos até judicialmente e a SDA Kinship, não? Respostas como a do presidente da UCB, Tércio Sarli, ainda não convenceram a ninguém. -- Robson Ramos

Reação do Leitor (Homossexual Adventista que vive nos EUA):

Dizer que a Kinship está tentando entrar em contato com membros adventistas que "OPTAM" pelo homossexualismo é incorreto e bem mal intencionado. Primeiro, porque opção é algo inexistente na mente de pessoas homossexuais, pois as mesmas não tiveram escolha de orientação. É algo que acontece na natureza de alguns e é certo que a princípio, ao descobrir-se homossexual, a opção que as pessoas tentam levar adiante é a de ser heterossexual, ou seja, atuar como tal.
A história de todos é a mesma. A igreja está cheia desses que apenas agem como heteros, mantendo uma vida de falsidade e continua frustração. A sabedoria dada a nós por Deus, o Criador, faz com que uma maioria deixe a tal falsidade e viva contente como é. É claro que, sendo a maioria dos membros adventistas heterossexuais e, em realidade. extremamente preconceituosos, pregadores do "amor cristão", mas não colocando em prática esse mandamento, o problema continua. Enquanto isso, valiosos indivíduos, sob tal pressão, vão-se da igreja e abandonam a comunhão dos santos.

A Kinship teve sua reunião campal anual encerrada ontem (sábado, 13/07/02) a cerca de 30 minutos de carro de Loma Linda. A presença de Deus foi tal, que era possível quase pegá-la com a mao. Os talentos musicais (pianistas, cantores, etc, etc) foram inigualáveis. Felizmente, contamos com a presença de oficiais adventistas, líderes que já chegaram a um ponto elevado da aceitação humana, que inclui a diferença em sexualidade de alguns. Eles não julgam essas diferenças como "uma passagem para o Inferno", como muitos as consideram.

Deus é um Deus de variedade e cores. Já observaram a Natureza, as flores em todo matiz, animais aos milhares, alguns considerados maléficos, mas, assim mesmo, sendo parte de um plano geral da criação do Mestre? Como pode qualquer um de nós julgar o porque das diferenças? Somos todos humanos em um mundo imperfeito em tantos aspectos! Não estou usando essa ilustração para dizer que existe algo errado ou maléfico com homossexuais.
Se vocês pudessem ver o que acabamos de desfrutar na reunião campal, a verdade viria à tona. Humanos em aceitação completa de outros humanos, que foram todos lavados pelo sangue de Jesus no Calvário. Apesar de tanta rejeição, é impressionante como muitos da Kinship amam a mensagem adventista. Já não há retorno ao terem muitos alcançado um nível tão elevado de aceitação própria e de outros.


http://www.adventistas.com/julho2002/sda_kinship2002.htm



FALSA PROFETIZA ANA PAULA VALADÃO


A FALSA PROFETIZA MAIS UMA VEZ MENTIU PARA ENGANAR OS CRENTE PIOLHOS QUE NÃO CONHECEM A DEUS E SUA PALAVRA. QUEM CONHECE A PALAVRA DE DEUS SABE PERFEITAMENTE QUE O CARNAVAL VAI ACABAR QUANDO JESUS CRISTO VOLTAR QUE VAI DESTRUIR TUDO O QUE É MAL, MAS, PARA QUEM GOSTA DE SER ENGANADO ACREDITARAM QUE VAI ACABAR SEGUNDO A PROFECIA FALSA DA PASTORA APV VAI ACABAR ANTES DE JESUS CRISTO VOLTAR PORQUE ELA QUER ASSIM.

CAFÉ PARECE DIMINUIR CHANCE DE MORTE POR CÂNCER DE PRÓSTOTA


Café parece diminuir chance de morte por câncer de próstata


Nem sempre beber muito café faz bem, mas para os homens, tem um grande benefício: segundo um novo estudo, beber seis ou mais xícaras de café por dia pode reduzir o risco de câncer de próstata fatal em até 60%.
Os efeitos potencialmente benéficos do café têm recebido muita atenção nos últimos anos. O consumo de café já foi associado a um menor risco de diabetes tipo 2, mal de Parkinson e câncer de fígado, entre outras condições. Na semana passada, pesquisadores suecos relataram que as mulheres que bebiam pelo menos cinco xícaras por dia tinham um risco menor de desenvolver certo tipo agressivo de câncer de mama.
Cientistas já haviam explorado uma possível ligação entre o café e o câncer de próstata, mas os estudos feitos tiveram resultados mistos e eram pequenos. A nova pesquisa é a maior de seu tipo, envolvendo cerca de 48.000 homens.
A cada quatro anos, entre 1986 e 2006, os participantes relataram a quantidade de café consumida por dia. Durante o período de acompanhamento (que durou até 2008), 5.035 homens desenvolveram câncer de próstata.
Em 642 desses casos, o câncer foi considerado letal, o que significa que os tumores se propagaram e os homens morreram da doença. O consumo de café foi ligado a apenas um risco ligeiramente mais baixo de todos os cânceres de próstata, mas a mudança no risco foi pronunciada para o câncer letal.
Comparado com os homens que não bebiam café, aqueles que bebiam pelo menos seis xícaras por dia tinham um risco 60% mais baixo de ter câncer letal, e os que bebiam de uma a três xícaras por dia tinham um risco 30% mais baixo.
A diminuição do risco de câncer existiu independentemente dos homens beberem café descafeinado ou cafeinado, o que sugere que o benefício pode vir de uma propriedade do café que não a cafeína.
Segundo os pesquisadores, o café tem um monte de efeitos biológicos diferentes, e muitos deles parecem ser relacionados ao câncer de próstata.
O café é uma importante fonte de antioxidantes e também tem efeitos positivos no metabolismo da glicose e insulina (especialistas acreditam que a insulina desempenha um papel na progressão do câncer de próstata).
O café também parece influenciar os níveis de hormônios sexuais, como testosterona e outros, que têm um papel no câncer de próstata.
Os pesquisadores alertam, no entanto, que os resultados não provam que o café diretamente previne câncer de próstata agressivo. O estudo mostra apenas uma associação, embora seja uma relativamente forte, já que os pesquisadores foram capazes de levar em conta informações detalhadas sobre as dietas dos homens e outros fatores que podem afetar o risco de câncer de próstata, como histórico familiar, tabagismo, obesidade e atividade física.
Ainda assim, por enquanto, as descobertas não são convincentes o suficiente para os médicos recomendarem que os homens de meia-idade aumentem sua ingestão de café.[CNN]

Café pode proteger contra um tipo de câncer de mama


Café pode proteger contra um tipo de câncer de mama


Segundo uma nova pesquisa, beber café reduz especificamente o risco de câncer de mama receptor de estrógeno negativo (ER-negativo).
Os pesquisadores suecos compararam fatores de estilo de vida e consumo de café entre mulheres com câncer de mama e mulheres sem câncer de mama com idade comparável.
Os resultados mostraram que as bebedoras de café tinham uma menor incidência de câncer de mama do que as mulheres que raramente bebiam café. No entanto, os cientistas também descobriram que vários fatores de estilo de vida afetavam as taxas de câncer de mama, como idade da menopausa, exercício físico, peso, educação e histórico familiar de câncer de mama.
Quando eles ajustaram os dados para levar em conta esses outros fatores descobriram que o efeito protetor do café era mensurável apenas contra o câncer de mama ER-negativo.
Segundo os pesquisadores, muitas vezes há informações conflitantes sobre os efeitos benéficos do café; por exemplo, quando eles compararam esses resultados aos de um estudo alemão, descobriram que os dados mostraram a mesma tendência, mas a relação era muito mais fraca.
Os cientistas acreditam que isso pode ter algo a ver com a maneira como o café é preparado, ou o tipo de grão preferido. É pouco provável que o efeito protetor tenha a ver com fitoestrógenos presentes no café, pois não houve redução na incidência de câncer de mama ER-positivo no estudo.
Ou seja, embora seja evidente que o café pode ter efeitos benéficos de proteção contra o câncer de mama ER-negativo, o mecanismo exato e os compostos envolvidos nessa proteção ainda são desconhecidos (e nem todos os tipos de café são iguais).[ScienceDaily]