quarta-feira, 5 de outubro de 2011

CARACTERÍSTICAS DA IGREJA VERDADEIRA


CARACTERÍSTICAS DA IGREJA VERDADEIRA
As pessoas confundem igreja com instituição denominacional, no contexto bíblico, o termo igreja pode designar reunião de pessoas, sem estar necessariamente associado a uma edificação ou a uma doutrina específica, quem faz esta associação entre edificação e doutrina específica são as pessoas que manejam a fé das pessoas dizendo a elas o que devem crer como verdade e rejeitar o que eles definem como mentira, o que na maioria das circunstâncias é anti-bíblica as doutrinas impostas por meio de abuso ideológico.
"A igreja dentro da igreja". Notamos antes a distinção feita entre a edah (toda a congregação visível) e os gahal (aqueles dentro dela que respondem ao chamado de Deus). Jesus ensinou que o reino corresponde a este padrão: o joio está misturado com o trigo (Mt. 13.24 - 30; 36 - 43). Dentro do grupo identificado com Cristo acha-se o povo de Deus, a verdadeira igreja. Em outras palavras, as igrejas registradas em cartórios e com registros patenteado em verdade, estas igrejas são o joio e dentro dela está a igreja invisível e verdadeira que é o trigo, estas pessoas ouvirão o chamado do Pastor e saíram delas antes que a porta da graça seja fechada, igreja no contesto da palavra quer dizer: Etimologicamente a palavra grega EKKLESIA é composta de dois radicais gregos conforme traduções dos eruditos que acordam entre si: EK que significa para fora e KLESIA que significa chamados, ou seja, os verdadeiros adoradores são chamados para fora de alguma forma de culto institucional e definido por meio de líderes como se fora a única igreja verdadeira de Deus. Deixai crescer ambos juntos até a ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Colhei primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; mas, o trigo, ajuntai-o no meu celeiro. Mt. 13: 24 – 30.
As igrejas falsas que são as instituições registradas em cartórios terrestres, o Senhor Jesus Cristo as comparou com o mundo, o mundo é símbolo de corrupções e pecados, e neste mundo está os verdadeiros adoradores e os mesmos não são do mundo, o próprio Cristo em sua oração ele disse para que os verdadeiros adoradores não fossem tirado do mundo, mas que os mantivesse libertos de suas corrupções espirituais. Quem faz parte dia igreja invisível de Deus deve manter-se livre destas corrupções das instituições religiosas. ...e guardar-se da corrupção do mundo. Gl.  1: 27.
Todos os verdadeiros adoradores em todos os séculos fizeram parte da igreja de Deus, é o conjunto total dos eleitos de Deus. Os reformadores pregaram desta forma ensinando que esta igreja é invisível.
Todo o povo de Deus no mundo, em determinada época, talvez melhor definida como a igreja universal. Esse sentido ocorre apenas ocasionalmente no Novo Testamento. I Co. 10: 32; Gl. 1: 13. 
Se recusar ouvi-los, dize-o à igreja; e, se também recusar ouvir a igreja, considera-o como gentio e publicano. Mt. 18: 15 – 17.
O interessante que a igreja de Deus na história da humanidade nunca esteve registrada em alguma escritura estatutária para poder ser reconhecida como igreja ou religião. Todas as chamadas igrejas que se autodenominam de verdadeira e única são registradas em cartórios para serem reconhecidas pelo estado como uma instituição religiosa, isto é está unida ao estado, a igreja verdadeira de Deus jamais terá filiação estatutária para poder ser reconhecida pelo estado.
Geralmente, esta pergunta tem outra forma: Quais são as características da verdadeira igreja? A igreja Adventista do sétimo dia, por exemplo, em seu evangelismo costuma usar esta pergunta para promover suas doutrinas particulares. No entanto, perguntar pelas características é algo equivocado. Jesus não profetizou que nos últimos dias levantar-se-iam “falsas igrejas” senão “falsos Cristos”. A verdadeira igreja cristã não se define a partir de suas características, senão de seu Cristo. Se seu Cristo é o verdadeiro Cristo, será a igreja verdadeira. Se seu Cristo é um “falso Cristo”, será uma igreja falsa. Conheceremos as igrejas que não têm a verdade por seus falsos cristos. Portanto, a pergunta “qual é a verdadeira igreja?” responde-se à luz de seu Cristo e não das “doutrinas particulares” de dita igreja.
Para estabelecer sua igreja Cristo perguntou a seus discípulos: “Quem dizeis que eu sou?” Mt. 16: 13 - 23.
Quando Cristo estabeleceu sua igreja, Ele o fez dirigindo a pergunta cristológica a seus discípulos: “Quem diz o povo ser o Filho do Homem?” A resposta dos discípulos denunciou uma confusão entre as pessoas que o seguiam no tocante à identidade de sua pessoa. “E eles responderam: Uns dizem: João Batista; outros: Elias; e outros: Jeremias ou algum dos profetas” (Mateus 16: 13, 14). Hoje, diríamos que tinham uma cristologia confusa e equivocada. Confundiram a identidade de Jesus com a identidade de outras personagens bíblicas. Trataram de fundir ou fusionar a identidade de Cristo Jesus com a identidade de outros líderes religiosos. Cristo previu que seus discípulos ao longo da história também tratariam de confundir e amoldar sua identidade com algum outro personagem. Cristo quis que seus discípulos se dessem conta que sua identidade era única e que não podia misturar-se, combinar-se ou, de nenhuma outra maneira, amalgamar-se com nenhuma outra personagem ou líder bíblico. Cristo disse que esta falsificação de sua pessoa com a de outros mensageiros chegaria a enganar, ainda se fosse possível, aos escolhidos (Mateus 24: 24). Em outras palavras, o engano dos falsos Cristos com seus falsos profetas estariam na aparente semelhança que teria o falso Cristo com a identidade do verdadeiro Cristo. A identidade e mensagem do verdadeiro Cristo estariam misturadas com a identidade e mensagem de verdadeiros mensageiros bíblicos. Esta combinação da identidade de Cristo, o “único” em quem Deus toma complacência, com a de outros profetas, ainda que fossem verdadeiros, resultaria num falso Cristo. Por isso advertiu Cristo que estes falsos profetas seriam tão astutos na arte do roubo da identidade do verdadeiro Cristo, que enganariam, se fosse possível, ainda aos escolhidos.
Quando seus discípulos o confundiram com João (o Batista), Elias, Jeremias ou algum dos profetas, Cristo não aceitou nenhuma dessas identidades. Recusou-as e insistiu que lhe dessem uma resposta acertada. Ainda quando parecia que Pedro, finalmente, tinha acertado com a resposta, Pedro também não a acertou cabalmente e Jesus teve que o corrigir fortemente.
Todas as respostas dadas pelos discípulos se repetem hoje na voz das diferentes igrejas cristãs e na variedade de suas mensagens. Em outras palavras, a igreja cristã ainda se debate quanto a quem é o verdadeiro Cristo. Alguns seguem pensando que Cristo é a reencarnação das mensagens de João (o Batista), de Elias, outros de Jeremias ou de algum dos profetas.
 Abraão é o pai de uma grande e poderosa igreja (nação), e por meio de sua paternidade todas as igrejas (nações) são abençoadas, ou seja, tem a oportunidade de conhecerem o caminho da salvação e assim poderem sair e seguir o verdadeiro Pastor que é Cristo para junto das águas tranqüilas e viverem em paz com Deus. Abraão será o pai de uma nação grande e poderosa, e por meio dele todas as nações da terra serão abençoadas. Gn. 18: 18.
Quem vai habitar eternamente com o Senhor Jesus não são as pessoas que fazem parte de alguma instituição religiosa. A membresia pensa: Estou na igreja verdadeira, portanto, estou salvo. Coitado, está totalmente enganado e perdido. Estas são as características de quem vai habitar na eternidade com Deus: Ser íntegro, é justo, só fala a verdade, não difama, não prejudica o próximo, não calunia, abandona quem merece desprezo, honra quem teme a Deus, sua fala é sim quando sim e não quando não, que empresta ao necessitado sem juros, não aceita suborno. SENHOR, quem habitará no teu santuário? Quem poderá morar no teu santo monte? Aquele que é íntegro em sua conduta e pratica o que é justo, que de coração fala a verdade e não usa a língua para difamar, que nenhum mal faz ao seu semelhante e não lança calúnia contra o seu próximo, que rejeita quem merece desprezo, mas honra os que temem o SENHOR, que mantém a sua palavra, mesmo quando sai prejudicado, que não empresta o seu dinheiro visando lucro nem aceita suborno contra o inocente. Quem assim procede nunca será abalado! Sl. 15: 1 – 5.
A igreja de Cristo foi edificada sobre Ele, e as portas do inferno jamais vencerá esta igreja, ela tem as chaves do reino dos céus que é a Palavra de Deus, o que ela liga na terra é ligado no céu e o que ela desliga na terra é desligado no céu. Esta igreja não tem registros em cartórios terrestres e muito menos patentes registradas e o mais grave ela não tem fábricas de qualquer gênero. E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la. Eu lhe darei as chaves do Reino dos céus; o que você ligar na terra terá sido ligado nos céus, e o que você desligar na terra terá sido desligado nos céus. Mt. 16: 18.
Neste estudo serão delineadas as características da igreja verdadeira, ou seja, a que jamais teve seu registro reconhecido pelo estado para poder adorar ou cultuar como é notório entre todas as denominações estatutárias, é uma necessidade porque as pessoas estão bêbadas com o vinho da prostituição espiritual, e desta forma estão alimentando-se no coxo dos porcos a semelhança do filho pródigo. Para as pessoas que conhecem o verdadeiro Cristo e Sua Palavra, não há a necessidade deste estudo, embora as circunstâncias nos obriguem a demorar um pouco neste tema.

CARACTERÍSTICAS DA IGREJA VERDADEIRA

1.            A igreja verdadeira não tem registro em cartório e muito menos patente registrada para poder ser reconhecida pelo estado em que ela existe. Todas as igrejas que tem registro em cartório, fábricas ou patente registrada são igrejas falsas e centros falsos de adoração, embora em seu meio existam verdadeiros adoradores que saíram assim que ouvir a voz do bom Pastor.
2.            O Senhor Jesus Cristo afirmou que sua igreja seria edificada sobre Ele, ou seja, jamais, em hipótese alguma seria reconhecida por Ele como sendo a verdadeira a que tem registro estatutário em cartório, esta qualidade a desqualifica como mesma não sendo a de Jesus Cristo. Esta afirmação do Eterno Senhor Jesus Cristo nos mostra que sua igreja jamais teria algum laço com o estado, e sim, com o Espírito Eterno. ...e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do hades não prevalecerão contra ela. Mt. 16: 18.
3.            Cristo é o cabeça da igreja, se a mesma tem sede administrativa fora da congregação e reconhecida pela mesma, a sede torna-se o cabeça da igreja, isto a desqualifica como sendo a igreja verdadeira. Quando a administração da igreja é feita na igreja local por pessoas cheias do Espírito Santo e jamais por pessoas cheias de teologias isto qualifica a igreja como sendo verdadeira. Algumas pessoas podem inquirir afirmando que é necessária uma central administrava fora da congregação afirmando que é imperativo para organizar o ministério, são palavras meras humanas de pessoas sem compromisso com o Espírito Santo, para poderem a semelhança dos Israelitas pedir um rei humano. Desta forma quem deveria ser o cabeça (administrador centralizado - Cristo) da igreja é ignorado e várias cabeças sanguessugas são instituídas, desta forma a membresia é explorada e sugada seu sangue monetário. ...e para ser cabeça sobre todas as coisas o deu à igreja. Ef. 1: 22. E ele é a cabeça do corpo, da igreja... Col. 1: 18.
4.            As instituições religiosas que aí existem, o corpo (igreja) é definida pelo título ostentado na fachada do templo e por registro em cartório ou símbolos/títulos pantateados. A igreja verdadeira do Eterno é a que consiste no corpo espiritual de Cristo. ...que é o seu corpo, o complemento daquele que cumpre tudo em todas as coisas. Ef. 1: 23.
5.            A igreja de Deus ajoelha-se ao nome eterno do Senhor Jesus, jamais se curvará a outro nome. Sua profissão de fé é Jesus Cristo como Senhor no céu, na terra e sobre todas as coisas. As igrejas que se autodenominam como verdadeiras tem como senhor homens com iluminações da teologia e quando menos tem sua senhora Ellen White, senhora mãe rosa ou senhora mãe de Deus, estas igrejas estão desqualificadas para serem a verdadeira. Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra. E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai. Fl. 2: 10, 11.
6.            Deus não tem uma igreja e sim igrejas, ou seja, ela não é uma organização mundial e sim congregacional. ... confirmando as IGREJAS. AT. 15: 41. De sorte que as igrejas eram confirmadas na fé... At. 1: 5.
7.            O líder da igreja de Deus é constituído pelo Espírito Santo e jamais pelo espírito da teologia, como pode ser observado em quase todas as chamadas igrejas cristãs só quem pode pastorear o rebanho são pessoas formadas em teologia e os que são cheios do Espírito Santo lhes são negado este ministério. ...o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.  At. 20: 28.
8.            Cristo tem várias igrejas e estas saúdam uns aos outros com osculo santo, as lideranças ensinam que este é um costume antigo que não pode ser mais usado nos dias atuais. Saudai-vos uns aos outros com santo ósculo. As igrejas de Cristo vos saúdam. Rm. 16: 16.
9.            Na igreja de Deus existem apóstolos, profetas, doutores em conhecimentos variados por intermédio do Espírito Santo, pessoas que oram e o milagre acontecem, pessoas que tem o dom de curar pela oração e jamais por meio de tratamentos naturais ou convencionais como são ensinados que é o braço direito da terceira mensagem, outros que estão dispostos a socorrerem seus irmãos em suas necessidades, outros com dons de administração sem ter cursado teologia ou administração e vários com o dom de falar línguas. Observando bem a igreja supostamente detentora da verdade não aceita estes dons, com o objetivo de enclausurar uma pessoa para tirarem benefícios financeiros. E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.  I Cor. 12: 28.
10.          A igreja de Deus é: Gloriosa, pois reflete a glória de Deus; sem mácula, pois foi purificada com o sangue do Senhor Jesus; sem ruga pois é lavada do pecado; sem nenhuma mácula doutrinal ou administrativa, portanto ela é santa e irrepreensível. Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.  Ef. 5 : 27. “... Ellen White classificou a Deus de mentiroso ao ensinar o contrário afirmando que a igreja de Deus é: Débil e defeituosa “... por débil e defeituosa que possa ser, a Igreja de Cristo é o único objeto na terra ao qual Ele dedica sua suprema consideração...” (Testimonies to Ministers & Gospel Workers, p. 15).
11.          Esta igreja santa e irrepreensível tem seu nome escrito não é em cartório, e sim, nos registros celestiais, ela torna-se a nível mundial de forma congregacional e jamais como uma instituição monopolizada com registros, fábricas e patentes. À universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus. Heb. 12: 23.
12.          Esta mulher que o dragão está irado não é a igreja cristã, e sim, a Israelita que é Gêneses é chamada de grande e poderosa, a prova é que foi desta mulher que nasceu o messias (Ap. 12: 2) e jamais da igreja cristã. A guerra que o dragão está travando é com o remanescente da sua semente que é a Igreja cristã e a Israelita. Estas duas igrejas guardam os mandamentos de Deus, algumas pessoas pensam de forma errada acreditando que este texto é uma referência as dez mandamentos, na verdade na Palavra de Deus existem 613 mandamentos. Ela tem também o testemunho de Jesus Cristo. Este testemunho é o Espírito de Profecia (Ap. 19: 10), quem tem o Senhor Jesus já tem em seu coração este testemunho e quem crer que são os livros de Ellen White está chamando Deus de mentiroso (I Jo. 5: 10), este testemunho verdadeiro (Espírito de Profecia) é a vida eterna no Senhor Jesus Cristo, jamais foi ou será algum tipo de literatura ou dom concedido a quem quer que seja (I Jo. 5: 11).  E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo. Apc. 12: 17.
13.          Se a comunidade que está reunida para adorar e cultuar estiverem reunidos em nome de Jesus Cristo, Ele está presente e isto caracteriza a igreja verdadeira de Deus, reunir-se em Seu nome não é pronunciar o nome no início da reunião, e sim, na prática das obras e vida dEle. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles. Mt. 18: 20.
14.          Quem não ama não conhece a Deus, muitos líderes incutem na cabeça da membresia que, quem guarda os dez mandamentos é a característica da igreja verdadeira, mas, não é verdade, qualquer um tem capacidade de guardar sem ter compromisso com Deus. O amor verdadeiro e genuíno é uma das característica da igreja verdadeira. Como saber se a igreja realmente ama? Esta característica é congregacional, funciona assim: Onde você congrega se pratica o amor verdadeiro e genuíno constitui-se na igreja verdadeira, caso contrário, é uma igreja tão seca quanto um deserto, ou seja, a membresia vive uma utopia por não estarem na presença de Deus e perdendo tempo porque não subirão com o Eterno. Amar o próximo é cuidar dele em suas necessidades suprindo-as e na bonança cuidando dele para que não caia. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. I Jo. 4 : 8.
15.          Os líderes e a membresia ensoberbecem o peito e declaram fundamentados no nome que está na fachada do templo e de seus videntes: Esta é a única igreja de Deus. E ái de quem falar o contrário, eles o esculacham e o declaram como filho das trevas. Esquecem eles que, o Eterno Espírito Santo declara de forma contundente e de outras formas mostra as características da igreja que o Eterno a tem como sendo de Sua propriedade. Na Escritura de Deus a palavra “RELIGIÃO” foi escrita uma única vez e ainda mostra suas características: Ela é pura, ou seja, não têm nenhuma mácula com falsas doutrinas, alguns exemplos: Rebatismo, livros como sendo Espírito de Profecia, salvação pela lei ou por abstenção de alimentos, arrebatamento invisível. Ela é imaculada, ou seja, ela é perfeita por ter sido comprada e lavada com o sangue do Senhor Jesus, a igreja da profecia de Ellen White é defeituosa e cheia de doutrinas falsas. Esta igreja é preocupada com as viúvas e órfãos em suas dificuldades, os visitam e suprem suas necessidades, onde você congrega se a igreja e jamais o indivíduo não pratica estas características não é a igreja do Eterno é apenas mais uma apenas com a intenção em arrecadar dízimos e ofertas. É livre das corrupções do mundo, nesta igreja não existe corrupção, e se você observar de forma honesta e sem defensiva, você observará que todas as igrejas com registros em cartório terrestres são cheias de corrupção material, espiritual, doutrinal e moral. A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. Tg. 1: 27.
16.          A igreja que está na presença de Deus, ou seja, que subirá com Jesus Cristo tem estas características acrescidas das demais já mencionadas: Seu caminhar é sincero, pratica a justiça, fala a verdade em seu coração, não difama seus oponentes com a língua, não procura praticar algum tipo de maldade para com o próximo, a seus olhos o réprobo é desprezado, mas, os quem tem o temor de Deus ela os honram, esta igreja jura com dano próprio e jamais volta atrás em hipótese alguma. Ela não usa seus dízimos ou ofertas com usuras deixando seus membros passando fome ou necessidades, não aceita suborno contra um inocente (nesta cidade de Imperatriz - MA., conheço um indivíduo, o mesmo a liderança superior não permitiu mais ele pregar por motivos justos, mas, ele fez uma oferta (suborno) de dez mil reais (10.000,00) para a liderança superior e eles após receberem esta oferta (suborno) liberaram ele para pregar). A igreja que você congrega se ela foge a algumas destas características ela não está classificada para ser a noiva do cordeiro, a Igreja verdadeira as portas do inferno jamais a vencerá. SENHOR, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte? Aquele que anda sinceramente, e pratica a justiça, e fala a verdade no seu coração. Aquele que não difama com a sua língua, nem faz mal ao seu próximo, nem aceita nenhum opróbrio contra o seu próximo; A cujos olhos o réprobo é desprezado; mas honra os que temem ao SENHOR; aquele que jura com dano seu, e contudo não muda. Aquele que não dá o seu dinheiro com usura, nem recebe peitas contra o inocente. Quem faz isto nunca será abalado. Sl. 15: 1 – 5.
17.          A unidade da igreja procede de seu fundamento do único Deus. Ef. 4.1-6. Todos os que pertencem verdadeiramente à igreja de Deus são um só povo e, portanto, a ela é distinguida por sua unidade. Olhando com os olhos da honestidade, veremos que todas as igrejas com registros em cartório existem discordância ou divisões em seu meio.
Esta unidade, porém, não implica necessariamente uniformidade total. Na igreja do Novo Testamento havia uma variedade de ministérios (1 Co 12: 4 - 6) e de opiniões sobre assuntos de importância secundária (Rm 14: 1 - 15: 13). Embora houvesse uniformidade nas convicções teológicas básicas (1 Co 15: 11, Jd 3), a fé comum recebia ênfases diversas, segundo as diferentes necessidades percebidas pelos apóstolos (Rm 3.20; cf. Tg 2.24; Fp 2.5-7; cf. Cl 2.9s).
A verdadeira unidade no Espírito Santo de todo o povo regenerado é um fato independente da desunião denominacional exterior. O chamado para a unidade no Novo Testamento é, portanto, uma ordem para manter a unicidade fundamental da vida que o Espírito concedeu através da regeneração (Ef 4.3). Os Reformadores salientaram este ponto, distinguindo entre a igreja invisível (todos os eleitos que são verdadeiramente um em Cristo) e a igreja visível (um grupo misto de regenerados e não-regenerados). A unidade da igreja invisível é um fato consumado, concedido com a salvação.
Roma tem usado este sinal de maneira polêmica, a fim de proclamar sua unidade, comparando-a a fragmentação do protestantismo, como uma evidência de ser a verdadeira igreja. Isto, no entanto, ignora três pontos: (I) A própria Roma separou-se da igreja ortodoxa em 1054, e jamais tinha sido considerada universalmente como a única igreja verdadeira em séculos anteriores; por exemplo, a igreja celta floresceu na Inglaterra, e Patrício fundou a igreja inglesa muito antes de os missionários romanos terem chegado a Inglaterra. (II) Os sinais devem manter-se juntos. A sucessão histórica e a unidade exterior não têm validade quando não associadas à lealdade ao evangelho apostólico. () Embora o protestantismo tenha-se mostrado às vezes necessariamente desagregador, pode ser argumentado que, através de seu desvio da doutrina bíblica, é a própria Roma que tem sido a maior causa de cismas no correr dos séculos.
As Escrituras encorajam a mais plena expressão de unidade possível entre o povo de Deus, mas elas também tornam claro que a divisão acha-se perfeitamente de acordo com a vontade divina quando a essência do Cristianismo Apostólico estiver em risco. Esta foi à razão da discórdia entre Paulo e os judaizantes (Gl 1.6-12), e entre Jesus e os fariseus (Mc 7.1-13). É significativo notar que quando Judas pretendeu escrever sobre a salvação que temos em comum, ele achou necessário insistir com os leitores para "batalhar diligentemente pela fé que uma vez foi entregue aos santos" (Judas 3). Para o Novo Testamento, a unidade está baseada em um compromisso consciente com as verdades reveladas do Cristianismo Apostólico.
O Novo Testamento dirigiu seus ensinos sobre a unidade a grupos específicos, com implicações imediatas para seus relacionamentos visíveis (Ef 2.15; 4.4; Cl 3.15). Jesus orou pela unidade, que ajudaria o mundo a crer (João 17.21); embora o paralelo entre esta unidade e a dEle com o Pai (17.11,22) confirme o caráter essencialmente espiritual da unidade bíblica, esta certamente inclui identificação visível de vida e propósito, pois Jesus em toda a sua missão expressou uma união visível e demonstrável com o Pai. Em outras palavras, é preciso buscar uma unidade visível mais plena do que aquela que está sendo experimentada pelos que são fiéis ao evangelho apostólico.
Este fato tem especial importância quando dois ou mais grupos que têm uma fé bíblica estiverem operando na mesma área, como, por exemplo, em um campus universitário. O desafio mais profundo deste ensinamento, porém, situa-se ao nível dos relacionamentos na igreja local. Nesse ambiente, a unidade da vida em Cristo deve expressar-se através do cuidado e compromisso genuínos e tangíveis de uns para com os outros. Na ausência disto, a reivindicação de ser uma verdadeira igreja cristã é posta em dúvida (1 Co 3.3s).
18.          SANTA - O povo de Deus forma a nação santa (1 Pe 2. 9). No sentido mais profundo a igreja é santa, da mesma forma que todo indivíduo cristão é santo em virtude de estar unido a Cristo, separado para ele e revestido com sua justiça perfeita. Na sua posição diante de Deus em Cristo, a igreja é irrepreensível e isenta de qualquer mancha moral. A distinção entre a igreja visível e a invisível aplica-se aqui, desde que esta santidade imputada não pertence aos membros da igreja não confiam pessoalmente em Cristo como Salvador.
A união com Cristo envolve também uma santidade de vida que seja visível. Desse modo, a relação da igreja com Cristo, o seu cabeça, será expressa no caráter moral e nas características especiais de sua vida e de seus relacionamentos comunitários. A igreja alheia à santidade é alheia a Cristo. Quando Cristo dirigiu-se à sua igreja, ele esperava dela essa mesma diferença moral e foi severo em seu julgamento quando observou que ela lhes faltava. Ap. 2: 3.
A fim de não desanimarmos ao aplicar este teste, vale à pena lembrar que grande parte da vida da igreja do Novo Testamento foi eivada de erros, divisões, falhas morais e instabilidade. Não obstante, a presença de um sinal visível de santidade é uma característica invariável da igreja de Deus, sendo assim, as igrejas que sobrepujam em escândalos, falta de amor e exploração financeira estão longe de estarem habilitadas a pertencerem ao corpo de Cristo. http://www.cacp.org.br/catolicismo/artigo.aspx?lng=PTBR&article=110&menu=2&submenu=5
19.          As igrejas hodiernas vivem em perfeita paz com o mundo e com os mundanos, mas, a igreja verdadeira de Cristo ela é perseguida de alguma forma, ela jamais estará em paz ou em harmonia com o sistema que governa o país em que está localizada. Todas as instituições religiosas estão em perfeita paz e harmonia com o sistema, neste caso elas estão desqualificadas para serem a igreja de Deus. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. Jo. 15: 20.
20.          A igreja de Cristo foi e sempre será perseguida por causa do nome “Jesus Cristo”, os falsos profetas ensinam que, a igreja de Deus é perseguida por causa do sábado e por motivos adversos, sendo que, o povo de Deus foram, são e serão perseguidos por causa do nome do Salvador. Por amor do meu nome. E de todos sereis odiados por causa do meu nome. Lc. 21: 12,17. - Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou. Jo. 15: 21.
21.          O bom e verdadeiro Pastor da igreja de Deus fez um único e suficiente sacrifício e hoje está assentado a direita Deus, contrariando o ensinamento de uma profetisa que ensina que Ele está em pé diante de Deus. Esta igreja foi aperfeiçoada e santificada nEle para sempre. Com igreja foi feita uma aliança e no seu coração foi postada as leis e jamais a lei de dez mandamentos, ou seja, a teoria que direcionada por meio deste texto para uma lei é falsa, tudo que é no plural é mais de um, portanto, são as leis que foi escrita nos corações, entendimentos e jamais são lembrados os pecados perdoados o que novamente entra em contradição com o ensinamento da profetisa Ellen White que afirma que os pecados dos justos ficam armazenados nos registros celestiais após o perdão.  Mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus... Porque com uma só oblação aperfeiçoou para sempre os que são santificados. Esta é a aliança que farei com eles Depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações, E as escreverei em seus entendimentos; acrescenta: E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniqüidades. Heb. 10: 12, 14.
22.          Esta congregação que é nos aconselhado a não abandonar não são as que tem registros em cartórios terrestres, e sim, a quem tem registro no céu, muitos tem abandonado esta congregação para ficar no meio da fachada templo apenas porque não tem compromisso com Deus e não conheceu o caminho da salvação. Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia. Heb. 10: 25.

Autor: Eurias R. Carneiro
carneiro.eurias@gmail.com