quarta-feira, 2 de novembro de 2011

7 caminhos extremos pelos quais ninguém deveria passar


É necessário ser muito aventureiro (muito mesmo) para se arriscar por esses caminhos entre penhascos e abismos com uma alta taxa de morte embutida. E aí, você teria coragem?
1 – EL CAMINITO DEL REY (ESPANHA)
Os loucos por adrenalina podem ir para o sul da Espanha para experimentar o El Caminito Del Rey, de 110 anos de idade. E você não precisa ser um alpinista experiente para passar por ali; basta ter pelo menos 12 anos e não ter medo de altura. A trilha, também conhecida como Caminho do Rei, foi originalmente construída em 1905 para trabalhadores poderem viajar entre duas usinas hidrelétricas, mas fechou em 2000, após dois caminhantes caírem e morrerem.
2 – HUASHAN CLIFFSIDE PATH (CHINA)
Huashan está localizado perto do canto sudeste da bacia do rio Amarelo, ao sul do vale do rio Wei, no extremo leste das Montanhas Qinling, no sul da província de Shaanxi. Faz parte da Cordilheira Qin Ling, que divide a China. Existem duas trilhas que levam a um dos picos Huashan (1.614 metros), a mais baixa montanha dos cinco picos principais. A mais popular é a rota tradicional em Hua Shan Yu (Hua Shan Gorge) desenvolvida pela primeira vez do século 3 para o 4 d.C., com expansões sucessivas, principalmente durante a dinastia Tang.
O perigo inerente das vias estreitas deu a montanha uma merecida reputação. Conforme o turismo tem crescido, a acessibilidade à montanha melhorou bastante com a instalação do teleférico na década de 1990. Apesar das medidas de segurança introduzidas pelo corte de vias mais profundas e construção de degraus de pedra e caminhos mais amplos, bem como a adição de trilhos, mortes continuam a ocorrer.
3 – CAMINHO PARA A ESCOLA DE 1.520 METROS (CHINA)
As crianças da vila Gulucan, no oeste da China, arriscam suas vidas todos os dias com uma caminhada para a escola que envolve a navegação de um caminho estreito esculpido em um precipício de 1.520 metros. Essa é a única maneira de chegar à escola, que com suas cinco salas de concreto, é conhecida como a melhor construção da aldeia.
4 – ROCHE VEYRAND (FRANÇA)
A França é o lar de cerca de 120 vias ferratas, variando de rotas fáceis a rotas extremamente difíceis. A Roche Veyrand é definitivamente um bom exemplo de uma dessas rotas bastante desafiadoras. O caminho está localizado em St Pierre d’Entremont, na região Rhône-Alpes, que se estende na parte sul oriental do país.
5 – EBENALP PATH (SUÍÇA)
Uma viagem no tempo para as cavernas pré-históricas em Ebenalp, Wildkirchli, é uma experiência única na vida de qualquer pessoa. O caminho leva da estação da montanha Ebenalp ao local em pouco menos de 20 minutos.
6 – YUEYANG’S NEW PATHS (CHINA)
Conheça o incrível exército de “Homens Aranhas” da China que estão arriscando suas vidas para construir uma trilha cênica 300 metros acima do solo. Com pouco mais de um cinto de segurança e uma saliência para apoiá-los, os homens estão construindo centenas de metros de caminhos em um penhasco – com apenas um metro de largura – em Yueyang, na província de Hunan.
7 – THE CLIFFS OF MOHER (IRLANDA)
Os ciclistas apaixonados dispostos a viajar por The Cliffs of Moher são verdadeiros corajosos. A trilha é o passeio de bike mais perigoso do planeta. Elevando-se a uma altura superior a 213 metros acima do oceano Atlântico, os penhascos de Moher ficam situados perto da encantadora cidade de Doolin na Irlanda e oferecem uma experiência verdadeiramente enriquecedora para os corajosos e aventureiros de coração.

10 animais “gays”: estilos de vida alternativos


No reino animal, a homossexualidade é bastante “difundida” e, em alguns casos, é até predominante. A homossexualidade já foi documentada em mais de 450 espécies de vertebrados, sinalizando que a preferência sexual é determinada biologicamente em animais. De chimpanzés masculinos que pendem em árvores e se envolvem em um “esgrima de pênis”, até peixe-boi e golfinhos, o reino animal tolera todos os estilos de vida. Confira:
1 – CHIMPANZÉ PIGMEU
Considerado o parente vivo mais próximo aos seres humanos, os chimpanzés (conhecidos como bonobos) não têm vergonha de buscar o prazer sexual. Quase todos estes macacos amantes da paz são bissexuais e muitas vezes resolvem o conflito pelo princípio de “fazer amor, não a guerra”. Eles copulam frequentemente, gritam de prazer ao fazê-lo e muitas vezes se envolvem em atividades homossexuais. Cerca de dois terços dessas atividades são entre as fêmeas.
2 – MACACOS
Macacas formam laços intensos com os outros e são seriamente monogâmicas, o que significa que elas só têm um parceiro sexual por vez. No entanto, elas têm várias dessas relações durante cada estação. As macacas também se envolvem em atividades sexuais como a estimulação genital e vocalizam seu prazer em forma de sons parecidos com um cacarejar. Os machos também fazem jogos homossexuais, mas tendem a deixar o seu parceiro logo depois, tornando-se o que chamamos no mundo humano de “companheiro de uma noite só” (famosa “ficada”).
3 – GIRAFAS
Namoros masculinos são frequentes entre estes mamíferos de pescoço comprido. Muitas vezes, eles começam a acariciar um ao outro antes de prosseguir. Este jogo carinhoso pode levar até uma hora. De acordo com um estudo, um em cada 20 girafas machos é encontrado em plena carícia com outro macho em qualquer instante. Em muitos casos, a atividade homossexual parece ser mais comum do que a heterossexual.
4 – GOLFINHOS NARIZ DE GARRAFA
Golfinhos machos geralmente são bissexuais, mas eles passam por períodos exclusivamente homossexuais. As atividades homossexuais destes mamíferos incluem o sexo oral durante o qual um golfinho estimula o outro com seu focinho. Os machos também esfregam o pênis ereto contra o corpo de seu parceiro.
5 – BISÃO
A relação homossexual entre machos tende a ser mais comum do que a cópula heterossexual entre o bisão americano, especialmente porque as fêmeas copulam com os touros apenas uma vez por ano. Durante a época de acasalamento, os machos se envolvem em atividades com o mesmo sexo várias vezes ao dia. Mais de 55% dessas relações em machos jovens são com parceiros do mesmo sexo.
6 – ANTÍLOPES
Em média, as fêmeas se relacionam com outras fêmeas cerca de duas vezes por hora durante a temporada de acasalamento. Essas relações abrangem quase 9% de todas as atividades sexuais nesses mamíferos. Durante o namoro, uma perseguidora se insinua por trás de uma amiga e levanta a pata dianteira, tocando-a entre as pernas. Estas preliminares acabam por conduzir a relação.
7 – CISNES
Casais homossexuais são responsáveis por até 20% de todos os pares de cisnes anualmente. Quase um quarto de todas as famílias são aproximadas por casais homossexuais que permanecem juntos por anos. Às vezes, os casais homossexuais masculinos cruzam com fêmeas para ter filhos. Depois que ela estabelece uma ninhada de ovos, os pais afastam ela para longe e chocam os ovos. Outras vezes, eles simplesmente expulsam casais heterossexuais de seus ninhos e adotam seus ovos.
8 – MORSAS
Os machos não alcançam a maturidade sexual antes dos quatro anos de idade. Durante esse tempo, eles se mantém envolvidos em relações com o mesmo sexo. Os machos mais velhos são normalmente bissexuais, acasalam com as fêmeas durante a época de reprodução e copulam com outros machos o resto do ano. Machos esfregam seus corpos juntos, abraçam uns aos outros e até dormem juntos na água.
9 – BALEIAS CINZENTAS
Espirrar água tem um significado completamente diferente para baleias cinzentas, onde as interações homossexuais são bastante comuns. Em escorregões e orgias, mais de cinco machos rolam, espirrando água e esfregando a barriga uns contra os outros, para que seus órgãos genitais se toquem.
10 – GALO-DA-SERRA
Os machos dessa espécie de ave se deliciam na homossexualidade. Quase 40% da população masculina se engaja em uma forma de atividade homossexual e uma pequena porcentagem nunca copula com as fêmeas.
http://hypescience.com/10-animais-gays-estilos-de-vida-alternativos/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+feedburner%2Fxgpv+%28HypeScience%29