sábado, 13 de setembro de 2014

GRUPO SOLIDÁRIO

GRUPO SOLIDÁRIO

O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor. Romanos 13:10

Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. 1 João 4:7

Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão. Provérbios 17:17

GRUPO SOLIDÁRIO SILVINHA


ELA SENTA POR POUCO TEMPO POR SENTIR MUITAS DORES NO CORPO.

















ESTA É A POSIÇÃO QUE ELA FICA NAS 24 HORAS DO DIA

SILVINHA.

HÁ 13 ANOS ESTÁ PROSTRADA EM UMA CAMA POR SER PORTADORA DE UMA DOENÇA DEGENERATIVA MUITO RARA, SEUS MOVIMENTOS RESUME EM: AS MÃOS, OLHOS E LÁBIOS, ATÉ O QUEIXO JÁ TRAVOU.
ELA É IASD E MORA APROXIMADAMENTE UNS 400 MTS DA IGREJA DO MARANHÃO NOVO E ELES NÃO FAZEM NADA PARA AJUDÁ-LA. 
TODA IGREJA EM GERAL DE IMPERATRIZ - MA JAMAIS FIZERAM ALGO PARA ALIVIAR SEU SOFRIMENTO EMBORA UMA BOA PARTE SABE DE SUA EXISTÊNCIA E LIMITAÇÕES, E É PORQUE PREGAM QUE SÃO A IGREJA DO AMOR E TEM A ‘ASA’ (AÇÃO SOLIDÁRIA ADVENTISTA) E A ‘ADRA’ (AGÊNCIA ADVENTISTA DE DESENVOLVIMENTO E RECURSOS ASSISTENCIAIS).
UM PASTOR DA REFERIDA IGREJA FOI VISITÁ-LA NO ANO PASSADO E FEZ VÁRIAS PROMESSAS QUE NUNCA FORAM CUMPRIDAS E AINDA COBROU DELA A PRESENÇA NOS CULTOS DA IGREJA, COMO SE A MESMA TIVESSE CONDIÇÕES DE LOCOMOÇÃO.
DERAM A ELA UMA ANTENA NOVO TEMPO E A MESMA NÃO FUNCIONA DESDE MARÇO/2014, PROMETERAM RESOLVER O PROBLEMA E FICOU POR ISSO MESMO.
ELA É RESPONSABILIDADE NOSSA, ESTOU FAZENDO MINHA PARTE VISITANDO-A E LEVANDO O QUE EU POSSO E CONVIDANDO VOCÊ PARA PARTICIPAR DESTA CORRENTE DO BEM.
CONCLAMO A TODOS QUE A VISTEM E AJUDEM COMO PODEM.
CASO NÃO TENHA COMO SE DESLOCAR ATÉ A CASA DELA ESTAREI A DISPOSIÇÃO A LEVAR A TUA CONTRIBUIÇÃO.
SE VOCÊ NÃO MORA EM IMPERATRIZ, ME CONTATE PELO EMAIL – ccarneiro602@gmail.com QUE LHE INFORMO MEU CONTATO PESSOAL OU ENTRE EM CONTATO COM ELA PELO FACE.
O IMPORTANTE É QUE VOCÊ VÁ PESSOALMENTE E OU ENTRE EM CONTATO COM ELA DIRETAMENTE.
COLABORE TAMBÉM LEVANDO ESTAS INFORMAÇÕES A OUTRAS PESSOAS.

E que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios. Marcos 12:33

SILVINHA.

https://www.facebook.com/silvia.helena.9404362?fref=ts

RUA: GUANABARA, 481’A
BAIRRO: ENTROCAMENTO
ENTRE: BOM FUTURO E MARECHAL COSTA E SILVA
IMPERATRIZ – MA
























sábado, 23 de agosto de 2014

EVANGÉLICOS MOSTRAM APOIO AO MOVIMENTO LGBT NA CONCENTRAÇÃO DA PARADA GAY

EVANGÉLICOS MOSTRAM APOIO AO MOVIMENTO LGBT 
NA CONCENTRAÇÃO DA PARADA GAY

JOVENS DA IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA LEVARAM CARTAZES EM APOIO AO MOVIMENTO LGBT EM COPACABANA

O DIA

Rio - A concentração da 18ª Parada do Orgulho LGBT de Copacabana começou por volta das 13h deste domingo. Para receber o público que vai ao evento, a Prefeitura do Rio interditou algumas vias do bairro da Zona Sul.
Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, estão interditadas a pista junto aos prédios da Avenida Atlântica, no trecho entre a Rua Joaquim Nabuco e a Avenida Prado Júnior. Neste trecho, moradores deverão evitar trafegar com veículos no horário entre 14h e 20h.
Também estão interditadas a Rua Francisco Otaviano, entre as avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Atlântica; assim como a própria avenida Atlântica, pista junto à orla, no trecho entre a Rua Francisco Otaviano e a Rua Miguel Lemos.
Aos poucos a Praia de Copacabana começa a ficar lotada. Os organizadores do evento esperam um público de um milhão de pessoas. Na concentração, um grupo de pelo menos 15 jovens da Igreja Adventista do Sétimo Dia manifestou seu apoio à causa LGBT. "A gente veio dizer que Deus ama a todos independentemente da orientação sexual. Não concordamos com o preconceito", disse Lucas dos Santos.


Jovens da Igreja Adventista do Sétimo Dia manifestam seu apoio à causa. "A gente 
veio dizer que Deus ama a todos independentemente da orientação", diz Lucas dos Santos - Foto:  Divulgação.

O movimento pacífico lembrará que os avanços nas políticas públicas como o reconhecimento da união civil entre pessoas do mesmo sexo ou a criação de programas como o Brasil Sem Homofobia – conquistados graças a mobilizações populares, a exemplo das Paradas LGBTs ocorridas pelo país, a Parada LGBT. Outra bandeira da Parada lembrará os 4.850 LGBTs que sofreram algum tipo de violência homofóbica no Brasil no ano de 2012, em razão da sua orientação sexual e identidade de gênero.
“Hoje vivemos num cenário de ameaça, de recrudescimento de importantes conquistas de direitos de LGBTs por conta, principalmente, do conservadorismo do legislativo e do crescimento do fundamentalismo religioso. Precisamos mostrar que não estamos sozinhos, que somos milhões de vozes e com poder de influenciar a política brasileira para transformar essa realidade. Estar domingo em Copacabana é acordar e fazer algo para essa mudança” afirma Julio Moreira, Presidente do Grupo Arco-Íris – organização social responsável pela Parada.
A organização do evento espera um público de 1 milhão de pessoas, embaladas por música eletrônica, pop e MPB mixadas por DJs a bordo de 15 trios elétricos, a partir das 13h. Mas o evento começa bem antes, às 9 horas da manhã, com serviços ofertados pela organização e empresas parceiras.


FONTE: 
http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2013-10-13/na-concentracao-da-parada-gay-jovens-evangelicos-mostram-apoio-a-movimento-lgbt.html


DECLARAÇÃO DA IASD SOBRE A HOMOSSEXUALIDADE




A Igreja Adventista do Sétimo Dia reconhece que cada ser humano tem valor aos olhos de Deus. Esforçamo-nos por estar ao serviço de todos os homens e de todas as mulheres no espírito de Jesus. Acreditamos também que, pela graça de Deus e com o encorajamento da comunidade da fé, um indivíduo pode viver de acordo com os princípios da Palavra de Deus. Os Adventistas do Sétimo Dia crêem que a intimidade física só é legítima dentro das relações conjugais que unem um homem e uma mulher. Este foi o desígnio de Deus no momento da criação. A Escritura declara. “Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, e serão os dois uma só carne”. (Gén.2:24).Toda a Escritura confirma este modelo de heterossexualidade. Não prevê qualquer adaptação a uma actividade ou relação homossexual. Todo o acto sexual fora do casamento heterossexual é proibido (Lev. 20:7-21; Rom. 1:24-27; I Cor. 6:9-11). Jesus Cristo definiu claramente o desígnio divino na criação: “Não leste que no princípio o Criador os fez macho e fêmea, e disse: Portanto deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão os dois uma só carne? Assim já não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem”. (Mat. 19:4-6). Por estas  razões os Adventistas opõem-se às práticas e às relações homossexuais. Os Adventistas do Sétimo Dia esforçam-se por seguir o ensino e o exemplo de Jesus. Ele confirmou a dignidade de todos os seres humanos e abriu os braços com compaixão às pessoas e às famílias que sofriam as consequências do pecado. Ofereceu um ministério de afeição e de palavras de consolo às pessoas que lutavam, fazendo sempre distinção entre o Seu amor pelos pecadores e o Seu claro ensino sobre as práticas do pecado.
(Este Declaração foi votada no Conselho Anual do Conselho Executivo da Conferência Geral em 3 de Outubro de 1999).
FONTE: http://igrejasadventistasportugal.blogspot.com.br/2013/07/declaracao-da-iasd-sobre.html

http://www.adventistas.com/2013/10/27/o-dia-evangelicos-adventistas-mostram-apoio-ao-movimento-lgbt-na-concentracao-da-parada-gay/


PASTOR DA IGREJA BATISTA AFIRMA QUE CASARIA GAYS


Pastores batistas afirmam que casariam gays ou “apoiam” tal casamento na sociedade!

A matéria abaixo é um aviso a todos os evangélicos sinceros que acreditam que a Igreja Batista representa a Cristo. Eu particularmente, autor desta página, acredito que placa de Igreja não salva ninguém,  mas que condena, isso eu tenho certeza que sim. Pois se você pertence a uma igreja que tolera coisas que Deus não aprova, deveria se preocupar em migrar pra outro movimento religioso que levasse a bíblia mais a sério. A matéria aqui pode ser aplicada a maioria das igrejas chamadas “evangélicas”,  contudo, estou destacando uma delas como exemplo da confusão que existe no meio evangélico em contraste com a orientação da Bíblia.

A Aliança de Batistas é uma  denominação teologicamente progressiva, que figura entre a Igreja  batista americana que apoia o casamento homossexual e é aberto a crentes gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros. (^ Statement on Same Sex Marriage April 17, 2004 onallianceofbaptists.org) Estão formalmente separadas da Convenção Batista do Sul. Fizeram alianças com várias igrejas evangélicas dissidentes que também apoiam o estilo de Sodoma e Gomorra de adoração. 
Um ponto interessante que me chamou atenção nesta igreja batista  é o fato de aderirem a sete preceitos ou comprometimentos . Um deles é “a liberdade do indivíduo para que possa interpretar as escrituras por si mesmos” ou seja a anarquia teológica, possibilitando invalidarem e interpretarem textos claros da Bíblia , no que concerne ao comportamento homo afetivo.  Na prática isso já acontece na vasta maioria das Igrejas Batistas.  Cada pessoa entende certas passagens bíblicas a seu modo.
 Para piorar a situação vexatória e dividida da Igreja evangélica,  a Aliança de Batistas faz parte do Conselho Mundial das Igrejas. O pilar da unificação e participação das principais igrejas evangélicas neste órgão ecumênico  é a crença na trindade. Mais de 520.000 templos ou Igrejas evangélicas em mais de 150 países com um total de mais de 493.000 pastores, todos ligados a este órgão que não somente tolera como acolhe homossexuais como membros legítimos ligados a este chamado “conselho”.
A Associação de Acolhimento e Afirmação batistas é composta de igrejas batistas, organizações e indivíduos que acolhem e afirmam  pessoas, independentemente da orientação sexual ou identidade de gênero, são defensores  da inclusão lésbica, gay, bissexuais e transgêneros dentro da comunidades de fé batistas. Este grupo é formado por cerca de 50 igrejas e organizações entre as Igrejas batistas Americanas nos EUA e da Cooperativa Comunhão Batista. (http://www.wabaptists.org/)
Como podem ver não há motivo para ficarem atacando as Testemunhas de Jeová e as rotulando de “seita”  ,  como fazem muitos pastores e líderes evangélicos, quando observamos que estão fragmentados em centenas de seitas confusas cada qual com suas nuanças teológicas e doutrinas diferentes. 

“Porque Deus não é Deus de confusão…”
1 Coríntios 14:33

“Mas faça-se tudo decentemente e com ordem
1 Coríntios 14:40

Igreja Batista realiza casamento lésbico e fiel decide processar denominação para reaver dízimos doados



 Para Yvonne Moore, quando sua congregação batista do Sul realizou uma “cerimônia de compromisso” lésbico, não foi só algo contra a Bíblia — foi uma traição pessoal.
A traição levou a idosa negra, que havia frequentado a Igreja Batista da Aliança em Washington D.C. durante 37 anos, a processar para que suas doações semanais fossem devolvidas — doações avaliadas em aproximadamente 250 mil dólares.
“Fiquei transtornada — eu dou para a igreja dez centavos de cada dólar. Eu pago dízimos, e eles não respeitaram os membros o suficiente para nos escutar”, disse Moore numa entrevista da CNN publicada na quinta-feira. “Não acredito nessas coisas. Sou uma batista do Sul. A Bíblia fala contra o homossexualismo — não se pode levar isso para dentro da igreja”, disse ela.

Igreja Presbiteriana dos EUA permite oficialmente pastores gays

10 de julho de 2011

Igreja Presbiteriana dos EUA permite oficialmente pastores gays

Jack Jenkins
(RNS) Os presbiterianos que apoiam a agenda gay estão preparando os templos neste domingo (10 de julho) para celebrar a aprovação de uma nova política eclesiástica que permite que pastores gays atuem abertamente pela primeira vez na história da denominação.



Pastor presbiteriano gay e seu amente na igreja




Com a nova política da Igreja Presbiteriana dos EUA se tornando oficial neste dia, várias igrejas de tendência esquerdista “marcarão o momento com orações e regozijo” em seus cultos de domingo, de acordo com um comunicado de imprensa divulgado pela organização presbiteriana Light Presbyterians, que defende a agenda gay na denominação.
“A Igreja Presbiteriana está entrando numa nova era de igualdade neste domingo”, disse Michael Adee, diretor executivo da organização. “É um momento histórico. Leva-nos de volta aos padrões de ordenação, onde o foco é a fé e o caráter, não a condição conjugal ou a orientação sexual do pastor”.
A nova política elimina toda linguagem da constituição da denominação que tinha impedido os homossexuais de trabalharem como pastores, presbíteros e diáconos, permitindo que cada presbitério — ou órgão governante regional — decida quais padrões sexuais colocar com relação à ordenação.
A resolução, que havia falhado em diferentes formas em anos recentes, precisou da aprovação da Assembleia Geral da Igreja Presbiteriana dos EUA e dos presbitérios; 97 dos 173 presbitérios da denominação votaram a favor da aprovação da nova política.
Mas apesar das celebrações deste domingo, a ordenação de pastores gays permanece uma questão controvertida dentro da denominação.
“Ao aprovar essa política, a denominação eliminou de sua constituição todos os padrões de conduta sexual”, disse o Rev. Parker T. Williamson, editor emérito da publicação conservadora The Layman (O Leigo), que ativamente se opôs à mudança. “As Escrituras deixam claro que há padrões relativos à nossa conduta sexual… mas esta denominação decidiu que não existe nenhum padrão”.
Traduzido por: www.juliosevero.com
FONTE: http://juliosevero.blogspot.com.br/2011/07/igreja-presbiteriana-dos-eua-permite.html

MOMORNISMO E A BÍBLIA – II

MOMORNISMO E A BÍBLIA – II




Nós temos duas escolhas na vida, uma é crer no que está escrito na Bíblia como verdade e a outra é crer na doutrina da igreja como sendo a verdade, pois é impossível harmonizar a verdade com a mentira. Sendo assim, podemos e temos o poder de julgar a doutrina se ela é verdadeiramente verdade ou uma mentira transvertida de verdade. A verdade nunca virá afirmando ser mentira e a mentira vem com certeza afirmando ser a verdade. Portanto temos que ter a mente aberta e capacidade para diferenciar entre o ferro estragado e o ouro.
Comparando mais uma doutrina da Igreja de Jesus Cristo dos Últimos dias, podemos observar sua fonte.
Com a palavra os Mórmons:

ADÃO E EVA NOS DERAM O DOM DE ESCOLHER



Você talvez conheça a história de Adão e Eva no Jardim do Éden, mas você sabia que eles estavam abrindo o caminho para que nós pudéssemos vir à Terra, fazer escolhas e tornar-nos como nosso Pai Celestial?
Como os primeiros filhos de Deus na Terra, Adão e Eva viviam em seu jardim paradisíaco. ELES NÃO SENTIAM TRISTEZA OU DOR, O QUE PODE PARECER BOM, MAS ELES TAMBÉM NÃO SENTIAM ALEGRIA. ELES NÃO SE LEMBRAVAM DE SUA VIDA PRÉ-MORTAL. SE NÃO TIVESSEM COMIDO DO FRUTO PROIBIDO, TERIAM VIVIDO DAQUELA MANEIRA ETERNAMENTE E NUNCA TERIAM FILHOS. A HUMANIDADE NUNCA TERIA NASCIDO OU O MUNDO SIDO POVOADO.
Como sabemos, Adão e Eva sucumbiram às tentações de Satanás para comer do fruto e desobedecer a Deus, Que havia ordenado a eles que não comessem do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Como consequência, foram afastados da presença física e espiritual de Deus — damos a esse acontecimento o nome de Queda. ELES SE TORNARAM MORTAIS, ASSIM COMO NÓS, SUJEITOS AO PECADO, ÀS DOENÇAS, A TODO TIPO DE SOFRIMENTO, E POR FIM, À MORTE. MAS ISSO NÃO ERA TÃO RUIM, POIS ELES PODERIAM TAMBÉM SENTIR GRANDE ALEGRIA.“ADÃO CAIU PARA QUE OS HOMENS EXISTISSEM; E OS HOMENS EXISTEM PARA QUE TENHAM ALEGRIA” (2 Néfi 2:25). Enquanto fossem obedientes ao evangelho de Jesus Cristo, Adão e Eva poderiam receber inspiração de Deus, revelação e até mesmo visitas de mensageiros celestiais.
UMA VEZ FORA DO JARDIM, ELES PODERIAM PROGREDIR E APRENDER A TORNAR-SE MAIS SEMELHANTES A NOSSO PAI CELESTIAL. Além disso, eles poderiam ter filhos, ou seja, o restante dos filhos espirituais de Deus (todos nós) poderia vir à Terra, ter um corpo físico e ser provado em suas escolhas diárias. Assim como aconteceu com Adão e Eva, há consequências para todas as nossas escolhas, sejam boas ou más. A felicidade e o progresso contínuos resultam da decisão de fazer aquilo que Deus deseja que façamos. A palavra-chave é “escolher”. Geralmente Deus não Se adianta e evita que façamos as más escolhas que Satanás nos tenta a fazer. Antes, Ele oferece Seu amor, Sua orientação divina e nos aconselha quando abrimos o coração para Ele.
1.               ELES NÃO SENTIAM TRISTEZA OU DOR, O QUE PODE PARECER BOM, MAS ELES TAMBÉM NÃO SENTIAM ALEGRIA. ELES NÃO SE LEMBRAVAM DE SUA VIDA PRÉ-MORTAL. SE NÃO TIVESSEM COMIDO DO FRUTO PROIBIDO, TERIAM VIVIDO DAQUELA MANEIRA ETERNAMENTE E NUNCA TERIAM FILHOS. A HUMANIDADE NUNCA TERIA NASCIDO OU O MUNDO SIDO POVOADO.
ALEGRIA (FELICIDADE) SÓ PASSAMOS A TER POR CAUSA DO PECADO, SE O PECADO NÃO TIVESSE VINDO A EXISTÊNCIA JAMAIS SERÍAMOS FELIZES NA PRESENÇA DE DEUS. O QUE PROPORCIONOU A CAPACIDADE DO SER HUMANO A TEREM FILHOS FOI O PECADO E JAMAIS DEUS, OU SEJA, GRAÇAS AO PECADO E NÃO A DEUS É QUE O MUNDO FOI POVOADO. VAMOS COMPARAR AS PALAVRAS DOS MÓRMONS COM A BÍBLIA: E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.
Gên. 1: 27 - 28.

2.               ELES SE TORNARAM MORTAIS, ASSIM COMO NÓS, SUJEITOS AO PECADO, ÀS DOENÇAS, A TODO TIPO DE SOFRIMENTO, E POR FIM, À MORTE. MAS ISSO NÃO ERA TÃO RUIM, POIS ELES PODERIAM TAMBÉM SENTIR GRANDE ALEGRIA.“ADÃO CAIU PARA QUE OS HOMENS EXISTISSEM; E OS HOMENS EXISTEM PARA QUE TENHAM ALEGRIA”
O pecado trouxe os seguintes benefícios segundo os mórmons: A) TROUXE A BONDADE; B) FELICIDADE (ALEGRIA); C) A EXISTÊNCIA DOS SERES HUMANOS. COMO PODEMOS OBSERVAR COM O OLHAR DA HONESTIDADE, PARA OS MÓRMONS QUEM PROPORCIONA AS COISAS BOAS DA VIDA É O PECADO E JAMAIS DEUS.

3.               UMA VEZ FORA DO JARDIM, ELES PODERIAM PROGREDIR E APRENDER A TORNAR-SE MAIS SEMELHANTES A NOSSO PAI CELESTIAL.
O pecado é que nos torna santo como o Pai Celestial o é e jamais a vida transformada por Cristo.
Podemos resumir as citações acima citadas nas seguintes palavras sem medo de incorrer em erros: Esta religião veio à existência para negar o Soberano Deus e ela é um dos espíritos da mentira dos últimos dias.
Mas vós negastes o Santo e o Justo, e pedistes que se vos desse um homem homicidaAtos 3.14.
E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira;
Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade.
II Tes. 2: 8 - 12.
Os santificados no Espírito Santo e jamais no pecado são os que estarão na presença de Deus por toda a eternidade.
Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito, e fé da verdade. II Tes. 2: 13.
No pecado há morte, miséria e perdição... em Cristo há salvação, santificação e liberdade.

UM POUCO DE SUA HISTÓRIA



Pioneiros mórmons
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Uma estátua comemorando os pioneiros mórmons.
Os Pioneiros mórmons foram membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, também conhecidos como Santos dos Últimos Dias, que migraram através dos Estados Unidos seguindo o chamadoMormon Trail, desde o Médio Oeste até o Vale do Lago Salgado, no que é hoje o estado de Utah. A viagem, realizada por aproximadamente 70000 pessoas, se iniciou em abril de 1847 e concluiu com a terminação da primeira linha de caminho-de-ferro transcontinental em 1869.
A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias foi fundada em abril de 1830 por Joseph Smith Jr. e um pequeno grupo de seguidores, inaugurando entre o cristianismo do oeste dos Estados Unidos, elementosteológicos novos, com tendências restauracionistas. O constante proselitismo de sua nova fé, sua inclinação para a unidade social e política e suas crenças religiosas fizeram que fossem perseguidos com frequência por seus vizinhos. Com o tempo, as diferenças religiosas, sociais e políticas entre a nova congregação e seus vizinhos tornaram-se confrontos, muitas vezes sangrentos. No termo de 15 anos, milhares de Santos dos Últimos Dias foram expulsos de quatro estados norte-americanosNova IorqueOhioIllinois e Missouri.

Algumas das crenças, manifestações e costumes dos membros da recém restaurada igreja não foram bem recebidas por outras congregações cristãs. Assim, o agregado de novas e diferentes escrituras como O Livro de Mórmon, a manifestação de que Joseph Smith teve conversas com Deus, Jesus Cristo e outras personagens celestiais, sua forma de governo teocrática e a controvertida prática da poligamia foram uma combinação de factores que provocaram tensões que, com o tempo, desembocaram em episódios de violência e na perseguição dos novos líderes religiosos. As perseguições e os actos de violência não foram exclusivos dos que não pertenciam à igreja. Em uma oportunidade, em Kirtland (Ohio), Joseph Smith foi coberto com uma combinação de breu e plumas por uma multidão entre a que se encontravam indivíduos que tinham desertado da igreja. Esta perseguição, entre outras razões, fez com que que o corpo da Igreja se mudasse de um lugar a outro: OhioMissouri, e depois Illinois, onde os membros da igreja construíram a cidade de Nauvoo. Ogovernador do MissouriLilburn Boggs, emitiu pouco depois uma ordem de exterminação contra todos osmórmons que vivessem no estado. O descontentamento com a percebida teocracia também tomou raízes dentro da igreja, com grupos de homens separados da igreja organizando e liderando rebeliões e formalizando acusações legais aos mórmons em Nauvoo e seuprefeitoJoseph Smith Jr.. Em 1844, enquanto lançava formalmente sua candidatura à presidência dos Estados Unidos, Joseph Smith foi encarcerado, acusado de ter dirigido a destruição de uma imprensa opositora. A destruição da imprensa, fundada pelo apóstolo mórmon excomungado William Law, foi uma oportunidade aproveitada por críticos como Thomas Sharp, que pretendia abertamente a ruína da igreja. A criação de uma milícia privada em Nauvoo perturbou ainda mais o sossego de outras cidades do condado, como Warsaw e Carthage, que temiam a propagação da teocracia de Nauvoo. A crise na sucessão do movimento dos Santos dos Últimos Dias ocorreu após a morte violenta de seu restaurador, Joseph Smith e seu irmão, Hyrum no cárcere de Carthage, em 27 de junho de 1844. A igreja, com sede ainda em Nauvoo, continuou sob a direção do quórum de seus doze apóstolos, sem que fosse nomeado por quase dois anos o sucessor de seu primeiro profeta. Finalmente, em 1846, a maioria da igreja apoiou a Brigham Young, de 45 anos de idade, como o novo presidente, enquanto outros membros seguiram Sidney Rigdon. Alguns fiéis de Nauvoo, encontraram discrepâncias na autoridade dos doze e seguiram a James J. Strang, que ter-se-ia proclamado profeta e sucessor legal de Joseph Smith Jr.
A tensão religiosa continuou incrementando-se em Nauvoo até desembocar no que por vezes se chama a Guerra Mórmon de Illinois. Avalados com um revocatório do poder legislativo do estado, organizaram-se vários grupos civis e, ocasionalmente, militares, para expulsar os mórmones desse estado. Brigham Young conseguiu negociar uma trégua que permitiria aos santos de Nauvoo se preparar com tempo para abandonar a cidade, a qual tinha atingido, para 1845, uma população de 22559 habitantes. A maioria dos membros da igreja seguiram a Brigham Young e a nove dos doze apóstolos, estabelecendo uma estação transitoria em Winter Quarters, Nebraska, no inverno de 1846. Nesse lugar fizeram-se os preparativos para o êxodo dos pioneiros, com o propósito de estabelecer, fora dos Estados Unidos, um estado livre sócio, independente do sistema federal e onde pudessem praticar sua religião sem o acosso dos gentilé, isto é, daqueles que não pertenciam a sua igreja. Young imaginava a criação de um Estado novo ao que chamava «Deseret». Pouco fica hoje em dia de Winter Quarters, lugar onde os pioneiros se assentaram desde 1846-1848 e onde a transição física e eclesiástica da igreja se fez legal e pública.

JOSÉ SMITH JR.



Joseph Smith Jr. (Sharon, Vermont, 23 de Dezembro de 1805 — Carthage, Illinois, 27 de junho de 1844) , religioso estadunidense , foi o fundador do Movimento dos Santos dos Últimos Dias , conhecido pelos não-membros como mormonismo. Smith era conhecido por seus seguidores como profeta, vidente e revelador da parte de Deus.
Nascido em uma família numerosa, Joseph Smith Jr. tinha dez irmãos e irmãs. De acordo com sua biografia, em 1820 convivia com sua família na zona rural de Palmyra, quando movimentos evangélicos levaram à um despertar religioso na região. Confuso, Joseph Smith Jr, então um menino de 14 anos, retirou-se em um bosque para orar e indagar a Deus sobre qual religião seguir. Joseph Smith teria então tido uma visão de Deus e de Jesus Cristo.   
Joseph relata sua experência assim: “Vi um pilar de luz acima de minha cabeça, mais brilhante que o sol, que descia gradualmente sobre mim. (…) Quando a luz pousou sobre mim, vi dois Personagens cujo esplendor e glória desafiam qualquer descrição, pairando no ar, acima de mim. Um deles falou-me, chamando-me pelo nome, e disse, apontando para o outro: Este é Meu Filho Amado. Ouve-O!" (Joseph Smith-História 1:16-17).
Estes teriam dito à Joseph que não se filiasse à nenhuma igreja, pois a verdadeira igreja ainda estaria por surgir.          
A Primeira Visão - Deus o Pai e Jesus Cristo aparecem ao menino Joseph Smith Jr. na primavera de 1820Em 1823,Joseph teria sido visitado por um mensageiro celestial chamado Morôni, que o guiou à um monte, onde mostrou a Joseph placas de ouro que continham a história de uma antiga civilização pré-colombiana. Em 1827, Joseph teve autorização do mensageiro para retirar as placas, e traduziu-as para o inglês com o auxílio do Urim e Tumim. A obra traduzida recebeu o nome de Livro de Mórmon, devido ao nome de um dos profetas do livro.      
Em 6 de Abril de 1830, Joseph e alguns convertidos organizam a Igreja de Cristo, que em 1838 muda seu nome para Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em Fayette. As denominações evangélicas passam a perseguir Joseph e a igreja, que mudam-se para Nova Iorque. O primeiro templo é estabelecido Kirtland, Ohio, em 1836. De Ohio a igreja mudou-se para o Missouri, depois para Illinois, onde em 1839 surge a comunidade de Nauvoo.           
Devido às acusações e perseguições, Joseph Smith e seus companheiros mais próximos acabaram presos. Em 24 de junho de 1844, Smith e seu irmão Hyrum Smith foram levados para a cadeia de Carthage, onde em 27 de junho de 1844 uma turba invade a cadeia e assassinam Joseph e Hyrum.

Qual sua escolha? Ser santificado em Cristo ou pelo pecado?
Já fiz minha escolha: Ser santificado em Cristo.
Autor: Eurias R. Carneiro


terça-feira, 15 de julho de 2014

QUEM ERA O DEUS DO ANTIGO TESTAMENTO?

QUEM ERA O DEUS DO ANTIGO TESTAMENTO?

Essa pergunta “atormenta” muitos cristãos e é o tema preferido entre os ateus. Quem era o Deus do Antigo Testamento? Era o mesmo do Novo? Porque há aparentemente uma grande diferença entre o Deus do Velho e do Novo Testamento?

Primeiramente, devemos ter em mente a natureza de Deus. Deus não tem amor, ele é amor! “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo.3:16). Essa é uma verdade que revela o caráter de Deus: Ele amou tanto ao mundo ao ponto de entregar o seu próprio Filho, mesmo sem pecados, como sacrifício vicário em favor de todos nós, pecadores, que mereceríamos a morte. Por meio de Cristo temos a vida eterna, o amor de Deus é revelado a nós por meio Dele. Enquanto o Filho ainda não havia vindo ao mundo pagar o preço pelos pecados da humanidade, ainda estávamos sobre o domínio da morte.

Este é um ponto essencial para começarmos a entender a questão relativa ao amor de Deus: Ele foi revelado por meio de Cristo Jesus. Em outras palavras, antes disso Deus se limitava a agir conforme o costume de cada povo em cada nação conforme e de acordo com os seus respectivos costumes. Ele não revelou a plenitude do seu amor para com nós antes de Cristo, mas sim por meio Dele. Deus Se revelava ao povo do Antigo Testamento como uma persiana num quarto escuro – uma lâmina por vez – para que eles se acostumassem aos poucos com a luz. Se Ele houvesse aberto totalmente a persiana e revelado Sua deslumbrante ternura e tremenda bondade, a luz teria cegado os antigos. Eles não teriam visto coisa alguma.

Mesmo assim, Deus não agiu em momento nenhum “sanguinariamente” ou “injustamente”, como pensam muitos. Deus agiu com justiça, de acordo com a justiça deles e com as práticas e costumes de cada povo. Analisaremos cada questão:


ANIQUILAMENTO DE NAÇÕES INTEIRAS - A terra prometida que deveria ser dos descendentes de Abraão estava ocupada por sete nações. Primeiramente devemos ter em mente quem e como eram essas nações. A religião cananéia era extraordinariamente vil e degradada, seus “postes sagrados” sendo evidentemente símbolos fálicos, e muitos dos ritos nos seus “altos” envolviam crassos excessos e depravações sexuais. (Êx 23:24; 34:12, 13; Núm 33:52; De 7:5) O incesto, a sodomia e a bestialidade eram parte ‘do que faziam os da terra de Canaã’, que tornava imunda a terra, a qual, por esses erros, estava para ‘vomitar os seus habitantes’. (Le 18:2-25) A magia, a feitiçaria, o espiritismo e o sacrifício de seus filhos por meio do fogo achavam-se também entre as práticas abomináveis dos cananeus. Baal era a mais destacada das deidades adoradas pelos cananeus (Jz 2:12; Jz 6:25-32; 1Rs 16:30-32.).

As deusas cananéias Astorete (Jz 2:13; 10:6; 1Sa 7:3, 4), Axerá e Anate são apresentadas num texto egípcio tanto como deusas-mães, como quais prostitutas sagradas, as quais, em paradoxo, permaneciam sempre virgens (literalmente, “as grandes deusas que concebem, mas não dão à luz”). Pelo visto, a adoração delas envolvia invariavelmente os serviços de prostitutas de templo. Essas deusas simbolizavam não só a qualidade da lascívia sexual, mas também da sádica violência e guerra. Assim, a deusa Anate é retratada na Epopéia de Baal, de Ugarite, como realizando uma matança geral de homens e depois enfeitando-se com cabeças suspensas e prendendo mãos de homens à sua cinta, ao passo que alegremente anda no sangue deles. Enfim, uma degradação social total. E era esse povo que tinha que dar espaço para os hebreus conquistarem a Terra Prometida.

Para que a promessa a Abraão se cumprisse, estas nações deveriam ser retiradas daquele lugar. Acontece que estas nações só poderiam ser removidas daquela localidade se houvesse um motivo justo, e isto foi revelado a Abraão. O Eterno ( bendito seja) disse a Abraão que a sua descendência só tomaria posse da terra se os habitantes dela cometessem graves delitos, devemos nos lembrar que só Deus tem acesso ao passado, presente e futuro, Ele desejou revelar isso a Abraão. E assim aconteceu, o tempo se passou, os descendentes de Abraão cresceram e se tornaram escravos no Egito, e o pecado dos cananitas se agravou.  Deus poderia muito bem mandar fogo e enxofre como no juízo de Sodoma, que estava oprimindo aos pobres e gastando todos os recursos disponíveis na promiscuidade.

Deus derramou o juízo sobre os habitantes de canaã pela guerra e não pelo fogo, o motivo, muito simples, para que o povo judeu visse que a guerra não era algo agradável, para que eles mesmo não resolvessem praticar as injustiças que eram feitas por aqueles povos, porque caso contrário, sofreriam as mesmas conseqüências. Existe uma lei prescrita pelo Eterno que no monte Sião não poderá haver idolatria e práticas repugnantes como oferta de crianças a deuses (demônios), porque tal procedimento atrai a maldição para a terra. Por que? Porque o monte Sião é o lugar do repouso de Deus por decreto, por isso estes povos foram removidos, e o Eterno na Sua insondável sabedoria colocou os próprios judeus para realizar a tarefa. O Eterno aguardou 400 anos pelo arrependimento daquelas nações, foi rejeitado, elas ensinavam suas práticas repugnantes às crianças e elas se tornavam adultas e passavam para as próximas gerações.

Era um chaga incurável, até que a misericórdia de Deus alcançou Seu ponto máximo, mas foi desprezada, e assim eles foram removidos, não por catástrofes naturais ou por permissão dada aos demônios, mas pelas mãos do exército de Israel, para que vissem o horror da guerra e não caíssem na mesma iniqüidade daqueles povos, mas a história mostrou que o povo de Israel em certos momentos traiu a Deus e por isso , assim como removeram as nações, foram removidos. A morte de uma criança de certo choca a todos os seres humanos normais, mas somente Deus tem o poder de dar a vida e de retirá-la. Quando Deus tira a vida de um velho, adulto, jovem, feto ou criança, Ele tem motivos e sabe o porquê, Deus administra a morte de todos os habitantes do planeta, a este momento pessoas estão morrendo, e isso sob a permissão de Deus, para nós humanos a morte é extremamente desagradável, até para um assassino.

Mas para Deus todos vivem, para Ele a morte é uma transferência, entretanto Ezequiel revela que Deus não se agrada quando chega o momento dEle derramar o juízo de morte. O que isto significa? Que quando chega o momento de Deus ordenar a morte de algum rebelde, por mais sórdido e pecador que seja, Ele não faz isto sentindo alegria, porque se trata de um humano, feito à Sua semelhança, mas infelizmente os prejuízos causados pelo rebelde a outros humanos extrapolariam os limites se ele permanecer vivo. Deus não se agrada da morte do ímpio, diz a Palavra, mas se ele exceder os seus limites permitidos de rebeldia, infelizmente, ele morre. Não se deve esquecer que a lei da guerra só poderia ser aplicada uma vez e naquela ocasião específica, depois nunca mais. Tornou-se em "artigo morto".

O Eterno nunca aceitou sangue de crianças em sacrifícios, e até os animais que eram sacrificados no templo eram aproveitados nas refeições, não existe sofisma algum que justifique o sacrifício de crianças, é algo bizarro, antinatural e criminoso. Deus logo não pode ser associado à crueldade, a palavra crudelis significa carniceiro, numa analise etimológica grotesca, o amante do sangue, que tem prazer na destruição jamais pode ser Deus, simplesmente porque quem constrói e se envolve anos em um projeto NUNCA sentirá prazer em desfazer aquilo que demorou tanto tempo para construir, a essência de Deus é construção, criação, edificação, invenção, amor...

Deus é amor, e Sua criação mais perfeita foi o ser humano, o amor de Deus pelo ser humano é muito grande, tal como não podemos entender, ao ponto de oferecer o próprio Filho para pagar a DÍVIDA do ser humano. Esse amor de Deus não só é revelado em nossos corações por meio de Jesus Cristo, como também foi demonstrado até pelos cananeus. De fato, Deus fala a Abraão em Gênesis:

“E a quarta geração tornará para cá; porque a medida de iniqüidade dos amorreus não está ainda cheia” (Gn.16:15)

Mesmo Deus sendo onisciente e sabendo que os amorreus não iriam se arrepender dos seus pecados, e continuariam praticando todas aquelas práticas repugnantes descritas acima, Deus ainda assim foi ético e esperou dar o tempo certo, o tempo determinado, “suportou” por mais quatrocentos anos aqueles povos, até que se enchesse a medida de iniqüidade daqueles povos, para só aí Deus agir contra eles. Deus esperou Noé pregar por 120 anos que viria a destruição, mas os antediluvianos preferiram assumir as conseqüências. Deus foi ético do início ao fim.


A ESCRAVIDÃO - A escravidão é a instituição mais lamentável que os povos criaram, e também bastante antiga.Várias foram as vezes em que o Eterno interviu na história para amenizar a escravidão ou mesmo para baníl-la. A escravidão está na mentalidade humana, voltada para o desejo de dominar para garantir o sustento neste mundo decaído. Os menos capazes eram dominados por aqueles mais destros na captação e acumulação de riqueza e mais hábeis no trabalho, até que surgiu a escravidão relacionada à guerra e por fim o escravismo negro que não deixou de ser por causa da guerra, negros capturavam negros de outra nação para vendê-los aos europeus colonizadores das Américas.

A escravidão foi banida do mundo graças aos muitos cristãos sinceros que estavam lutando na guerra civil americana seguindo aos ideias do presidente Abraham Lincoln, estas pessoas influenciaram a declaração dos direitos do homem e da revolução francesa. A reforma protestante ocorrida séculos antes foi um golpe à supremacia do império romano catolico, preparando sem dúvida o cenário para os ideias de liberdade. O Eterno soberano sobre a história previu o fim do escravismo, e mesmo na era em que os povos eram mais rudes e egoístas, Ele deu Leis, o povo de Israel estava PROIBIDO de escravizar à maneira dos pagãos.

O escravo judeu era na verdade um SERVO, que convivia com seu senhor e muitos PREFERIAM ficar como servos mesmo podendo se tornar livres como registra a Escritura Sagrada. O senhor judeu estava OBRIGADO a liberar seu escravo, se este fosse seu copatriota, após sete anos de serviço. Um dos motivos de Deus mandar juizos ao povo de Israel foi pelos maus tratos aos escravos, temos uma epístola do Novo Testamento dedicada apenas a um escravo o livro de Filemon, algo sem igual em qualquer literatura religiosa. O apóstolo Paulo ainda diz: “Não mais como servo mas, acima de servo, como irmão amado no Senhor”(Fl.16). Quem está com Cristo não é mais escravo, mas livre em Cristo Jesus, nosso Salvador, que nos libertou do império das trevas e nos trouxe luz e salvação.


A LEI DO ANTIGO TESTAMENTO E O COMPORTAMENTO DE DEUS – A lei do AT pode parecer cruel demais para muitos – olho por olho, dente por dente. Logo no início desta matéria, vimos que o amor de Deus foi revelado por meio de Cristo Jesus, e antes disso Deus se limitava a agir conforme o costume de cada povo em cada nação conforme e de acordo com os seus respectivos costumes. A lei Mosaica (Lei de Moisés) pode parecer dura para os dias de hoje, mas para aquela época não era nem um pouco. De fato, a lei de Damião já vigorava naqueles dias dentro do Império Babilônico. Era a coisa mais comum do mundo antigo.

Uma vez que Deus havia dado “uma lei dura para um povo duro”, e de acordo com os padrões que eles mesmos queriam, Deus tinha que seguir princípios e ser duro com relação ao cumprimento desta lei. Ele não poderia colocar alguma coisa na lei e depois voltar atrás na sua decisão. Se a lei diz que o crime é para a morte, se Deus faz alguma outra coisa ele estaria deixando de cumprir a lei dada por ele mesmo para aquele povo que queria tal lei. Em outras palavras, Ele seria mentiroso: “Diz que faria uma coisa, mas não cumpre o que ele mesmo promete”.

Uma vez que Deus derramou o seu amor em nossos corações por meio de Cristo Jesus, a plenitude do seu divino amor por nós nos foi revelada, e Jesus Cristo deu um outro sentido a lei, sentido este ainda desconhecido por aquele povo hebreu rebelde, que preferia uma lei dura para um povo duro! O ensinamento de Jesus Cristo poderia ser diferente para aquele povo que desconhecia o que era o amor: “Se apanhares numa face, ofereça a outra”“Se te obrigares a carregar uma carga por uma milha, carregue-a por duas”; “Se alguém lhe tomares a túnica, dê-lhe também a capa” (Mt.5:40,41).

O amor de Deus por nós se manifesta através de Seu Filho, Jesus Cristo, que trouxe boas-novas à humanidade decaída, que trouxe vida aonde imperava a morte, de modo que “passássemos da morte para a vida” (Jo.5:24). O Deus do Velho Testamento sempre foi o mesmo do Novo. Através de todo o Velho Testamento, declara-se que Deus é “misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade” (Êx.34:6; Nm.14:18; Dt.4:31; Ne.9:17; Sl.86:5; Sl.86:15; Sl.108:4; Sl.145:8; Joel 2:13). No Novo Testamento, a bondade, amor e misericórdia se manifestam de maneira ainda mais abundante pelo fato de que“Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo.3:16).

A Sua Palavra, numa data escolhida pelo Eterno se fez carne, esteve entre nós, e transmitiu o recado do Pai: Que Jesus Cristo, se ofereceria voluntariamente, por amor, para receber o sofrimento, o castigo e a morte, em favor dos arrependidos, para cancelar a dívida de qualquer um que se arrepender do seu pecado e desejar retornar para Deus, percebe? Este é o Evangelho, e o Evangelho é o poder de Deus para a libertação de todo aquele que crê, Evangelho são notícias boas e novas, você crê nela agora? O Filho de Deus encarnado é a voz de Deus para a tua vida.

“Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.” (Romanos 5:8)


----------------------------------------------------------------------------

Por: Lucas Banzoli.
FONTE: http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/index.php?pagina=1084350328