domingo, 2 de março de 2014

A TRINDADE É QUESTIONÁVEL EM MATEUS?



A TRINDADE É QUESTIONÁVEL EM MATEUS?

Por eu ter sido ensinado a crer no Espírito Santo como sendo Deus e ao mesmo tempo ter tido o conhecimento de que é uma doutrina advinda do paganismo, estou em busca da verdade como é ensinada na Palavra de Deus.
O que tem validade é o que está escrito e revelado na Palavra de Deus, a teologia é o espírito da mentira que veio para sentar na cadeira de Deus querendo ser Deus e desta forma manipular a verdade para transformá-la em mentira.

MATEUS E O ESPÍRITO SANTO

1.              Alguns ensina que o Espírito Santo é o próprio Cristo inclussive Ellen White faz tal afirmação, mas surge um questionamento; Se Ele é o próprio Cristo, pergunto: Cristo foi gerado pelo Espírito Santo ou Cristo gerou a si mesmo? Como podemos observar neste texto é mostrado a ação de duas pessoas uma dando origem (gerando) o outro, mas o texto não afirma que Cristo e o Espírito santo são Deus. Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Que estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo. / ...porque o que nela está gerado é do Espírito Santo. Mateus 1: 18, 20.
2.               João o batizador realizava este rito com água e como podemos observar no batismo a água envolve a pessoa criando uma capa aguada provisória. Mas Cristo não batizaria seus seguidores com água e sim com o Espírito Santo, a semelhança da água ao ser batizado a pessoa com o Espírito Santo, o Espírito envolve a pessoa, ou seja, cria uma capa protetora definitiva e jamais provisória como a água contra os poderes das trevas, por este motivo é que Cristo afirmou que os poderes das trevas não venceria a igreja (pessoa). Como podemos observar, aqui tem a ação de duas pessoas, mas o texto não identifica nenhum dos dois como sendo Deus. Se o Espírito Santo fosse o próprio Cristo, Cristo batizaria a pessoa com Ele mesmo e jamais com outro ser. Batismo neste contexto significa está salvo em Cristo e protegido pelo Espírito Santo. E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo. Mateus 3: 11.
3.              Ao Cristo sair do rio após o seu batismo, os céus foram abertos e sobre Ele desceu o Espírito de Deus e jamais o Espírito Deus ou Deus Espírito. A frase “Espírito de Deus” não prova a divindade do Espírito Santo, se Ele é o Espírito de Deus isto quer dizer que Ele pertence a Deus, caso neste texto fosse uma prova de Sua Divindade estaria escrito em uma destas formas: ESPÍRITO DEUS ou DEUS ESPÍRITO e jamais ESPÍRITO DE DEUS. E não há um texto dentro das Sagradas Escrituras afirmando que Deus o Pai pertença a alguém. Tem outro detalhe importantíssimo neste texto, há esta prova contundente de que o Espírito Santo não é o próprio Cristo, caso O mesmo fosse Cristo fica este questionamento: O Espírito desceu sobre Cristo ou Cristo desceu sobre si mesmo? A outra questão é que o Espírito Santo não desceu em forma de pomba, mas como pomba, porque pomba? É só observarem o pouso de uma pomba e os demais pássaros e verão a diferença no pouso, ou seja, o da pomba é gracioso e sem algazarra. E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. Mateus 3: 16.
4.              A principio surge uma pergunta: Cristo foi conduzido pelo Espírito Santo ao deserto ou Cristo foi conduzido por si mesmo ao deserto? Neste texto temos a ação de duas pessoas, uma sendo levada pela outra, mas o texto não identifica a nenhum dos dois como sendo Deus. Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. Mateus 4: 1.
5.              Em defesa da verdade de Deus não há necessidade da pessoa ficar preocupada com o que vai falar, o Espírito do Pai fala por intermédio da pessoa. Podemos notar neste texto que o Espírito do Pai e jamais o Espírito Deus ou Deus Espírito em quem usa a pessoa, outro detalhe importante é que o mesmo texto mostra a ação dependente do Espírito em relação ao Pai, ou seja, o Espírito é pertencente ao Pai e o Pai jamais pertence ou depende de outro ser como o Espírito Santo e Cristo. Porque não sois vós quem falará, mas o Espírito de vosso Pai é que fala em vós. Mateus 10: 20.
6.              Cristo sempre foi submisso ao Pai e ao ser destruído todo o sistema do mau Cristo voltará a ser submisso ao Pai para que o Pai seja o único Deus na eternidade. Da mesma forma o Espírito pertence ao Pai bem como o Filho. O interessante é que não há um texto na Bíblia que afirme o Pai pertencer a outro ser ou ser submisso. Eis aqui o meu servo, que escolhi,o meu amado, em quem a minha alma se compraz;porei sobre ele o meu espírito,e anunciará aos gentios o juízo.
Mateus 12: 18.
7.              Se a pessoa blasfemar contra o Pai tem perdão desde que se arrependa. Se a pessoa blasfemar contra o Filho tem perdão desde que se arrependa. Se a pessoa blasfemar contra o Espírito Santo não tem perdão. Se o Espírito e o Pai são a mesma pessoa é impossível a pessoa atingir o Espírito sem atingir o Pai. Se o Espírito e o Filho são a mesma pessoa é impossível a pessoa atingir o Espírito sem atingir o Filho. A principio podemos notar a ação de três pessoas. Porque será que não há perdão contra o Espírito Santo? O único motivo para não haver perdão é porque quem leva o ser humano ao arrependimento é o Espírito, quando a pessoa fala mal contra o Espírito Ele retira-se da pessoa e isto torna impossível da pessoa arrepender-se, não é que o Espírito seja vingativo, é a ausência dEle no indivíduo que torna impossível o perdão. Embora o texto mostra a ação de três pessoas envolvida na salvação, os três neste texto não são identificados como Deus, em outras palavras este texto não prova a existência de uma trindade Divina. Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens. E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro. Mateus 12: 31, 32.
8.              Novo Testamento foi escrito a ação do batizar 27 vezes e destes apenas um é em nome da trindade, a igreja cristão no primeiro século só batizavam em nome de Jesus e jamais em nome de uma trindade. Mesmo que o batismo correto fosse em nome de uma trindade, as igrejas ainda continuam erradas porque elas não batizam em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, elas batizam as pessoas no título e jamais no nome. Pai, Filho e Espírito Santo não são nomes, e sim, títulos e é nestes títulos que elas estão batizando, portanto tornando sem efeito legal para Deus estes batismos. A ordem deste texto é para ser batizado no nome o que elas não fazem. Possivelmente estas igrejas não sabem o nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, por isso ignoram a observância e a obediência a este texto.
Três questionamentos para você responder:
a)              Qual o nome do Pai?
b)              Qual o nome do Filho?
c)              Qual o nome do Espírito Santo?
Não sabendo o nome deles fica impossível os pastores realizarem o batismo conforme o mandamento. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Mateus 28: 19.
Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Por que transgredis vós, também, o mandamento de Deus pela vossa tradição? Mateus 15: 3.
E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição. Marcos 7: 9.
Invalidando assim a palavra de Deus pela vossa tradição, que vós ordenastes. E muitas coisas fazeis semelhantes a estas. Marcos 7: 13.
E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus. Mateus 15: 6.
No livro de Mateus o Espírito Santo não é identificado com sendo Deus, apenas como sendo uma pessoa.
Autor: Euria R. Carneiro.

2 comentários:

Mateus Ceia Ramos de Souza disse...

Nesse caso, o Espírito de Deus, não é Deus, mas em relação a Cristo, não seria Deus também? Como entender então João 1:1-3 que fala explicitamente sobre a encarnação do Verbo (Cristo), que é Deus?

SAÚDE MENTAL EM disse...

Bom dia irmão.
Sobre o texto citado tem alguns pormenores que não é observado pelos leitores, vamos detalhar com outros textos.
Deus não é exatamente a pessoa, mas um título apenas e quem quiser usá-lo sem ser de fato torna-se um falso Deus e o Eterno tem este título por direito e jamais por usurpação.
Exemplos: No mundo há infinidades de seres que se auto intitularam de deuses e tem outros que os seres humanos os constituíram, mas todos são fajutos e sem utilidades e sem poder de criar ou da vida do nada.
Moisés foi instituído com um deus pelo próprio Eterno, mas não no sentido de ser adorado, mas no sentido de ter sido revestido de poderes para operar grandes maravilhas que somente o Eterno tem este poder. DISSE JEOVÁ A MOISÉS: VÊ QUE TE HEI POSTO COMO DEUS A FARAÓ, E ARÃO, TEU IRMÃO, SERÁ O TEU PROFETA.
1. O texto fala que Cristo era Deus, não diz que Ele é Deus, ou seja, Cristo veio apenas como homem e jamais como Deus e homem. Aqui está outra prova: QUE, EMBORA SENDO DEUS, NÃO CONSIDEROU QUE O SER IGUAL A DEUS ERA ALGO A QUE DEVIA APEGAR-SE;
MAS ESVAZIOU-SE A SI MESMO, VINDO A SER SERVO, TORNANDO-SE SEMELHANTE AOS HOMENS.
Filipenses 2:6,7
2. Tudo que existe vieram à existência por intermédio de Cristo e não de uma trindade. NO PRINCÍPIO ERA AQUELE QUE É A PALAVRA. ELE ESTAVA COM DEUS, E ERA (o que era não é mais porque deixou de ser) DEUS.
ELA ESTAVA COM DEUS NO PRINCÍPIO.
TODAS AS COISAS FORAM FEITAS POR INTERMÉDIO DELE; SEM ELE, NADA DO QUE EXISTE TERIA SIDO FEITO.
João 1:1-3
3. Tudo ficou sujeito ao comando de Cristo, somente Deus não é comandado por Cristo embora Cristo seja comandado por Deus.
4. Esse tudo que foi sujeitado ao comando de Cristo, foi o próprio Deus quem tornou tudo ao comando de Cristo.
5. Depois que tudo ficar em todo o sentido da palavra sujeito a Cristo, Cristo passará tudo a Deus e o próprio Cristo se sujeitará completamente em todo o sentido da palavra a Deus o Pai, para que apenas Deus o Pai continue como Deus na eternidade. Isto é um grande mistério que só entenderemos quando nos encontrarmos com Cristo e com Deus. Na eternidade não haverá também uma trindade conforme este texto. Porque ele "tudo sujeitou debaixo de seus pés". ORA, QUANDO SE DIZ QUE "TUDO" LHE FOI SUJEITO, FICA CLARO QUE ISSO NÃO INCLUI O PRÓPRIO DEUS, QUE TUDO SUBMETEU A CRISTO.
QUANDO, PORÉM, TUDO LHE ESTIVER SUJEITO, ENTÃO O PRÓPRIO FILHO SE SUJEITARÁ ÀQUELE QUE TODAS AS COISAS LHE SUJEITOU, A FIM DE QUE DEUS SEJA TUDO EM TODOS.
1 Coríntios 15:27,28
6. O Eterno é quem ordenou que Cristo fosse adorado como Deus. Cristo passou a ser adorado depois que nasceu de Maria e ressuscitou. E AINDA, QUANDO DEUS INTRODUZ O PRIMOGÊNITO NO MUNDO, DIZ: "TODOS OS ANJOS DE DEUS O ADOREM".
Hebreus 1:6
7. Cristo é superior apenas sobre os seres criados, mas é inferior ao Eterno. O FILHO É O RESPLENDOR DA GLÓRIA DE DEUS E A EXPRESSÃO EXATA DO SEU SER, SUSTENTANDO TODAS AS COISAS POR SUA PALAVRA PODEROSA. DEPOIS DE TER REALIZADO A PURIFICAÇÃO DOS PECADOS, ELE SE ASSENTOU À DIREITA DA MAJESTADE NAS ALTURAS,
TORNANDO-SE TÃO SUPERIOR AOS ANJOS QUANTO O NOME QUE HERDOU É SUPERIOR AO DELES.
Hebreus 1:3,4
Quem afirmou que Cristo era adorado antes de nascer de Maria foi Ellen White e não tem um texto dentro da Bíblia que confirme as declarações de Ellen White.
Espero ter respondido, ou, ao menos tentado.
Estude bem a questão.
Abç.