quarta-feira, 22 de abril de 2015

PORQUE JESUS NÃO VEIO EM 1844? III

PORQUE JESUS NÃO VEIO EM 1844? III



Para entendermos esta questão sobre as datas 1843/1844, devemos ter em mente que, no ministério do primeiro compartimento foi cumprido em qual sentido na vida de Cristo enquanto Ele esteve na terra desenvolvendo Seu ministério em prol da humanidade.
É muito simples pegar uma data e encima dela estabelecer uma doutrina ou, usar um evento e fazer com que tenha uma aparente harmonia no que é pregado, mesmo usando textos e desvirtuando seu sentido e objetivo.

Mas em que mesmo foi a Sua relação com o SANTUÁRIO terrestre?
1.  Porque um tabernáculo estava preparado, o primeiro, em que havia o candeeiro (CRISTO É A LUZ DO MUNDO - Eu sou a luz do mundo “Jo. 8: 12”), e a mesa (CRISTO É A MESA DA CEIA ESPIRITUAL - ...da mesa do Senhor... “I Cor. 10: 21”), e os pães da proposição (CRISTO É O PÃO ESPIRITUAL - Eu sou o pão da vida “Jo. 6: 48”); ao que se chama o santuário (CRISTO E O ETERNO SÃO O NOSSO SANTUÁRIO – ...templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro. “Apc. 21: 22”. Hebreus 9: 2.
2. Todo o serviço do primeiro compartimento foram preenchidos por Cristo aqui na terra, nada do primeiro compartimento Ele desempenhou ao voltar para o céu, para que o ministério do segundo compartimento tivesse seguimento, era necessário que o do primeiro fosse realizado; quando Cristo bradou e o véu do templo foi rasgado de cima abaixo, deixando bem claro que todo o ministério do primeiro compartimento havia sido realizado e o mesmo perdeu seu valor no ministério da salvação em Cristo. - Dando nisto a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo.
Que é uma alegoria para o tempo presente, em que se oferecem dons e sacrifícios que, quanto à consciência, não podem aperfeiçoar aquele que faz o serviço; Consistindo somente em comidas, e bebidas, e várias abluções e justificações da carne, impostas até ao tempo da correção.

Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação. Hebreus 9: 8 - 11.


Após ter ficado esclarecido que o ministério de Cristo do primeiro compartimento foi realizado enquanto esteve aqui em nosso mundo, o que poderia ser citados várias dezenas de outros textos, mas para quem crer no que está escrito nas Sagradas Escrituras acima do que a teologia ensina, é mais que o suficiente.
1. Estevão viu a Cristo ao lado direito do Eterno, este acontecimento é relacionado ao segundo compartimento do santuário, tanto o terrestre bem como o celestial, é só observar com cuidado os relatos sobre o santuário terrestre em qual compartimento Deus manifestava-Se quando o santuário enchia de Sua glória. "Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, QUE ESTAVA À DIREITA DE DEUS;" Atos 7 : 55.

2. Sua presença a Direita de Deus, em outras palavras: No santíssimo. "Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, O QUAL ESTÁ À DIREITA DE DEUS, e também intercede por nós." Romanos 8 : 34.
3. Incontestável para os crentes na Palavra: "Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-O À SUA DIREITA NOS CÉUS." (Efésios 1 : 20)
4.     O trono do Eterno está no momento no lugar santíssimo onde Cristo está: "O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, ASSENTOU-SE À DESTRA DA MAJESTADE NAS ALTURAS;" Hebreus 1 : 3.

5.     As Sagradas Escrituras neste texto revelam o tempo em que Cristo entrou no santíssimo que é o segundo compartimento, foi assim que subiu aos céus, ou seja, na era UM do cristianismo e jamais na data da fantasia de 1843/44. Não por meio de sangue de bodes e novilhos, mas pelo seu próprio sangue, ELE ENTROU NO SANTO DOS SANTOS, uma vez por todas, e obteve eterna redenção. Hebreus 10 : 12.
6. Na era um do cristianismo Cristo foi para a presença do Eterno no segundo compartimento “SANTO DOS SANTOS”: "Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e ASSENTOU-SE À DESTRA DO TRONO DE DEUS." Hebreus 12 : 2.
7. É temerário deixar de crer no que está escrito há aproximadamente há mais de dois mil anos para dar crédito a uma profetisa que surgiu há dois séculos atrás para confrontar a Bíblia. "O QUAL ESTÁ À DESTRA DE DEUS, tendo subido ao céu, havendo-se-lhe sujeitado os anjos, e as autoridades, e as potências." I Pedro 3 : 22.

8.     O TEXTO DIZ QUE ELE ENTROU, MAS NÃO DIZ QUE ELE ENTRARIA: Porque CRISTO NÃO ENTROU EM SANTUÁRIO feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para comparecer, agora, por nós, diante de Deus.  Heb. 9: 24.


Se eu der crédito a doutrina fantasiosa de 1843/44 estarei declarando que todos os textos aqui citados são mentiras mas, se eu der crédito a estes textos estarei declarando que a doutrina de 1843/44 não passa de uma fantasia aventada para esconder a falácia da pregação da volta de Cristo para esta data, ou seja, esta data está fundamentada na mentira com cobertura do engano, foi desta forma que A Torre de Vigia agiu para encobrir as quatros voltas de Jesus que profetizada que não aconteceu.
Condenar a Torre de Vigia os devotos da profetisa condenam, mas estão no mesmo barco
Algumas pessoas ainda falarão que estou contra a doutrina do santuário, mas o leitor sério e honesto verá que não é verdade, estou defendendo e crendo na verdadeira doutrina do santuário conforme é revelado nas Sagradas Escrituras.
Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade? Gálatas 4: 16.
Observaram bem como é fácil descobrir a verdade? Para isto precisamos está livres da escravidão da maldita teologia.
Vocês são o grande amor de Deus.


Autor: Eurias R. Carneiro.

Nenhum comentário: