segunda-feira, 11 de julho de 2016

QUAL É A FONTE DO PODER?

QUAL É A FONTE DO PODER?

https://www.facebook.com/vagner1editor?fref=nf

Não lhes escrevo porque não conhecem a verdade, mas porque vocês a conhecem e PORQUE NENHUMA MENTIRA PROCEDE DA VERDADE. I João 2:21

QUAL É A FONTE DO PODER QUE IMPEDE AS CORDAS VOCAIS DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ DE INVOCAR O NOME DE JESUS?

“Paulo, chamado para ser apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus, e Sóstenes, nosso irmão, à congregação de Deus em Corinto, a vocês que foram santificados em união com Cristo Jesus, chamados para ser santos, junto com todos os que, EM TODA A PARTE, INVOCAM O NOME DO NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, Senhor deles e nosso:”

Este acima é o texto de 1 Coríntios, capítulo 1, versículos 1 e 2, na Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, edição em português, 2015.

Na época em que eu era Testemunha de Jeová, esse texto me intrigava, pois eu não via as Testemunhas de Jeová fazendo isso que os cristãos do primeiro século faziam EM TODA A PARTE: Invocar o nome de Jesus. Mas as Testemunhas de Jeová NÃO FAZEM ISSO EM NENHUMA PARTE DO MUNDO!

Para começar, vejamos o que significa a palavra INVOCAR, usada aí na Bíblia, como se verifica em qualquer tradução. INVOCAR NÃO SIGNIFICA citar o nome de alguém, falar sobre esta pessoa, narrar seus atos… Não! Invocar NÃO significa isso. Por que não? Simples, porque essas coisas também são feitas nos salões do reino referentes a qualquer personagem bíblico. Se invocar significasse mencionar o nome de alguém, falar sobre essa pessoa, narrar seus atos, ora, então, as Testemunhas de Jeová estariam fazendo uma INVOCAÇÃO DE SATANÁS dentro dos seus salões do reino. Isso é absurdo até para as testemunhas. Mas vamos ver o que os dicionários dizem sobre a palavra:

INVOCAR: 1. Verbo. Transitivo direto. chamar em auxílio, pedir a proteção de (falando ger. de seres ou forças divinas, sobrenaturais); suplicar. Chamar em seu auxílio com uma prece, uma súplica: invocar a Deus. Suplicar a proteção de. Solicitar ou requisitar a ajuda ou a proteção de; evocar, apelar ou suplicar.

Estas acima foram extraídas de vários dicionários online. Dá pra notar que se trata de uma AÇÃO DIRETA de uma pessoa (ou grupo de pessoas) para outra pessoa (ou grupo de pessoas). Logo, só dá pra fazer invocação NA SEGUNDA PESSOA , do singular, ou plural. Não há possibilidade de fazer uma invocação na primeira pessoa, seja do singular ou plural. Ninguém “se invoca”, entende? Não há como fazer invocação na terceira pessoa, seja singular ou plural. Logo, o “Chegamos (1ª pessoa) em oração até tú, ó Jeová, (2ª pessoa) não em nosso nome, mas no nome de JESUS (3ª pessoa). Amém.” NÃO CONSTITUI UMA INVOCAÇÃO A JESUS CRISTO!

Mas alguém vai perguntar: Tem exemplo de alguém INVOCANDO o nome de Jesus, na Bíblia? E se tiver? Você que é Testemunha de Jeová ativa, VAI COMEÇAR A INVOCAR O NOME DE JESUS DENTRO DO SALÃO DO REINO? Se você começar a fazer isso, será aceito pelos demais? O que aconteceria se alguém começasse fazendo a oração inicial com um “Ó Senhor Jesus, DEUS UNIGÊNITO (João 1:18 TNM), em teu nome nos reunimos, pedimos sua intercessão junto ao PAI...” O que você acha que fariam com essa pessoa? Será que diriam “amém” no final da oração dele? Ou será que levariam o “incauto” para a Sala B no final da reunião para receber “correções”? Mas vamos à Bíblia agora:

“Enquanto apedrejavam Estêvão, este fez o apelo: “Senhor Jesus, receba o meu espírito.” Então, ajoelhando-se, ele clamou com voz forte: “Jeová,* não os condenes por este pecado.” E, dizendo isso, adormeceu na morte.” (Atos 7:59, 60 Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, edição 2015)

Vimos aqui uma verdadeira INVOCAÇÃO AO SENHOR JESUS CRISTO. A parte “fez o apelo” é clara neste respeito. Mas alguém poderá dizer que isso não é fazer oração, que Jesus não é o ouvinte de oração, blablablá… Bem, vejamos a edição 1986 da TNM, que dizia: “E atiravam pedras em Estêvão, enquanto ele fazia apelo* e dizia: “Senhor Jesus, recebe meu espírito.” Então, dobrando os joelhos, clamou com forte voz: “Jeová,* não lhes imputes este pecado.” E, dizendo isso, adormeceu [na morte]”.” Parece que é a mesma coisa que disse a TNM 2015, não parece? Mas, visite o site abaixo e role a página até o versículo 59, e clique no asterisco de “apelo*” e veja o que Estêvão estava fazendo a Jesus Cristo: “Ou “invocação; oração”.” Ora, esse não é um caso único que houve no primeiro século. Se fosse, Paulo não diria que isso acontecia EM TODA A PARTE.   
       
https://www.jw.org/pt/publicacoes/biblia/bi12/livros/atos/7


Só uma notinha, a presença do nome JEOVÁ no versículo 60 é uma ALTERAÇÃO INDEVIDA feita pela empresa que fez a tradução. Eles também publicaram a Kingdom Interlinear, que contém o texto grego matriz das traduções da Bíblia. Qualquer um pode ver no versiculo 59 que a palavra usada para Senhor referente a Jesus é Κύριε, é a mesma palavra Κύριε do versículo 60, que foi traduzida adulterada por JEOVÁ. Κύριε é de κυριος, que significa simplesmente SENHOR. Logo, Estêvão ainda estava invocando (ou orando, cfe, nota de rodapé da TNM com referências) a Jesus no versículo 60.

Então, você Testemunha de Jeová ativa, que visita nosso grupo, seja sempre bem-vindo(a) a este grupo. Não quero aqui fazer uma provocação, ou uma afronta, mas a questão permanece: O PODER QUE IMPOSSIBILITA AS CORDAS VOCAIS DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ DE INVOCAR O NOME DO SENHOR JESUS é o mesmo PODER que Atos 6:8 diz que Estêvão estava cheio, e que possibilitou Estêvão INVOCAR O NOME DE JESUS? Se não é o Espírito Santo que impossibilita as as cordas vocais das Testemunhas de Jeová INVOCAR O NOME DE JESUS, então, qual é a ORIGEM desse poder? Vocês, Testemunhas de Jeová, poderiam nos dar uma resposta?

Click na foto para ampliar:





Nenhum comentário: